DNA Security e Pátio Legal se unem para combaterem os desmanches ilegais

Marcação de carro reforça legislações para
regularizar venda de peças automotivas usadas

Com o objetivo de combater os desmanches ilegais, a DNA Security, empresa pioneira e líder de mercado em gravação de peças automotivas, e o Pátio Legal, que atua em parceria com a Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização, o Sindicato das Empresas de Seguros Privados, de Capitalização e de Resseguros no Estado do Rio de Janeiro (Fenaseg), o Sindicato das Seguradoras e a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro e o DETRAN-RJ, na remoção, identificação, guarda e entrega de veículos recuperados de roubo, furto e outros ilícitos, se uniram para combater o mercado paralelo ilegal de revenda de peças automotivas. O Pátio remove os veículos recuperados de roubo e furto para suas instalações em Deodoro no Rio de Janeiro e, nos casos de veículos que não são retirados em 90 dias pelos proprietários e que vão a leilão, a DNA Security marca suas principais peças evitando a utilização do mesmo para alimentar o mercado de roubo, furto e adulteração de veículos além de evitar que o veículo alimente o mercado de peças sem identificação

O Pátio do Rio de Janeiro, que completou cinco anos em julho de 2010, recebe aproximadamente 1.400 veículos recuperados por mês e cerca de 96% são devolvidos para os proprietários. Já foram restituídos cerca de 100 mil veículos e leiloados mais de 1.800. “Nosso principal objetivo com os serviços da DNA Security é diminuir o furto de automóveis e extinguir a cadeia que alimenta os desmanches ilegais. Incentivamos, apenas, o mercado legal e reforçamos a lei 5.402 do Rio de Janeiro que visa a combater o desmanche ilegal no estado”, diz Luiz Tucherman, responsável pela área operacional do Cevera, operadora do Pátio Legal no Estado do Rio de Janeiro e do Pátio Seguro em Minas Gerais.

Os carros, segurados ou não, com mais de 90 dias parados no Pátio são leiloados. “Queremos servir de exemplo e mostrar aos órgãos estaduais a importância da marcação. A iniciativa é fundamental para a rastreabilidade e combate os desmanches ilegais. Gostaríamos que todos os leiloeiros adotassem essa prática. Legalizando as peças, é obrigatório a regularização das notas fiscais”, explica Tucherman.

Para combater os desmanches ilegais, já foram criadas leis nos Estados de São Paulo (nº 13.546) e Rio de Janeiro (nº 5.042), exigindo a obrigatoriedade da marcação do chassi do veículo nas peças comercializadas pelos desmanches visando a regularizar a atividade de venda de peças usadas. “A iniciativa do Pátio legal reforça a legislação de marcação de peças nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, evitando que o carro seja roubado novamente e comprado por desmanches ilegais, incentivando a fiscalização. Entendemos a atitude do Pátio Legal como um dos melhores exemplos a ser seguido para o combate ao mercado paralelo”, afirma Mário Cassio Mauricio, diretor Comercial da DNA Security.