DPVAT,Viagem Mercosul, Terno e gravata

DPVAT,Viagem Mercosul, Terno e gravata

DPVAT,Viagem Mercosul, Terno e gravata

Boa tarde, parabens pelo trabalho de conscentização que vocês desenvolvem por meio deste importante site. Sou proprietário de duas motos, ambas de valores reduzidos,as utilizo no meu dia a dia, e tambem para eventuais passeios, e sou um dos revoltados com o aumento do seguro obrigatório que nos atingiu indiscriminadamente. Como forma de protesto, estou realizando o pagamento dos seguros na data do licenciamento, pois, há alguns anos esta era a data para o pagamento da
taxa. Estranhamente, mais nebolusamente que estranhamente, a data para pagamento ficou concentrada quando da quitação do IPVA, conforme nos é informado no momento do pagamento do IPVA. Pergunto: Houve alteração na legislação, ou por decreto ou Portaria para tal alteração? Posso considerar que estava quitando o seguro obrigatório antecipadamente, e agora resolvi faze-lo na data correta, qual seja, do licenciamento? e por fim, seria possivel fazer um levantamento para identificar os senhores responsáveis pela proeza de inflar o seguro obrigatório com a única única desculpa de que
houve aumento dos acidentes, sem considerar que também houve aumento no recolhimento da taxa, considerando a estrondosa venda de motos que bate recordes ano a ano? abçs, e aguardo qualquer manifestação que possa nos ajudar a combater esta falta de respeito que tomou conta de nossos administradores publicos, que ao invés, de estimular o uso das duas rodas, buscam inibir. edson , Diadema, SP

R: Edson grato pelos elogios. A lei é dúbia. A Resolução 151, de 28/11/2006, no artigo 8º, estipula que o prêmio do DPVAT pode ser pago até o emplacamento ou licenciamento, exclusivamente, para os veículos categorias 3 e 4. Categorias 3 e 4 são: ônibus e microônibus. Portanto entendo que o DPVAT vence junto com o IPVA.Você poderá ter problemas numa fiscalização. Quanto o aumento é, meramente, político. A SUSEP conjuntamente com as Seguradoras Privadas determinam o aumento com a chancela do Ministro da Fazenda.

Olá,estou viajando de moto para Uruguai, Argentina e Chile sendo que minha moto e financiada,CDC é necessário autorização da financeira no qual exige apolice de seguro total vigente nos 3 Paises o que torna inviavel pra
mim.Favor me passar maiores informações.Muito Obrigado, JORGE Fortaleza,CE

R: Já respondi esta pergunta, segue link: http://www.motonline.com.br/default.asp?cod=10665&categoria=7&show=1
Desculpa mas não entendi se você fez uma pergunta ou afirmação. Desconheço a necessidade de autorização do agente financeiro em caso de CDC a exigência é no caso de leasing. Não existe nada por escrito. Há relatos da exigência, como há relatos de que não precisa. O melhor é você entrar em contato com o consulado de cada país e exigir algum documento, caso necessite apresentá-lo.
Quanto a exigência da instituição financeira entendo ser abusiva. Se vc já tiver seguro, entre em contato com a Seguradora ou Corretor para fazer extensão para Mercosul que existe tal possibilidade. abraço, ande equipado e nos relate a viagem depois com texto e fotos.

Tô aqui para fazer o “mea culpa”. Ando de terno ou no mínimo camisa e gravata. Tenho um capaceta da marca X de R$ 140,00, não é o mais caro e nem o mais barato e é de marca conceituada no mercado nacional. Posto isto, acho trabalhoso além do terno ou da gravata colocar outra calça por cima e jaqueta de couro e luva e tudo mais para andar 2 km (distância de casa ao trabalho), na cidade que tem o trânsito mais lento do Brasil (Patos de Minas). Eu não ando rápido na minha Twister, por isso acho que não preciso de todo o equipamento. Mas se pensar que caso fosse lei eu usaria para não
tomar multa eu sou é muito burro. Ricardo Cunha, Patos de Minas, MG

Olá pessoal do Motonline, blz? Sobre esse assunto equipamentos de segurança, gostaria de saber do meu caso, trabalho de terno e gravata, logo fica difícil usar uma calça jeans e jaqueta de couro, só uso luva, quais equipamento eu poderia usar por baixo da vestimenta para minha segurança? ps. tenho que visitar meus clientes de terno, então fica difícil ficar trocando de roupa toda hora, e transportar terno na mochila sempre amassa, grato. Alexandro Doná, São Paulo, SP

R: Ricardo e Alexandro o ideal é que haja consciência e não a utilização pela obrigatoriedade da lei. Mas vamos lá! Eu também faço uso de terno e gravata.Ando com um pasta carteiro, onde além dos documentos, fica o paletó dobrado. Assim quando chego ao destino, tiro a jaqueta e fico a caráter. Antes que alguém contra-argumente que amassa, já respondo que faço uso de tecidos que não amassam, como micro-fibra ou panamá. Nos dias que estou social, além da jaqueta e protetor de coluna,faço uso de uma bota (cano curto) social e luvas de couro. Abraços e lembrem: não há razão com lesão, ande equipado. Equipamento não é só capacete.