DER testa pneus reciclados em barreiras de segurança

O Departamento de Estradas de Rodagem – DER implantou 25 metros de barreira de concreto no km 27 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Cotia. A diferen‡a ‚ que na composi‡Æo da barreira ao inv‚s de brita foram utilizados pneus velhos (inserv¡veis). A borracha ‚ triturada e adicionada … massa de concreto, tornado-o mais male vel. Essa nova mat‚ria-prima foi batizada de DI (Deform vel e Isolante).

Por enquanto, o material est  sendo utilizado apenas em car ter experimental e a iniciativa foi implantada por meio de uma parceria entre o DER e o Instituto Via Viva – Organiza‡Æo da Sociedade Civil de Interesse P£blico.

Com alta capacidade de absor‡Æo de impacto, o novo material pode reduzir significativamente as perdas materiais e humanas em casos de acidentes. “Com a adi‡Æo da borracha em sua estrutura, a barreira de seguran‡a deixa de ser um bloco r¡gido de concreto para ser uma estrutura semideform vel. Assim, em caso de colisÆo, o ve¡culo volta para a pista com a velocidade reduzida”, explica o superintendente do DER M rio Rodrigues J£nior.

A preserva‡Æo ambiental tamb‚m ‚ outro aspecto importante a ser levado em conta. Para cada metro linear de barreira constru¡da sÆo utilizados dez pneus inserv¡veis – que costumam ser descartados irregularmente em lixäes ou at‚ jogados nos rios. Como cada pneu demora 400 anos para se decompor na natureza, o resultado do processo acaba provocando impactos ambientais positivos.

Al‚m disso, o custo da barreira feita com o concreto alternativo pode ser de 3% a 5% menor em rela‡Æo a uma barreira convencional. “Estamos experimentando o produto e aguardamos uma avalia‡Æo dos resultados e das propriedades t‚cnicas do dispositivo de seguran‡a para, no futuro, aceitar a oferta em nossas licita‡äes”, informa Rodrigues