Distrito Federal será o palco da 7ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross

Depois do grande sucesso da 2ª etapa do Campeonato Latino-Americano de Motocross, realizado em maio, o Planalto Central volta à cena no motocross nacional. Com o cancelamento da etapa de Rondônia, a cidade-satélite de Guará, no Distrito Federal, será o palco para a 7ª e penúltima etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010. O evento acontecerá na Pista do Cave, mesmo local do Latino, nos dias 13 e 14 de novembro.

– Recebemos o Latino e fizemos uma grande festa, com as arquibancadas lotadas e o público prestigiando bastante os pilotos dentro da pista. Aliás, este foi um grande trunfo da prova. A pista foi muito elogiada tanto pelos brasileiros quanto pelos pilotos estrangeiros. Vamos preparar um evento para que todos saiam satisfeitos. Teremos grande distribuição de ingressos e vamos lotar mais uma vez as arquibancadas para incentivar os pilotos a darem seu show – declarou Carlos Senise, presidente da FMDF (Federação de Motociclismo do Distrito Federal).

Ao contrário do que aconteceria em Rondônia, quando seriam realizadas apenas as provas de MX1 e MX2, a prova em Brasília terá todas as seis categorias em disputa no Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010: 65cc, 85cc, 230cc, MX1, MX2 e MX3. Com exceção da categoria 85cc, que já tem Anderson Amaral (2B Duracell) como campeão antecipado, as demais categorias ainda têm seus títulos em jogo.

O americano Scott Simon (Pro Tork) está praticamente com uma das mãos nas taças das categorias MX1 e MX2. Simon lidera a MX1 com 134 pontos, contra 95 de Cristopher “Pipo” Castro (2B Duracell). Para ser campeão sem depender de quaisquer outros resultados e até mesmo do ponto extra pela pole-position, o americano precisa de apenas 13 pontos, o equivalente ao 8º lugar na corrida. Já na MX2, a tarefa é ainda mais tranquila. Com 134 pontos, contra 89 de Marcello “Ratinho” Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi), Scott precisa de apenas três pontos, o que equivale a um 18º lugar. O americano não ficou fora do pódio em nenhuma das duas categorias nas seis etapas disputadas em 2010.

Na MX3, Davis Guimarães (Pro Tork) é o líder com 138 pontos, contra 127 de seu companheiro de equipe e também paranaense Nico Rocha. A disputa promete se prolongar até a última etapa, assim como na categoria 65cc, que tem como líder Kyoman Munhoz (Rinaldi/Agel/ProEsporte), com 144 pontos, contra 121 do gaúcho Enzo Lopes (Pirelli), campeão brasileiro da categoria 50cc em 2009. Já na 230cc, Carlos Eduardo Franco (Pro Tork) também está próximo do título. O líder do campeonato precisa de apenas 13 pontos (8º lugar) para ser campeão antecipado. Carlos Eduardo, que venceu cinco das seis primeiras etapas, tem 151 pontos, contra 112 de Ismael Rojas (Conti Bier/IMS).

Com a confirmação da etapa de Brasília para o dia 14 de novembro, a última etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross, em Siqueira Campos/PR, será transferida para o dia 28 de novembro, no mesmo local, o Centro de Treinamento da Pro Tork. Antes disso, no dia 7 de novembro, a cidade de Guarapari, no Espírito Santo, recebe a 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross Júnior.