Foto: Claudinei Cordiolli

Educar é a opção: Parte I – MOTORISTAS

Foto: Claudinei Cordiolli

Foto: Claudinei Cordiolli

A maioria dos motociclistas é também motorista. A maioria dos motoristas não é motociclista. Como existem muito mais automóveis do que motocicletas nas ruas das grandes cidades brasileiras, faz sentido que se eduque motoristas sobre o seu comportamento em relação às motocicletas.

A idéia é disseminar informações para motoristas sobre o comportamento dinâmico da motocicleta e as reações dos motociclistas no trânsito em diferentes situações.

MOTONLINE quer fazer aqui o que a MSF (Motorcycle Safety Foundation) faz nos Estados Unidos há mais de 35 anos. Já foi dito antes: não se trata de determinar quem está certo ou errado. O objetivo é evitar acidentes. Leia e divulgue esta idéia.

1 – O MOTOCICLISTA REAGE MAIS RÁPIDO QUE O MOTORISTA E A MOTOCICLETA TAMBÉM
– A motocicleta é mais leve
– A motocicleta tem menos peças móveis
– O motociclista utiliza seu corpo para ajudar na movimentação
– O motociclista pilota com a mão e pé direitos apoiados nos freios

2 – O MOTOCICLISTA TRAFEGA NA FAIXA SOBRE O LOCAL ONDE OS PNEUS DOS AUTOMÓVEIS TRAFEGAM
– A área de aderência dos pneus da motocicleta é menor
– No meio da faixa normalmente há sujeira e óleo, diminuindo sensivelmente a aderência
– Motociclistas ocupam uma posição na faixa de rolagem para serem vistos mais facilmente ou para evitar sujeira da pista

3 – O MOTOCICLISTA DESVIA DE BURACOS E DEFEITOS NA PISTA PARA SE PROTEGER
– Um buraco pode amassar ou quebrar uma roda
– Um buraco pode cortar ou estourar um pneu
– Uma saliência acentuada pode desestabilizar a motocicleta
– Uma tampa de bueiro possui aderência baixa

4 – O MOTOCICLISTA SE ESFORÇA PARA SER VISTO E OUVIDO
– O farol da motocicleta está sempre aceso
– A buzina é usada intensamente

5 – A MOTOCICLETA REDUZ A VELOCIDADE RAPIDAMENTE SEM PRECISAR ACIONAR O FREIO
– O freio-motor nas motocicletas é mais forte
– Basta parar de acelerar a motocicleta e a redução de velocidade pode ser suficiente
– O câmbio da motocicleta é seqüencial, ou seja: para reduzir ou aumentar marchas, necessariamente há que passar por todas as outras
– Por instinto de sobrevivência, o motociclista pode reduzir a velocidade nos cruzamentos

6 – ENXERGAR O PAINEL DAS MOTOCICLETAS PODE SER DIFÍCIL EM ALGUNS MOMENTOS
– Reflexos, excesso de luminosidade ou necessidade de prestar atenção ao tráfego podem fazer com que o motociclista não olhe para o painel
– As luzes indicadoras de direção (setas) não se desligam automaticamente nas motocicletas
– Para olhar o painel de muitas motocicletas o motociclista precisa olhar para baixo

7 – A AGRESSIVIDADE ESTÁ NAS PESSOAS E NÃO NA MOTOCICLETA
– O motociclista está se deslocando para o trabalho, para a escola para o lazer ou simplesmente trabalhando, da mesma maneira que qualquer motorista
– O motociclista quer apenas chegar, da mesma maneira que qualquer motorista
– Há motociclistas que abusam e se arriscam, da mesma maneira que motoristas