Dakar revela seus grandes desafios

Dakar revela seus grandes desafios

Dakar revela seus grandes desafios

A etapa desta quinta-feira do Rally Dakar, entre as cidades de Antofagasta e Iquique, no Chile, mostrou aos participantes o porquê da prova ser conhecida como a maior e mais difícil do planeta. “Foi uma etapa dura, digna de Rally Dakar. Hoje foi a soma de tudo: muita pilotagem, piso difícil e navegação. Ou seja, exigiu muita resistência do carro e dos competidores”, explicou Jean Azevedo, piloto do carro da Equipe Petrobras Lubrax, e que está em sua 12ª participação no rali.

Os competidores percorreram uma especial (trechos cronometrados) de 418 quilômetros. “Até o km 150 estávamos indo bem até que um problema nos freios traseiros diminuiu o ritmo de corrida. O poder de frenagem foi comprometido e, portanto, havia o risco de superaquecer os freios dianteiros por conta do maior uso. Fizemos o restante do trajeto atentos para evitarmos acidentes”, acrescentou Jean. Ele e o navegador Emerson “Bina” Cavassim conquistaram a 22ª posição na etapa e estão na 34ª posição na classificação geral acumulada.

A dupla espanhola Carlos Sainz/Lucas Cruz agora figura na liderança da categoria Carros, embora os franceses Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret tenham sido os mais rápidos da sexta etapa.

Entre as Motos, mais uma vez Rodolpho Mattheis mostra sua resistência. Ele foi o melhor brasileiro no dia e, de quebra, ainda está na liderança da categoria Maratona até 450cc. Na classificação geral, o piloto da Petrobras Lubrax está na 25ª posição. O espanhol Marc Coma foi o mais rápido do dia, mas o francês Cyril Despres segue na liderança das motos.

Já nos Caminhões, o Tatra de André Azevedo/Maykel Justo/Mira Martinec sofreu com problema da turbina no meio da especial. “A turbina quebrou, estamos tentando consertá-la, mas posso adiantar que iremos demorar, pois o problema foi sério”, contou o piloto André Azevedo.

Mais quilometragem – Nesta sexta-feira (08), os competidores enfrentarão a maior especial do rali, de 600 km no Deserto de Atacama. Eles também passarão por um salar de três quilômetros, exigindo muita técnica em pilotagem.

Acompanhe a cobertura do Rally Dakar pelo site oficial da Equipe Petrobras Lubrax, acessando www.brasildakar.com.br. Bastidores, confira no www.twitter.com/brasildakar