Dakar: preparação física levada ao extremo

Para percorrer os 9.043 km do Rally Dakar, pilotos correm, pedalam e nadam outros milhares de quil“metros durante os treinamentos.

Quem ainda reluta em considerar as corridas a motor como modalidades esportivas deve rever seus conceitos: disputar o Rally Dakar ‚ tarefa para atletas de ponta. A pr¢xima edi‡Æo come‡a no dia 31 de dezembro e ir  percorrer mais de 9.000 km divididos entre a Europa, a µfrica branca (mais pr¢xima do Mar Mediterrƒneo) e a µfrica negra (no sentido sul, a partir do Mali), at‚ chegar a Dakar, capital do Senegal. Para suportar os 16 dias de pilotagem no limite, com um calor de at‚ 55§ durante o dia e o frio abaixo de zero … noite (sem falar na escassez de suprimentos, mais o risco de se perder no deserto e ter de aguardar socorro), os membros da equipe Petrobras Lubrax realizam um intenso treinamento f¡sico durante todo o ano. “Se o rali acaba no dia 15, no dia 20 n¢s j  estamos nos preparando para a pr¢xima edi‡Æo”, explica o piloto de carros Klever Kolberg, 43 anos, que cumpre a seguinte rotina:

Corrida: 6.000 metros, 3 vezes por semana. Em um ano, sÆo 864 km.
Ciclismo: 20.000 metros, 3 vezes por semana, ou 2.880 km anuais.
Nata‡Æo: 1.100 metros, 3 vezes por semana, somando 230 km.

Isso sem contar os 30.000 km de pilotagem que Klever percorre durante os treinamentos com seus ve¡culos Mitsubishi, mais a prepara‡Æo feita em academias de muscula‡Æo (onde a ˆnfase ‚ dada aos exerc¡cios aer¢bicos e de resistˆncia / repeti‡Æo muscular). Andr‚ Azevedo, 46 anos, piloto de caminhäes da equipe, cumpre uma rotina semelhante. J  o piloto de motos Jean Azevedo, 31, prepara-se ainda mais, pois as motos exigem um esfor‡o f¡sico consideravelmente maior:

Corrida: 6.000 metros, 4 vezes por semana, 1.152 km em um ano
Ciclismo: 30.000 metros, 3 vezes por semana, 4.320 km anuais
Pilotagem: de 2 a 6 horas, 4 vezes por semana, totalizando aproximadamente 400.000 km percorridos em treinamento durante a prepara‡Æo.
Academia: 3 horas, 4 vezes por semana, com exerc¡cios aer¢bicos, de resistˆncia e repeti‡Æo muscular, mais os exerc¡cios espec¡ficos para a a pilotagem de moto (pernas e bra‡os).

“No Dakar, a resistˆncia f¡sica faz a diferen‡a na hora em que o cansa‡o bate forte e te deixa vulner vel a erros de aten‡Æo. Quanto mais bem preparado vocˆ estiver, sua velocidade de resposta ‚ mais alta, os reflexos permanecem r pidos, a chance de um acidente acontecer diminui. Al‚m disso, h  o lado psicol¢gico, pois o Dakar mexe muito com o medo de cada um.  muito importante ter a certeza de que vocˆ est  preparado para tudo o que for acontecer”, explica Klever Kolberg, que ainda cita outras preocupa‡äes: vacinas, alimenta‡Æo durante a prepara‡Æo e alimenta‡Æo durante a corrida. L¡quidos, por exemplo, nÆo podem ser ingeridos em excesso j  que uma paradinha no banheiro no Dakar a 150 km/h ‚ altamente improv vel. “Uma diarr‚ia ‚ catastr¢fica, acaba com a corrida”, alerta.

A Equipe Petrobras Lubrax tem patroc¡nio da Petrobras, Petrobras Distribuidora, Mitsubishi Motors do Brasil, Pirelli, e apoio da Eurofarma, Banco DaimlerChrysler, Mercedes-Benz Caminhäes, Mercedes Seguros, Controlsat Monitoramento Via Sat‚lite, Minoica Global Logistics, Planac Inform tica, Lenovo, Sadia, Telenor Satellite Services AS, Kaerre, Capacetes Bieffe, Sparco Am‚rica Latina, Artfix, ZF do Brasil, Behr e Dakar Promo‡äes.