O Enduro da Independência contempla os participantes com lindas paisagens

Enduro da Independência já reuniu mais de 17 mil pilotos

O Enduro da Independência, que será realizado este ano de 4 a 7 de setembro e vai de Mariana (MG) a Vitória (ES), é a maior prova de Enduro de Regularidade do mundo. Em três décadas de historia, são mais de 17 mil participantes e uma média de 550 pilotos por edição. Nos últimos anos, por questões de segurança, logística e até ambientais, a organização limitou a 400 competidores, entre profissionais e amadores por edição.

O cansaço no Enduro da Independência é compensado pelo lindo visual

O cansaço no Enduro da Independência é compensado pelo lindo visual

É o que explica o presidente do Trail Clube de Minas Gerais, Gustavo Jacob. “Hoje, diferente do passado, os espaços nas cidades são limitados, as propriedades rurais ficaram menores e temos que nos adaptar à realidade”, disse o dirigente, que não descarta, no futuro, alterar o formato e até acrescentar outras modalidades para voltar a ampliar e até tentar quebrar recorde de inscritos, relembrando o passado.

A prova foi disputado pela primeira vez em 1983 recriando a última viagem de Dom Pedro I a Minas Gerais, percorrendo cerca de 800 km, em três dias de duração. O mesmo caminho, as centenárias fazendas, vilas e pontos visitados pelo primeiro imperador do país, pernoitando nas cidades históricas. O enorme sucesso e repercussão da prova foi um dos responsáveis pela popularização e massificação do esporte no país, uma espécie de divisor de águas, que encontrou em Minas condições excepcionais de desenvolvimento, em função do relevo apropriado e da qualidade de seus praticantes.

Ao longo do tempo, o percurso do Enduro da Independência foi sendo adaptado, mas conservando sempre o espírito cívico e de patriotismo. Em função da logística de organização, da acomodação da caravana itinerante, composta por pilotos, apoios, mecânicos e organizadores que somam ao todo mais de duas mil pessoas. Este ano, o trajeto de Mariana (MG) à Vitória (ES) terá pernoites em Manhuaçu (MG) e Venda Nova do Imigrante (ES). São as trilhas da Estrada Real se encontrando com as da Rota Imperial. As inscrições para o Enduro da Independência 2014 já estão abertas, mais informações no site do TCMG ou pelos telefones 31-3281-0717 e 9202 2300.

ENDURO DA INDEPENDÊNCIA TERÁ CATEGORIA ADVENTURE PARA BIG TRAILS
É permitido levar acompanhante na garupa

A concessionária Triumph BH firmou com o Trail Clube de Minas Gerais (TCMG) um acordo de incentivo à categoria Adventure, destinada a mototuristas que querem participar da 32ª edição do tradicional Enduro da Independência. O evento acontece de 4 a 7 de setembro, saindo de Mariana (MG) e chegando em Vitória (ES), percorrendo 800km da Estrada Real à Rota Imperial.

Categoria Adventure promete passar por paisagens deslumbrantes

Categoria Adventure promete passar por paisagens deslumbrantes

A nova categoria Adventure terá um roteiro diferenciado, com apenas 2 dias,sábado (6) e domingo (7). No primeiro dia, os motociclistas saem de Belo Horizonte e chegam em Venda Nova do Imigrante (ES), onde estará acontecendo a Festa da Polenta. O percurso contempla uma rota paralela à competição, formada na maioria por asfalto e algumas estradas de terra. Os participantes poderão sentir como funciona um pouco dos bastidores da maior prova de regularidade do mundo.

No dia seguinte, o grupo segue para Vitória e chega junto com os pilotos para a grande festa de confraternização, marca registrada na chegada do evento. É necessário efetuar a inscrição para participar e são limitadas a apenas 50 motocicletas. É permitido levar acompanhante na garupa. Cada integrante receberá um kit piloto, com colete, adesivos, camisetas e brindes. Os que completarem o percurso ganham medalha e sobem a rampa da chegada.

A categoria Adventure tem caráter participativo e foi criada para oferecer uma oportunidade aos mototuristas de conhecer mais sobre o Enduro de Regularidade, um tipo de competição fora de estrada, bastante difundida no Brasil. É uma prova de longa duração, em que a velocidade não é o fator principal. O piloto, dividido em categorias, deve cumprir um roteiro pré-estabelecido e fornecido pela organização antes do início da disputa, sob a forma de uma planilha, com indicação do caminho, composto por trilhas, estradas abandonadas, travessias de riachos e outros obstáculos, através de símbolos e códigos, bem como a velocidade que deve imprimir em cada trecho. Vence o piloto que cumprir as determinações da planilha, de forma mais rigorosa e o mais próximo da velocidade indicada, sem se atrasar, ou adiantar, mesmo que o percurso ofereça os mais variados graus de dificuldade. Por isso, recebe o nome de Enduro de Regularidade.

A resistência física do piloto, a técnica e a perseverança, assim como a qualidade de seu equipamento, fazem diferença. Para aferir o desempenho de cada piloto por todo o percurso, são instalados rastreadores por satélite, que acompanham em tempo real seu trajeto e performance, verificando eventuais desvios de rota e de velocidade. Ainda há vagas. Mais informações podem ser obtidas através do site e telefones citados acima, na primeira parte desta matéria.