Se mostrou boa de curva e estável nas retas Foto: Johanes Duarte

Ducati lança a nova Multistrada 950

A Ducati apresentou sua nova máquina, a Multistrada 950. Para brigar em condições de igualdade com concorrentes expoentes em conforto e tecnologia, modelo chega com 113 cv de potência, muita eletrônica, controle de tração, ABS, design moderno, desempenho e ciclística versáteis em todos os terrenos. O preço? R$ 59.900,00.

Multistrada 950 chega com preço de R$ 59.900

Multistrada 950 chega com preço de R$ 59.900. Foto: Mário Villaescusa

A Ducati acaba de apresentar ao mercado nacional a nova Multistrada 950. Uma moto no estilo Turismo de Aventura, que mescla o melhor dos dois mundos: conforto para longas jornadas e aptidão para encarar trechos na terra. Resumindo, uma moto que anda em todos os terrenos.

Primeiras impressões

O lançamento ocorreu nesta quinta-feira, 05 de outubro, no Haras Tuiuti, interior de São Paulo. Tivemos a oportunidade de andar no modelo para colher as primeiras impressões de como a moto se comporta na pista.

Multistrada 950 gera 113 cv. Foto: Johanes Duarte

Multistrada 950 gera 113 cv. Foto: Johanes Duarte

Chassi é de treliça, feito em aço tubular. Foto: Johanes Duarte

Chassi é de treliça, feito em aço tubular. Foto: Johanes Duarte

Se mostrou boa de curva e estável nas retas Foto: Johanes Duarte

Se mostrou boa de curva e estável nas retas Foto: Johanes Duarte

Multistrada 950 tem aptidão para o OFF ROAD Foto: Johanes Duarte

Multistrada 950 tem aptidão para o OFF ROAD Foto: Johanes Duarte

Ela provê uma posição de pilotagem boa na terra Foto: Johanes Duarte

Ela provê uma posição de pilotagem boa na terra Foto: Johanes Duarte

Posição de pilotagem boa para longas jornadas Foto: Johanes Duarte

Posição de pilotagem boa para longas jornadas Foto: Johanes Duarte

A posição de pilotagem é muito boa, extremamente confortável, adequada para longas viagens. O guidão é largo, deixando os braços semi-arqueados, as pernas ficam pouco flexionadas e o tronco voltado para frente. O banco é espaçoso e confortável, com boa densidade, tanto para o piloto quanto ao garupa. Em pé também encaixa-se bem na moto. Posição de pilotagem típica de uma Big Trail.

A Multistrada 950 é equipada com suspensões multirreguláveis. O conjunto dianteiro é invertido da Kayaba, tem 170 mm de curso, com ajustes de compressão (velocidade que as bengalas comprimem) e retorno (velocidade com que as bengalas retornam à sua posição original). O sistema traseiro é da Sachs e tem o mesmo curso (170 mm), além de ajustes na compressão, retorno e pré-carga da mola. Ou seja, basta acertar as suspensões para que a moto copie as irregularidades do terreno da melhor forma. Os ajustes são feitos através de cliques, similar a motos importadas Off Road.

Design moderno. Foto: Mário Villaescusa

Design moderno. Foto: Mário Villaescusa

Ducati Multistrada 950 - versátil. Foto: Mário Villaescusa

Ducati Multistrada 950 - versátil. Foto: Mário Villaescusa

Assento do piloto e garupa são espaços. Foto: Mário Villaescusa

Assento do piloto e garupa são espaços. Foto: Mário Villaescusa

Suspensão traseira conta com ajuste de compressão, retorno e pré-carga da mola. Curso de 170 mm. Foto: Mário Villaescusa

Suspensão traseira conta com ajuste de compressão, retorno e pré-carga da mola. Curso de 170 mm. Foto: Mário Villaescusa

Suspensão dianteira tem 170 mm e ajuste de compressão e retorno. Foto: Mário Villaescusa

Suspensão dianteira tem 170 mm e ajuste de compressão e retorno. Foto: Mário Villaescusa

Motor despeja torque de 9,8 kgf.m a 7.750 rpm. Foto: Mário Villaescusa

Motor despeja torque de 9,8 kgf.m a 7.750 rpm. Foto: Mário Villaescusa

O chassi é o mesmo da família Multistrada, sob o formato de treliça e feito em aço tubular, marca registrada da linha, conferindo rigidez para altas velocidades e maleabilidade para curvas. O entre eixos é de 1594 mm. A roda dianteira tem 19 polegadas, enquanto a traseira tem 17.  A moto se mostrou bem estável no fora de estrada, mesmo em velocidades mais altas, mérito do conjunto suspensão e chassi. Além disso, a 950 se deu bem também no traçado do Haras Tuiuti, no asfalto, contornando cada curva com facilidade e alto desempenho.

O motor é um Testastretta de cilindros duplos, com exatos 937 cm³, que produz 113 cv a 9.000 rpm e torque de 9,8 kgf.m a 7.750 rpm. Um propulsor que se mostrou elástico em quase todas faixas de rotação, da mais baixa para a mais alta, traduzindo em facilidade na pilotagem. É extremamente forte, porém dócil ao mesmo tempo.

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

Foto: Mário Villaescusa

A Multistrada vem equipada com quatro modos de pilotagem (Turismo, Esporte, Urbano e Enduro), cada um deles atua de forma diferente em alguns parâmetros, como potência e controle de tração, permitindo mais liberdade na derrapagem da roda traseira, ou modulando a maneira como ele age e sistema ABS. O controle de tração tem oito níveis diferentes, enquanto o ABS tem três.

Os freios, assinados pela marca Brembo, são potentes e eficientes. Na dianteira há dois discos semi-flutuantes de 320 mm, com 4 pistões, já na traseira é um disco único de 265 mm, com pinça flutuante de dois pistões. O conjunto de freios é simplesmente animal, freia bem em qualquer situação, conferindo uma dose extra de segurança.

Calçando a Multistrada 950 estão os pneus Pirelli Scorpion Trail II, desenvolvido para transitar entre os dois terrenos (asfalto e terra) e garantir aderência nos mais diversos tipos de terrenos. A moto será montada em Manaus, sob o regime CDK. A Ducati se mostrou confiante em galgar espaço neste segmento, em que a concorrência está cada vez mais atuante e conta com nomes de peso, com características e preços similares, como Honda Africa Twin, Kawasaki Versys 1000, Yamaha Super Tenere 1200 e BMW S 1000 XR.

 

FICHA TÉCNICA DUCATI MULTISTRADA 950
MOTOR
Motor Testastretta, cilindro duplo, 4 válvulas por cilindro, Desmodrômico, refrigerado a líquido
Cilindrada 937 cc
Diâmetro x curso 94 mm x 67.5 mm
Potência 113 cv a 9.000 rpm
Torque 9.8 kgf.m a 7.750 rpm
 Injeção de combustível Sistema de injeção eletrônica de combustível Bosch, corpos de aceleração cilíndricos com Ride-by-Wire, diâmetro de 53 mm
TRANSMISSÃO
Caixa de câmbio 6 velocidades
Relação final Corrente; Pinhão frontal 15; Pinhão traseiro 43
Embreagem Embreagem úmida multidisco, deslizante
CHASSI
Chassi Quadro treliça de aço tubular
Suspensão dianteira Garfo KYB 48 mm invertido totalmente ajustável
Roda dianteira Roda de liga fundida 3” X 19”
Pneu dianteiro Pirelli Scorpion Trail II 120/70 R19
Suspensão traseira Unidade monoshock Sachs ajustável. Ajuste remoto de pré-carga de mola. Braço oscilante duplo de alumínio
Roda traseira Roda de liga fundida 4,50” X 17”
Pneu traseiro Pirelli Scorpion Trail II 170/60 R17
Curso da roda dianteira 170 mm
Curso da roda traseira 170 mm
Freio dianteiro 2 discos semi-flutuantes de 320 mm, pinça Brembo Monobloco Brembo montada radialmente, 4 pistões, 2 pastilhas, ABS
Freio traseiro Disco de 265 mm, pinça flutuante de 2 pistões, ABS
DIMENSÕES E PESO
Peso em ordem de marcha 227 kg
Altura do banco 840 mm
Distância entre eixos 1.594 mm
Capacidade do tanque de combustível 20 l
EQUIPAMENTO
Modos de Pilotagem, Modos de Potência, Pacote de Segurança Ducati (ABS + DTC).

Separador_motos



Jan Terwak

Publicitário, curte motos desde que se conhece como gente, é piloto de motocross, enduro, cross-country e trilhas. Empresta sua experiência no off-road para as avaliações de motos no Motonline.