Detran/ES orienta condutores a redobrar a atenção ao dirigir neste período de festas e de férias

O fim do ano está chegando e junto com ele o período de férias para muitos capixabas. Uma das opções preferidas por adultos, jovens e crianças para aproveitar a temporada é viajar. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/ES) alerta, portanto, que pegar a estrada nesta época do ano requer um cuidado ainda maior dos motoristas, devido a grande circulação de veículos por todo País.

Em 2007, o número de acidentes de trânsito com vítimas nas rodovias estaduais e federais, que cortam o Espírito Santo, foi 24% maior em dezembro do que nos outros meses. Das 3.363 ocorrências registradas nestes trechos durante todo ano, 348 aconteceram no mês natalino.

Além do grande volume de tráfego nas rodovias, para a gerente de Educação de Trânsito do Detran/ES, Rosane Giuberti, um outro fator que eleva as estatísticas de acidentes nesta época é a falta de atenção dos condutores e o consumo de álcool antes de pegar a direção. “As viagens de fim de ano se caracterizam, geralmente, por serem para lugares diferentes e com toda a família no veículo. Por isso, muitas vezes o motorista acaba se distraindo ao observar as crianças no banco de trás, voltar sua atenção para a paisagem e até mesmo com os equipamentos do próprio carro, como o som”, destaca Rosane.

“Esta época ano é marcada por diversas festas e a ingestão de bebida alcoólica associada à direção, é o que nos preocupa mais,” chama a atenção a gerente. De acordo com ela, muitos condutores se animam com espírito festivo do fim de ano e do verão e acabam transformando as comemorações em tragédias. “O álcool interfere diretamente nos reflexos dos motoristas ao pegar a direção, por isso a combinação é extremamente perigosa”, destaca.

Manutenção do veículo
Ao se falar em viagem é preciso ter um cuidado também com a questão da manutenção do veículo. “A revisão dos itens de segurança do veículo antes de ir para a estrada é indispensável. Pneus, extintor de incêndio, freios e também as condições do motor precisam passar por um verdadeiro chek-up geral”, alerta Rosane Giuberti.

Viajar por estradas desconhecidas é também um dos pontos que contribuem para o maior risco. “Antes de sair, procure pesquisar um mapa da região para onde pretende visitar, verifique quais são os pontos de perigo da estrada, se há obras em algum trecho, consulte pessoas que já passaram por estes locais e não saia sem um planejamento prévio da viagem”, aconselha.

A maioria dos acidentes de trânsito, porém, seja nesta época ou não, é causada pela imprudência dos motoristas. A ultrapassagem em locais proibidos e a velocidade acima do permitido são as principais causas. “Férias e pressa não combinam. Em primeiro lugar deve estar sempre a segurança de nossa família”, ressalta Rosane.

A ingestão de bebidas alcoólicas pode provocar no indivíduo modificações orgânicas e psicológicas. Essas modificações podem ser muito graves, impossibilitando a condução de um veículo com segurança.

Pise no freio
– Não há como cortar o efeito das bebidas alcoólicas. Não adianta nada tomar café, banho frio ou fazer caminhadas.

– Os efeitos do álcool são mais intensos quando a pessoa está em jejum.

– A absorção de álcool pelo organismo é muito rápida: 90% em uma hora. Em compensação, a eliminação total leva cerca de 6 a 8 horas.

– Os efeitos do álcool variam de uma pessoa para outra. Uma quantidade moderada para alguém de 80 kg, pode ser grave para quem pesa apenas 50kg.

Check-up
Com o aumento do fluxo de veículos nas estradas durante este período do ano, é preciso tomar alguns cuidados essenciais, com isso, evitam-se surpresas desagradáveis durante a viagem.

Confira algumas dicas:
– Antes de pegar a direção, o condutor deve portar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), além de verificar a validade e o vencimento destes documentos.

– O condutor deve checar ainda as condições de funcionamento de todos os equipamentos obrigatórios, como cinto de segurança, luzes de freio, do pisca, do farol e da marcha-ré. O extintor de incêndio também precisa ser conferido, inclusive a validade do produto. O motoqueiro e o passageiro não podem esquecer de usar capacete.

– Os passageiros devem colaborar usando o cinto de segurança e evitando tirar a atenção do motorista. As crianças com até dez anos de idade precisam viajar no banco de trás dos veículos, em cadeiras específicas, regulamentadas pelo Inmetro, de acordo com a Resolução 15/98 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

– Os motoristas devem ingerir apenas água, sucos ou refrigerantes, respeitar os limites de velocidade e fazer ultrapassagens somente com total visibilidade e segurança.