Danilo Lewis é o grande campeão da 3ª etapa do Racing Festival

Danilo Lewis é o grande campeão da 3ª etapa do Racing Festival

Danilo Lewis é o grande campeão da 3ª etapa do Racing Festival

Piloto vence as duas baterias em Interlagos (SP) e aproxima-se da liderança.

Considerado como uma das grandes revelações do motociclismo nacional, Danilo Lewis deu mais uma prova neste final de semana de que as apostas sobre o seu nome têm tudo para dar certo. Disputando a terceira etapa do Racing Festival no Autódromo de Interlagos neste último final de semana, o piloto de Osasco (SP) venceu as duas baterias e deu um passo significativo para aproximar-se da liderança da competição, já que ocupa o segundo lugar na classificação geral da categoria 600 Hornet.

O final de semana de competições começou ainda na sexta-feira, com a realização dos primeiros treinos livres e desde então, rascunhava-se uma disputa intensa entre Lewis e Diego Faustino, que a partir de então, passaram a dividir a liderança da tabela de tempos. Durante os treinos classificatórios, Danilo Lewis foi o mais rápido no primeiro, mas deixou escapar a pole position no segundo, quando ficou a apenas 468 milésimos do adversário, encerrando um sábado no qual alimentava a esperança de um domingo de duas grandes batalhas.

E não foi diferente. Logo na primeira corrida, disputada na manhã de domingo, Diego partiu na ponta seguido de perto por Lewis, dando início a uma disputa intensa pela primeira posição até que o osasquense conseguiu efetuar a ultrapassagem e abrir vantagem volta após volta, recebendo a bandeira quadriculada com 7s055 de vantagem para Faustino.

“Foi uma disputa intensa pela primeira posição até o momento que consegui efetuar a ultrapassagem. Correndo com pneus novos, encontrei segurança para manter meu ritmo durante a corrida e ir abrindo vantagem. Meu pai, que é meu mecânico e chefe de equipe, entregou-me uma moto perfeita e pude, com isso, buscar extrair o máximo dentro da pista. Eu estava ansioso por essa vitória; já tínhamos chegado perto em Londrina (PR) e ela não aconteceu e ganhar em Interlagos foi muito especial”, revelou o piloto.

Na segunda bateria, Diego Faustino voltou a largar na ponta e sustentou a liderança no início da corrida; Danilo Lewis chegou a ultrapassá-lo algumas vezes mas não conseguiu repetir o feito da primeira bateria, terminando a corrida na segunda colocação, mas a justiça viria a ser feita durante a vistoria, que constatou irregularidades na motocicleta de Diego Faustino. “A vistoria constatou uso de componentes não permitidos na eletrônica da motocicleta”, explicou Carlos Silva, pai e mecânico de Lewis. Com isso, Danilo Lewis ficou com mais uma vitória, sagrando-se campeão da etapa e somando mais 40 pontos na classificacão, ficando a apenas 14 pontos de Maico Teixeira, o líder da categoria 600 Hornet.

“Acho que mais que uma vitória minha, foi uma vitória da ética. Eu estava correndo com os pneus desgastados e percebi que não teria condições de acompanhá-lo e resolvi manter um ritmo seguro de prova pensando no campeonato, mas mesmo assim, cruzei a linha de chegada com mais de 21 segundos de vantagem para o terceiro colocado, o que mostra o quanto estava andando bem. Assim, acredito que a organização da competição demonstrou maturidade ao desclassficar o meu adversário, demonstrando quem, de fato, estava andando mais dentro da pista. Agora, vamos nos preparar para Curitiba (PR) onde espero alcançar a liderança do campeonato”, reflete Lewis.

A quarta etapa do Racing Festival acontece nos dias 25 e 26 de setembro no Autódromo Internacional de Curitiba (PR), mas o próximo compromisso da equipe Pro Comps está agendado para os dias 18 e 19 de setembro, novamente em São Paulo, quando acontece a quinta etapa do Pirelli Superbike, competição na qual Danilo Lewis ocupa também a vice-liderança da categoria Supersport Pró.

O piloto Danilo Lewis conta com os patrocínios de Site do Giglio, Ferramentas Corneta, Go! Motos, Udiaço e Ferzza Engenharia de Motores.

Sobre o piloto
Danilo Lewis nasceu em Osasco no dia 20/11/1993 e tem 17 anos. Começou a correr no motocross aos 10 anos de idade na categoria 65cc, mas resolveu passar a treinar supermotard para desenvolver a velocidade, vindo a apaixonar-se pelo esporte. Em 2005 disputou sua primeira temporada na motovelocidade na categoria 125cc e no ano seguinte, migrou para a categoria 250cc Jr. do Brasileiro de Motovelocidade, vindo a tornar-se o único piloto estreante a vencer uma etapa na geral (Campo Grande-MS), finalizando a temporada na 6ª posição. Atualmente é um dos mais rápidos pilotos da modalidade do país, com propostas, inclusive, para competir no exterior em 2011.

Destaques
– Vice-campeão brasileiro Jr. Supermotard (2005)
– Campeão brasileiro Jr. Supermotard (2006)
– Vice-campeão brasileiro 250 Pró (2009)
– Campeão paulista 250 Pró (2009)
– Atual vice-líder Superbike Series – categoria 600cc