Eduardo e Marcello Lima no pódio da Superliga Brasil de Motocross

Bento Gonçalves (RS) – Os irmãos Eduardo e Marcello “Ratinho” Lima, conquistaram a quinta colocação geral nas categorias MX Pró e MX2, respectivamente, na etapa de abertura da Superliga Brasil de Motocross. A competição foi realizada no fim de semana, 16 e 17 de abril, em Poços de Caldas, Minas Gerais.

No sábado, 16, Ratinho não fez uma boa largada na primeira bateria da MX2 e acabou ficando para trás na busca pela liderança. A prova foi vencida por Rafael Faria, e Ratinho terminou na quinta colocação.

No dia seguinte, o primeiro piloto a entrar na pista mineira foi Kioman Munoz. O piloto terminou na 19ª colocação da bateria única da MX Júnior. Kioman, que faz sua estreia na categoria, encontrou dificuldades diante de adversários mais velhos, mas conseguiu terminar a bateria na mesma volta do líder, Thiago Formehl.

Na primeira bateria da MX Pró, principal categoria da competição, Dudu Lima surpreendeu e andou muito próximo dos líderes. Na prova vencida por Leandro Silva, o piloto terminou na sexta posição.

Em seguida, Ratinho Lima voltou à pista para a decisão na categoria MX2. O piloto largou bem, mas foi tocado na primeira curva e perdeu tempo. Andando entre os líderes da prova, ele terminou na quinta posição, garantindo também o quinto lugar na classificação final.

“O início da prova fez a diferença no fim de semana, porque a pista era difícil de ultrapassar. Como larguei mal nas duas provas, tive que trabalhar bastante para terminar em quinto em ambas as baterias”, comenta Marcello Lima.

Dudu Lima, então, foi para a última prova do dia e conseguiu garantir uma vaga no pelotão principal, andando entre os líderes durante. No fim, Dudu sofreu uma queda, mas conseguiu se recuperar sem perder posição e fechou a prova em quinto lugar. Mesmo resultado obtido na classificação final.

“Foi uma prova de nível bem forte, com os pilotos das principais equipes disputando as primeiras posições. Além disso, a pista era pequena, estreita e difícil de ultrapassar”, avalia Dudu.

Gui Lima, chefe da equipe Vaz Kawasaki Rinaldi, aprovou os resultados da dupla, mas ressaltou os problemas com as características da pista.

“Me agradou muito o fato de termos conseguido os pódios nas duas categorias, mas poderíamos ser melhores. A pista prejudicou bastante não só o nosso desempenho, mas também de outros pilotos. Para se ter uma ideia, a reta de largada tinha, no máximo, 40 metros, e a pista parecia um circuito de Arena”, descreve o chefe de equipe.

Resultados finais da etapa:
MX Pró

1) Antônio Balbi Jr – 47 pontos
2) Leandro Silva – 45 pontos
3) Roberto Castro – 42 pontos
4) João Paulino – 34 pontos
5) Eduardo Lima – 33 pontos

MX2
1) Adam Chatfield
2) Hector Assunção
3) Humberto Martins
4) Rafael Faria
5) Marcello Lima

MX Junior
1) Thiago Formehl
2) Wilgner Francisco
3) Kaio Miranda
4) Filipe Gonçalves
5) Pedro Melo Júnior
19) Kioman Munoz