Foto: Dário Júlio, piloto Honda de Enduro de Regularidade

Dário Júlio e Sandro Hoffmann esperam pedras e obstáculos difíceis no Enduro dos Guimarães

Foto: Dário Júlio, piloto Honda de Enduro de Regularidade

Foto: Dário Júlio, piloto Honda de Enduro de Regularidade

Marcada para este final de semana, prova é válida como sétima e oitava etapas do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade

Os pilotos Dário Júlio e Sandro Hoffmann estão prontos para lutar por mais resultados positivos neste final de semana (02 e 03), quando disputam o Enduro dos Guimarães, em Cuiabá (MT). A prova é válida como sétima e oitava etapas do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade. Os dois esperam muitas pedras e obstáculos difíceis pelo caminho. Dário está na liderança da categoria Master e Sandro ocupa o quinto lugar.

Os dois vêm de uma sequência positiva de provas. As últimas etapas, realizadas na Bahia, foram muito importantes para Dário, que garantiu o segundo lugar e também a ponta na classificação. O mineiro soma 128 pontos. O capixaba Sandro, em quinto, possui 103.

Se depender do histórico, o mineiro segue animado. “Venci as duas últimas provas no Mato Grosso. É um terreno parecido com o nosso, com muita pedra. Espero ter um bom resultado lá para ganhar mais vantagem para a próxima etapa no Espírito Santo, que é a casa de dois grandes adversários, Sandro Hoffmann e Jomar Greco”, analisou Dário Júlio.

O atual campeão brasileiro tem informações de que a prova de domingo exigirá mais dos competidores. “Soube que será um pouco mais leve no sábado e domingo podemos esperar uma disputa mais pesada. Exigirá muito da preparação física. Isso é positivo para mim, pois tenho treinado muito. Também posso ganhar uma vantagem, pois a minha moto é mais leve e sinto menos o desgaste”, concluiu Dário, que utiliza a motocicleta Honda CRF 230F.

Sandro também espera se sair bem para conseguir uma recuperação na tabela. “O Enduro dos Guimarães costuma ter bas tante trilha e o terreno é cheio de pedras, o que torna a prova bastante difícil. Deve estar calor, um clima bem típico do Mato Grosso”, completou.