De volta aos treinos, Balbi já corre ao lado dos maiores nomes do Motocross Mundial

Piloto se une a Stefan Everts, Sebastian Tortelli, David Vuillemin e Ricky Johnson na corrida “Celebridades Mundiais do Motocross”, que acontece no México, este fim de semana

Afastado das pistas por cinqüenta dias, Jorge Balbi voltou a treinar com sua moto. O piloto, que vinha se preparando fisicamente há duas semanas, já participa neste fim de semana (14 e 15 de agosto), do “Celebridades Mundiais do Motocross”, que acontece na Cidade do México e terá a participação dos maiores pilotos da história do esporte.

Além de Balbi, já estão confirmados na prova os norte-americanos Doug Dubach, Ricky Johnson e Jeff Ward, o francês Sebastien Tortelli, o belga Stefan Everts, o canadense Sebastian Roy, o francês David Vuillemin e o mexicano Nicolas España. A prova será um grande espetáculo para o público e a expectativa é que mais de 40 mil pessoas compareçam à competição.

Voltando agora aos treinamentos, Balbi ficou muito feliz com o convite para participar da prova e de ser lembrado junto a nomes tão importantes do esporte. “É uma grande honra para mim ser convidado para uma prova desse porte e ser colocado na mesma lista que esses caras. Fiquei muito orgulhoso com o convite e uma chance dessas você simplesmente não pode recusar”, destacou o piloto.

Balbi irá utilizar a prova como uma preparação para a etapa brasileira do Mundial de Motocross, que acontece nos dias 21 e 22 de agosto em Campo Grande, MS. O piloto explicou ainda porque optou por correr no México e não na 5ª etapa do Campeonato Brasileiro, que acontece em Canelinha, SC.

“Quando recebi o convite, confirmei a presença de imediato, planejei a viagem mesmo sabendo que poderia não correr. Somente depois a CBM confirmou a realização desta etapa e como estou voltando às pistas agora, a corrida do México será ideal para eu retornar as competições. Irei me divertir, testar minhas condições e ainda representar o país”, afirmou o piloto.

Balbi comenta que ficou muito surpreso quando foi convidado para participar da prova e que não esperava ser lembrado pelos organizadores da competição. “Este ano voltei ao Brasil e estou competindo aqui, longe dos holofotes internacionais. Além disso, para esta prova realmente só foram chamadas grandes estrelas do esporte e o convite realmente me deixou muito honrado”, comentou que teve seu nome inserido no cartaz oficial do evento como destaque do Brasil no motocross.

O mineiro retornou ao Brasil este ano depois de quatro temporadas no exterior. Sofreu uma contusão durante os treinos para a 3ª etapa da Superliga de Motocross, em Chapecó, SC. Ele revela que poderia ter voltado ainda mais rápido, se não tivesse acontecido um imprevisto.

“Quando eu voltei a treinar físico, descobri que tinha contundido também o joelho. Como estava parado desde o tombo e não estava forçando, não sabia que ele doía e que estava machucado também, isso atrasou um pouco a minha recuperação”, lembrou.

Já fora da briga pelos títulos da Superliga de Motocross e do Campeonato Brasileiro, Balbi fala sobre os seus planos para o restante da temporada. “Minha principal meta agora é me preparar para o Nações, onde tenho certeza que vou chegar 100%. Vou participar das provas no Brasil e buscar o maior número de vitórias possível para nossa equipe. Sem a pressão pelo título, poderei me divertir muito mais”, destacou.

Bate-bola com o piloto Jorge Balbi

1. De onde surgiu este convite para participar do “Celebridades Mundiais do Motocross”?
Fiquei realmente surpreso e muito feliz quando este convite chegou. Primeiro por causa das pessoas convidadas. Fui lembrado junto aos maiores nomes do esporte e ser lembrado entre os maiores envaidece qualquer um. Além disso, o convite chegou justamente em um ano em que eu estou no Brasil, longe da mídia internacional e isso me deixou ainda mais feliz.
Além disso, é uma prova que chega em uma hora perfeita pois será uma corrida sem pressão em que eu poderei ver como estou agora que estou retornando de contusão. É uma etapa que casa perfeitamente com os meus objetivos no momento.

2. Falando do retorno ao Brasil, como você avalia a sua primeira temporada de volta ao seu país de origem?
Infelizmente a contusão atrapalhou tudo. Estava muito feliz de voltar ao Brasil, em estar competindo pela 2B Duracell Racing e vinha conseguindo resultados excelentes. Estava liderando três das quatro competições em que eu participava. Estava muito animado para o restante da temporada. Neste esporte é assim, a contusão faz parte e quando entramos na pista sabemos dos riscos

Mais uma vez tenho que agradecer a Deus pois, apesar do grave acidente, estou inteiro e consegui me recuperar em um tempo muito menor do que o previsto pelos médicos. Estou conseguindo retornar agora e voltar a fazer o que eu realmente gosto, volto ainda mais unido com o nosso time que é forte e ainda vai alcançar muitas vitórias e títulos ainda este ano.

3. Falando no retorno, quais são seus planos para o restante da temporada?
Meu principal objetivo agora é estar 100% para o Motocross das Nações. Já recebi o convite oficial. Será meu quarto ano como capitão da equipe. Esse ano, estou contribuindo ainda mais. Com a experiência acumulada nos EUA, ajudei a seleção a reduzir custos de logística e locação da estrutura lá fora. A CBM define o restante do time em breve e qualquer que seja ele, estarei à disposição, 100% fisicamente e tecnicamente para dar o melhor e representar o país mais uma vez. No Brasil, vamos buscar do maior número de vitórias e títulos possíveis para a 2B Duracell, em todos os campeonatos nacionais e regionais que participamos. Aguardamos também o inicio do Dunas Supercross.