Debaixo de muita chuva, Rodrigo Lama dá show no Brasileiro de Motocross Júnior

O piloto da 2B Duracell Racing Rodrigo Lama mostrou, no último fim de semana (6 e 7 de novembro), que está totalmente recuperado da contusão que o afastou das pistas durante praticamente toda a temporada de 2010. Com 33s de vantagem sobre Victor Feltz, Lama venceu de ponta a ponta a última etapa do Brasileiro de Motocross Júnior, que aconteceu em Guarapari, ES.

Largando em terceiro, o sergipano imprimiu um ritmo forte desde o início da corrida, não deu nenhuma chance aos seus adversários e venceu com tranquilidade, debaixo de muita chuva. Justificando o apelido, o piloto soube se aproveitar melhor das condições da pista, que estava com muita lama, e fez uma prova ousada, deixando seus adversários para trás.

“Foi uma corrida muito difícil. Choveu demais e estava realmente bem complicado de pilotar. Eu sempre gostei de andar na chuva e, desde o início, consegui fazer uma boa prova para conquistar a minha primeira vitória em uma competição nacional este ano”, comentou o piloto, que já foi campeão brasileiro de 85cc em 2008.

Muito animado com a vitória, Rodrigo Lama ficou bastante satisfeito em ver que está recuperado e que, aos poucos, vem recuperando o ritmo que tinha antes do acidente em que fraturou o braço. “Mais importante do que vencer foi ver que estou recuperando o meu ritmo e o desempenho que tinha antes da contusão. Este ano pra mim foi muito difícil, fiquei a temporada quase toda parado e voltar a andar neste nível me deixa muito satisfeito”, declarou.

Lama destacou ainda que a semana de treinos que teve juntamente com a equipe, no CT da 2B Duracell Racing em Pedro Leopoldo, MG, foi fundamental para que ele terminasse a recuperação e se preparasse para voltar a andar em alto nível.

Balbi

Já o fim de semana de Jorge Balbi, na Itália, foi bastante complicado. O piloto quase ficou de fora da etapa do Europeu de Supercross, que aconteceu em Milão, na Itália, por problemas burocráticos com a sua documentação. O mineiro passou grande parte do sábado tentando resolver os problemas da documentação e, quando recebeu a liberação para ir pra pista, já havia perdido todos os treinos preparatórios.

“Eu enviei os dados e o número da minha licença internacional para a organização da prova, porque a licença física estava vindo pelo correio e a secretaria de prova disse que era o suficiente. Na hora da corrida, porém, um comissário da FIM pediu pra ver minha licença em mãos e me impediu de correr”, lamentou Balbi.

Sem nem reconhecer a pista, o piloto entrou para a bateria classificatória e acabou caindo na terceira volta, abandonando a prova. “A pista era difícil e eu não pude nem reconhecer o circuito. Além disso, ainda estava estreando moto nova, praticamente não tinha andado com ela”, lembrou o piloto que, na corrida, estava utilizando uma Kawasaki KX450F 2011.

Agora, Balbi se prepara para a próxima etapa da competição que acontece no próximo fim de semana, em Gênova, também na Itália. “Está chovendo muito e, por enquanto, não dá pra ir para a pista. Espero que o tempo melhore para que eu possa aproveitar este período na Itália para treinar”, finalizou.

A 2B Duracell Racing tem o patrocínio de Gilette, Monster Energy, Ariel, Mobil, i9/Coca-Cola, Mormaii, Café Fino Grão e Mart Plus. Os patrocinadores/fornecedores são NFS, NEYFA, Pirelli, Laquila e MRPRO.