Editores pedem liberdade de imprensa na internet

Respons veis pela publica‡Æo de jornais em todo o mundo pediram que as autoridades que se prepararam para a C£pula Mundial para a Sociedade da Informa‡Æo garantam que a liberdade de imprensa na internet tenha prote‡Æo, e rejeitem as tentativas, por parte de regimes repressores, para a cria‡Æo de novas regras e controles.

A dire‡Æo da Associa‡Æo Mundial de Jornais, juntamente com a diretoria do F¢rum Mundial de Editores, manifestaram preocupa‡Æo com conceitos de regulamenta‡Æo da informa‡Æo e de restri‡Æo ao livre fluxo de not¡cias, que parecem estar emergindo nas reuniäes preparat¢rias para a C£pula, convocada pela ONU para criar pol¡ticas com a finalidade de levar os benef¡cios da tecnologia da informa‡Æo aos povos mais pobres.

Em resolu‡Æo aprovada pelo Congresso Mundial de Jornais e F¢rum Mundial de Editores, que reuniu de 1.200 executivos do setor em Dublin, Irlanda, os editores e respons veis por empresas jornal¡sticas pediram que a C£pula organizada pela ONU reafirme a aplica‡Æo, na internet, do Artigo 19 da Declara‡Æo Universal dos Direitos Humanos, que afirma que “todos tˆm o direito de opiniÆo e de expressÆo; este direito inclui a liberdade de manter opiniäes sem interferˆncia e de buscar, receber e comunicar informa‡Æo e id‚ias atrav‚s de quaisquer meios, e independentemente de fronteiras”.