ducati_time_sbk_brasil_2017

Ducati Full Rider Team: a evolução na Superbike Brasil

Nem só de grandes equipes com estruturas completas e pilotos famosos vive a motovelocidade nacional. Quando você vai assistir a uma prova de motovelocidade no Brasil, já tem uma ideia de quem vai disputar a ponta nas principais categorias. Mas na hora da largada, se não tiver um grid cheio, não tem graça nenhuma.

Pois são estas equipes menores que hoje assumem o papel de coadjuvantes, no futuro poderão se tornar grandes ou mesmo revelar um grande talento que poderá ocupar o cockpit de uma moto que vai brigar pela ponta. Só que agora tudo é uma luta para evoluir, observando o que fazem os melhores para fazer melhorar o desempenho.

E quando se percebe que houve evolução, seja no tempo de volta, na posição no grid de largada ou na bandeirada final, a comemoração é intensa e justificada, afinal, apesar de serem coadjuvantes não significa que estas equipes gostem de ficar nessa situação. É o caso da Ducati Campinas/Full Rider Team, que disputa o Superbike Brasil e teve sua 4ª etapa realizada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP) no último domingo.ducati_time_sbk_brasil_2017

A equipe é a união de esforços da concessionária Ducati Campinas com a Full Rider Team, que montaram uma equipe para correr o campeonato desse ano. O objetivo inicial do time neste primeiro ano é desenvolver e refinar tecnicamente as motos. Os resultados vem aparecendo a cada etapa, com os pilotos – Danilo Berto (#83) e Jefferson Valezin (#46) – alcançaram boas posições, inclusive com o alguns pódios, lembrando que na Superbike o pódio tem cinco pilotos.

Na 4ª etapa o time andou forte durante os treinos classificatórios e obtiveram bons resultados para a equipe. Danilo Berto, com sua Ducati 1299 Panigale corre em duas categorias. Uma delas, a Superbike Pro Am, ele corre junto com os principais pilotos do campeonato, como Alex Barros e Diego Pierluigi. Sua categoria principal é a Superbike Light e nesta etapa ele garantiu o 2º lugar, com destaque para a ótima marca de 1 minuto e 39 segundos, a melhor marca pessoal do piloto.dsc_0150

Também com uma 1299 Panigale, o piloto Jefferson Valezin corre na categoria Superbike Superstock, e na etapa ele garantiu o 3º lugar em uma corrida equilibrada. Sua marca nesta etapa baixou em 2 segundos em comparação aos resultados anteriores, demonstrando que a equipe apresenta grande evolução, ao menos nos tempos dentro da pista.

Outros três pilotos que disputam outras categorias compõem a Equipe Ducati: Marcelo Camargo (#2) na Supersport Master, Rodrigo Ronchetti (#49) na Supersport Pro Am, ambos com Ducati 959 Panigale, além de Sergio Castillo (#14) na Superbike Light Master com mais uma 1299 Panigale. Com menos experiência, estes pilotos vem apresentando evolução e na etapa do último domingo, Rodrigo terminou a prova em 6º lugar, chegando a brigar pela 5ª posição nas voltas finais.

A Ducati Campinas é a Concessionária mais antiga da Ducati Brasil e considerada modelo em atendimento. Desde o início de suas operações, em 2013, investiu no esporte incentivando seus clientes e colaboradores a participarem de cursos, track days e também de campeonatos como o Superbike.img_2024

A Full Rider Racing é uma escola profissional de desenvolvimento e aperfeiçoamento de pilotagem e também uma oficina de preparação de motos racing. A equipe possui um grupo muito forte de instrutores e preparadores, com mais de 10 anos de experiência no segmento. A união das duas empresas dá frutos pequenos a cada etapa, mas uma enorme alegria a todos seus integrantes, por menos que você nem perceba. Se essas iniciativas não ocorressem, as corridas de moto não teriam a menor graça.

Separador_2