Techos da Estrada Real fizeram parte do roteiro do terceiro dia

Enduro da Independência: resumo do terceiro dia

O terceiro dia de disputas do Enduro da Independência comemorou nesta sexta-feira os 30 anos da prova nos arredores da famosa Estrada Real, que destaca as cidades históricas de Minas Gerais. O percurso teve início em Nova Lima e terminou na Praça dos Ferroviários, em Mariana, após 160 quilômetros de trilha pesada e muito calor.

O percurso foi uma mistura de técnica, velocidade e estilo barroco. Os competidores passaram  por locais com mais de 300 anos, como o vilarejo de São Bartolomeu. As cidades de Cachoeira do Campo, Coelhos, Amarantina e Gouveia também estiveram no roteiro do dia.

A briga pelo título da categoria Master continua acirrada e a decisão ficará mesmo para este sábado, quando será realizado o quarto e último dia da edição comemorativa do enduro de regularidade mais tradicional do país. Os pilotos têm pela frente mais 140 km de percurso, sendo que os campeões de todas as categorias serão conhecidos na Praça Mello Viana, em Sabará, na região metropolitana da capital Belo Horizonte.

Techos da Estrada Real fizeram parte do roteiro do terceiro dia

Techos da Estrada Real fizeram parte do roteiro do terceiro dia

De acordo com os resultados extra-oficiais, a classificação ficou ainda mais embolada na Master. O capixaba Jomar Grecco foi o vencedor do dia, assumindo o segundo lugar da classificação geral com 109 pontos. Com o quarto lugar de hoje, Rodrigo Amaral arrancou a liderança de Gianino Coscarelli, que cai para a terceira colocação – eles somam 115 e 109 pontos, respectivamente.

Neste sábado, o roteiro passará pela Serra do Caraça, seguindo pelas localidades de Morro da Água Quente, Catas Altas e Caeté. Segundo a organização, em uma escala até 10, o nível de dificuldade será sete, o que faz com que qualquer deslize seja fatal para a decisão dos títulos.

 

História viva do Independência, apenas um piloto esteve presente em todas as 30 edições

Adhemar e sua esposa Mônica; história viva dos 30 anos do Independência

Adhemar e sua esposa Mônica; história viva dos 30 anos do Independência

Em 30 anos de história da prova, apenas um piloto esteve presente em todas as edições. Ao lado da esposa, Mônica Cury, o carioca Adhemar Euclydes de Souza é testemunha ocular de todas as evoluções em três décadas do esporte. “Hoje tudo é totalmente diferente dos outros anos. As motos evoluíram muito, no início tínhamos praticamente que desmontar e remontar os equipamentos no final do dia, para que não houvesse quebras no percurso. Os instrumentos de navegação, atualmente, possuem tecnologia de ponta. E as nossas roupas eram totalmente adaptadas antigamente, não havia nada específico para o enduro como hoje em dia. Usávamos calça jeans, joelheira de vôlei e camisa de goleiro, por conta das proteções”, relatou.

A paixão pelo enduro de regularidade também conquistou a esposa Mônica, que participou de 23 edições. Aos 58 anos, Euclydes compete na categoria Over 55 e é oficial da marinha aposentado.

“Eu só não sei até hoje como eu consegui escapar de todas as paradas de 7 de setembro dos últimos 30 anos. Cada ano, era uma história para poder participar do Enduro da Independência. Tive muita sorte em conseguir viver as 30 edições da prova”, concluiu Euclydes, com muito bom humor.

 

Resultados extra-oficiais – 3º dia

Master
1º – 45 pontos – Jomar Grecco
2º – 42 pontos – Dário Júlio
3º – 38 pontos – Guilherme Cascaes
4º – 38 pontos – Rodrigo Amaral
5º – 33 pontos – Sandro Hoffmann

Resultados extra-oficiais – Acumulado

Master
1º – 115 pontos – Rodrigo Amaral
2º – 109 pontos – Jomar Grecco
3º – 109 pontos – Gianino Coscarelli
4º – 104 pontos – Sandro Hoffmann
5º – 103 pontos – Guilherme Cascaes