Desenho agressivo e componentes de qualidade se destacam como a balança monobraço em alumínio

Ducati Hyperstrada

Essa segue o conceito “crossover” muito bem definido com as Honda NC 700X. É uma moto que parte de uma bigtrail e se projeta para um mix do mundo Motard e Touring. Define-se como um veículo muito versátil que abre novos horizontes aos motociclistas entusiastas. Enfatiza-se bastante o potencial dessa classe de motos.

Hyperstrada - Conceito Crossover de moto italiana em 800cc e mais de 100 cv

Hyperstrada - Conceito Crossover de moto italiana em 800cc e mais de 100 cv

Desenho agressivo e componentes de qualidade se destacam como a balança monobraço em alumínio

Desenho agressivo e componentes de qualidade se destacam como a balança monobraço em alumínio

Caracterizada por uma posição de pilotagem mais relaxada e com todo equipamento “touring” standard, a Hyperstrada se torna uma boa companheira de viagem por causa da boa capacidade de carga e a segurança que proporcionam os equipamentos, como ABS e controle de tração combinados, denominado pela marca de “Ducati Safety Pack”. Há três modos de pilotagem disponíveis a esse modelo: “Sport”, “Touring” e “Urban”.

Motor testastretta 11º - esse número representa o ângulo em que as 4 válvulas ficam abertas simultaneamente

Motor testastretta 11º - esse número representa o ângulo em que as 4 válvulas ficam abertas simultaneamente

Agora essas motos são equipadas com motor V2 com configuração de 4 válvulas por cilindro e arrefecimento líquido, diâmetro e curso de 88 mm x 67.5 mm projetado para oferecer um bom compromisso entre usabilidade e performance, por causa da configuração sub-quadrada de 4 válvulas. Com capacidade de 821 cc, esse motor produz uma potência máxima de 110 cv a 9.250 rpm e torque de 89 Nm @ 7550 rpm.

Potência muito linear e torque bastante presente em baixas rotações fazem esse motor ser muito versátil

Potência muito linear e torque bastante presente em baixas rotações fazem esse motor ser muito versátil (Medição da Ducati)

Como na família 1200, esse novo motor adota a mesma solução dos 11° de “overlap”. Trata-se do ângulo em que ao girar o virabrequim, todas as válvulas permanecem abertas, as de escape se fechando e as de admissão se abrindo. Esse ângulo representa um instante em que os gases continuam a sair pela válvula de escape pela sua inércia, assim como a nova mistura continua a entrar pelas válvulas de admissão, pelo mesmo motivo. Essa tecnologia implica em um fluxo adicional de gases através do motor que resulta em maior torque e potência em baixas e médias rotações.

Os injetores de combustível foram recolocados também, como foi feito no motor da Multistrada 1200. Ele direciona o jato de combustível diretamente sobre a parte traseira da válvula de admissão e assim todo combustível fica vaporizado. Um sistema secundário de ar, como o da Panigale, otimiza a operação do motor por controlar o fluxo de oxigênio e assim reduzir a dispersão da combustão que provoca emissão de combustível não queimado.

Modos de pilotagem

O sistema “Ride-by-Wire”, presente na família Hypermotard, permite três mapas diferentes para controlar torque e potência: 110 cv com torque esportivo “high”; 110 cv com torque progressivo “medium” ; 75 cv com torque progressivo “low”.

Modos de pilotagem são combinados com curva de potência, forma de atuação do ABS e controle de tração

Modos de pilotagem são combinados com curva de potência, forma de atuação do ABS e controle de tração

As características pré-definidas do novo motor de 821 cc Testastretta 11°, juntamente com o sistema “Ride-by-Wire” controla a abertura dos corpos borboleta em função das informações recebidas. É o ponto de partida para os modos de pilotagem das novas Hypermotards. Cada modo de pilotagem tem um mapa definido de fábrica, mas pode ser ajustado para se adaptar melhor às características do piloto ou da pista.

Toda família Hypermotard vem equipada com a última versão do sistema Bosch, 9MP ABS. O sistema se integra com as funções de cada modo de pilotagem. No nível 1, modo “Sport”, é garantido o máximo de potência de frenagem e reduzido controle anti “Rear Lift”. No nível 2, para passeio e uso urbano, oferece mais estabilidade e maior controle sobre “RL”. O ABS pode ser desativado pelo menu do painel e ficará assim até que seja religada a moto pela chave. O set-up do freio pode ser salvo em cada modo de pilotagem.

Embreagem

Na transmissão há um sistema de embreagem com múltiplos discos em banho de óleo, tipo deslizante, que a Ducati denomina APTC. A função é ativada com um acionamento mais leve da embreagem, assistida pelo método auto servo que começa a ser mais utilizado nas motos mais atuais.

Conjunto da embreagem é assistida pela própria força do motor

Conjunto da embreagem é assistida pela própria força do motor

Trata-se de um sistema que usa o próprio torque do motor para comprimir os discos, além da força normal das molas que portanto, pode ser menor. Quando em desaceleração, a força contrária, que passa pela transmissão, é utilizada para afastar os discos e assim oferecer um deslizamento proporcional a essa força, que evita derrapar a roda traseira. Essa tecnologia permite um acionamento mais leve da alavanca de embreagem porque as molas são mais leves e o acionamento da embreagem pode ser por cabo, o que simplifica o sistema.

Em termos de confiabilidade o novo motor teve progresso também no tempo entre regulagens do conjunto de válvulas. Elas agora devem ser feitas apenas em intervalos de 30.000 km.

Chassi – Ciclística

O chassi é o típico e tradicional treliçado das Ducati, contruído em tubos de 34 mm na sua parte principal. Confere medidas de 25.5° para o rake, 104 mm de trail e 30 mm de “offset” (distância entre o eixo dianteiro e o eixo da direção).

Característica das Ducati é o chassi em tubos treliçados - mais triangulação significa estrutura mais rígida

Característica das Ducati é o chassi em tubos treliçados - mais triangulação significa estrutura mais rígida

Dimensões favorecem a dirigibilidade com conforto, misturando características trail com turismo

Dimensões favorecem a dirigibilidade com conforto, misturando características trail (motard) com turismo

Essas dimensões procuram definir uma moto estável, de fácil controle, sem comprometer a agilidade necessária a essa categoria. Como na 1200 o chassi é conectado ao sub chassi que suporta o assento que por sua vez inclui uma seção intermediária feita em plástico de engenharia. Um grande ângulo de esterço, 70° de batente a batente oferece boa maneabilidade para manobras no trânsito e a distância entre eixos de 1490 mm oferece boa estabilidade em grandes velocidades.

Posição do piloto é confortável e prevê conforto também a um passageiro, com toda bagagem

Posição do piloto é confortável e prevê conforto também a um passageiro, com toda bagagem

O assento está a uma altura confortável, de 850 mm para a maioria das pessoas, mas se necessário pode ser solicitada a versão rebaixada em 20 mm. O guidão está 20 mm mais alto que no modelo anterior. Sua ergonomia permite conforto numa boa posição tanto para o piloto quanto para um eventual passageiro. O tanque está redesenhado e tem a sua capacidade aumentada em 4,6 litros, somando agora 16 litros no total. Mais autonomia.

Freios

O freio dianteiro conta com um sistema Brembo M4.32 monobloc de 4 pistões nos modelos Hypermotard, e Hyperstrada com manetes ajustáveis.

Rodas leves e freios de fixação radial proporcionam segurança e respostas rápidas

Rodas leves e freios duplos de fixação radial proporcionam estabilidade dinâmica e respostas rápidas

Os discos são dois de 320 mm na dianteira e na traseira é um disco único de 245mm, com pinça simples Brembo. Todos os modelos contam com o sistema Bosch 9MP ABS como equipamento standard.

Controle de tração

O sistema de controle de tração tem 8 níveis, 3 deles integrados aos modos de pilotagem. Ele processa informações sobre a velocidade das rodas para controlar derrapagens. No primeiro estágio, se constatada derrapagem o sistema intervém de forma progressiva, inicialmente atrasando a ignição, para diminuir em 60% o torque. Se essa intervenção se mostrar insuficiente, a ignição continua a ser atrasada e o combustível é cortado para diminuir o torque até que a tração seja novamente restabelecida. Cada estágio do DTC pode ser ajustado nos modos de pilotagem e salvos no menu de set-up.

Suspensão

É composta por garfo invertido Kayaba na dianteira com tubos de 43mm e amortecedor Sachs monoshock com reservatório remoto na traseira.

A bela balança monobraço em aluminio fundido oferece boa estrutura com baixo peso

A bela balança monobraço em aluminio fundido oferece boa estrutura com baixo peso

A suspensão traseira conta com ajuste hidráulico bastante fácil na extensão e compressão. O curso nas duas rodas são de 150mm na versão mais alta e na versão rebaixada o curso fica em 130mm.

Equipamentos

Malas laterais semi rígidas combinam com o desenho da moto. Elas tem capacidade de 50 litros e são facilmente removidas. O cavalete central oferece maior estabilidade quando a moto estiver muito carregada.

Cinquenta litros nas malas laterais representam um bom volume para bagagem sem perder em nada no estilo

Cinquenta litros nas malas laterais representam um bom volume para bagagem sem perder em nada no estilo

Atenção especial foi dada ao garupa. Seu banco mais largo e mais acolchoado aumentam o conforto em longas viagens. Alças convenientes ajudam nisso também.

A instrumentação na familia das Hypermotard incluem luzes de advertência na parte superior para sinalização do pisca, neutro, farol alto, limitador de rotação, pressão do óleo e reserva do combustível. A parte de baixo tem indicação no display de cristal líquido para as outras informações como velocidade instantânea, dois hodômetros parciais, “trip1″ e “trip2″, temperatura do líquido de arrefecimento, temperatura ambiente e relógio.

O computador de bordo informa o consumo de combustível nos últimos segundos, velocidade média e tempo da viagem. No display consta ainda informações dos modos de pilotagem selecionados, nível do ABS e DCT em atuação. As três funções ou modos de pilotagem podem ser alterados em movimento, utilizando-se o botão indicador.

Lançamento na europa, pode chegar ao Brasil no início de 2014 – enquanto isso ficamos aguardando e imaginando qual será o preço dessa verdadeira “machina” italiana agora impulsionada com o capital alemão da Audi.