sportster-xl-1200-cx-roadster-5

Descubra Itaguaré, praia paradisíaca e a 70 km de São Paulo

O que você acharia de aproveitar um dia de verão numa praia praticamente deserta, envolta por vegetação e com um ar paradisíaco, sem construções ou quiosques? Assim é Itaguaré, localizada no município paulista de Bertioga, a apenas 70 km da maior cidade da América Latina, São Paulo.

Desta vez, Eliana Malizia nos apresenta Itaguaré, um pequeno pedaço do paraíso perto da gigantesca São Paulo. A companheira? Uma Harley-Davidson Sportster XL 1200 CX Roadster

Desta vez, Eliana Malizia nos apresenta Itaguaré, um pequeno pedaço do paraíso perto da gigantesca São Paulo. A companheira? Uma Harley-Davidson Sportster XL 1200 CX Roadster

A bordo de uma Harley-Davidson Sportster XL 1200 CX Roadster, quem nos conduz nesta viagem é Eliana Malizia. Piloto de testes de motos, repórter de mototurismo e lifestyle, Eliana tem seu escritório na pista e na estrada, desde que em cima de uma moto. Ela cursou fotojornalismo e Educação Física, fez MBA em Marketing e cursos extensivos em Los Angeles e também já passou por revistas especializadas, sites, e jornais. Hoje, relata suas histórias de viagens e reconhecimento profissional no seu site pessoal, o Acelerada.

Descobrindo “praias secretas” no litoral de São Paulo – Por Eliana Malizia

Itaguaré é considerada um dos últimos redutos expressivos de vegetação da Baixada Santista. A sua área de vegetação é ligada desde a praia até a Serra do mar, com cerca de 3 km², muito bem preservada. Frequentada principalmente por surfistas e amantes de praias desertas, sem quiosques e  nenhum tipo de construção. Para conhecer esse paraíso, parti da capital de São Paulo muito bem acompanhada, pilotando a Sportster XL 1200 CX Roadster, seguindo pela Imigrantes até a entrada para o Município de Bertioga (Rodovia Rio/Santos).

A Sportster XL 1200 CX Roadster pode estar longe de ser uma trail, mas encarou pequenos trechos de terra e areia para ter acesso à praia

A Sportster XL 1200 CX Roadster pode estar longe de ser uma trail, mas encarou pequenos trechos de terra e areia para ter acesso à praia

Fugindo da Rota

Confesso que não posso ver uma placa com nome “desconhecido” e,  antes de chegar em Itaguaré, me deparei com uma placa indicando “Caruara”. Claro que  entrei para conhecer. Depois de acelerar uma média de 1km, estava lá. Caruara é um bairro de Santos, situado na divisa de Bertioga (pelo rio Iriri/Macuco) e Guarujá (canal de Bertioga). O lugar é belíssimo e também muito bem reservado. Fui até o porto, pedi um suco no Quiosque do Porto e o que levaria alguns minutos para matar a curiosidade se transformou em mais de uma hora. Por ali fiquei relaxando, observando os pescadores em ação.

O nome ‘Caruara’ significa “O vento que traz chuvas e trovoadas”. E parece realmente ser fato. Conversando com uma moradora, ela contou que muitas vezes a chuva se concentra apenas em Caruara, enquanto os arredores ficam iluminados com céu azul. Aliás, dizem que depois de uma dessas fortes tempestades o por do sol é realçado com um céu multicolorido.

Itaguaré

Depois de descansar em Caruara, voltei para a rodovia e segui sentido Riviera de São Lourenço. Logo depois da entrada principal de Riviera, avistei a entrada para praia de Itaguaré (uma placa pequena e um pouco escondida). Para chegar até a praia, pilotei a Roadster em trechos de areia, mas se você não quiser colocar a sua moto na areia é possível estacionar na rua asfaltada e caminhar poucos metros.

A praia de Itaguaré é um dos redutos selvagens da região, pouco falado e conhecido. Na prática, a praia é um paraíso. Fico imensamente contente quando encontro uma praia sem quiosques, casas e hotéis. Lá você tem que levar sua bebida e seu petisco. Os poucos frequentadores são educados (não avistei nenhum lixo largado pela praia).

A praia não tem luxo de atendimento e mordomias, mas é rica em beleza. Segui caminhado pela margem – que é bastante deserta -, e tinham poucos turistas, alguns pescadores e surfistas. Fiquei horas por ali curtindo a paisagem, o sol, a sombra e água fresca.

Rio Itaguaré

Voltei para rodovia novamente e procurei a Cabana das Ostras. Este restaurante é referência para outra entrada até o outro lado de Itaguaré, e não, você não pode deixar de ir, pois esta é a parte mais bonita da praia. Para chegar é preciso acelerar em mais um pequeno trecho off-road, com terra e bastante buracos. Pra  mim, aventureira nata, terra não é problema, mesmo pilotando uma moto Custom.  Neste trecho da praia avistei o encontro do  Rio Itaguaré e pude nadar na água doce e também na água salgada. Nem parecia estar em uma praia do litoral de São Paulo, a sensação era de estar em uma das lindas praias do Nordeste.

sportster-xl-1200-cx-roadster-3

Optei em me hospedar na praia mais próxima de Itaguaré, chamada Maitinga. Para praticar esporte, escolhi Riviera de São Lourenço, onde fiz aulas de surf. Riviera também é perfeito para conhecer bons restaurantes. Passei dois dias na região, o suficiente para curtir a praia deserta, um nado no rio, comer ostras frescas, surfar. Na volta, na estrada, fui contemplada com um lindo por-do-sol. Fico sempre emocionada em minhas viagens de moto, não importa se a trip é logo ali, o que importa são os momentos sentindo o vento, descobrindo novas paisagens, acelerando, curtindo a moto, a natureza.

Viajar é vida! Então, o que esta esperando? Desfrute você também deste paraíso! Até a próxima Acelerada!

Onde comer:

Cabana das Ostras 
Logo na saída de Itaguaré, na rodovia Rio/Santos, existem vários quiosques instalados que servem porções de ostras frescas e frutos do mar. Eu apaixonada por ostras, não perdi a chance.

Restaurante Maremonti
Super aconchegante, com gastronomia gourmet. Servem pizzas e pratos da cozinha italiana. Achei  preço um  pouco salgado, mas a vista para o mar, atendimento e qualidade dos pratos compensam. Valeu cada centavo.

Largo dos Coqueiros

Riviera de São LourençoItaguaré

Onde ficar:

Cia do Mar Praia Hotel
Av. Tomé de Souza, 2267 (Frente ao mar)
Maitinga, Bertioga
www.ciadomar.com.br