Foto: Esquema da Honda Hero 125

Entenda a injeção eletrônica

Foto: Esquema da Honda Hero 125

Foto: Esquema da Honda Hero 125

Vocˆ j  deve estar se perguntando h  meses: “ser  que TODAS as motos terÆo inje‡Æo eletr“nica”? Sim, at‚ 2009 todas as motos vendidas no Brasil deverÆo ter esse sistema para atender as normas de emissäes de poluentes. Saiba um pouco mais sobre esse sistema de alimenta‡Æo, com a colabora‡Æo do instrutor t‚cnico Biagio Ferrari, professor e especialista em mecƒnica de motos, que aparecer  em outras ocasiäes aqui no Motonline.

O sistema de inje‡Æo eletr“nica de combust¡vel fornece o controle altamente preciso da rela‡Æo “ar/combust¡vel”, que em combina‡Æo com o catalisador, consegue diminuir as emissäes de gases t¢xicos da exaustÆo na atmosfera. Para esta razÆo, o sistema de inje‡Æo de combust¡vel ‚ usado em quase 100% dos autom¢veis atuais. O uso desse sistema em motocicletas est  em ascensÆo, iniciando com modelos menos popular devido ao custo de produ‡Æo.

Devido as condi‡äes do mercado e os interesses ambientais, o sistema de inje‡Æo eletr“nica de combust¡vel para motocicletas de menores cilindradas j  est  sendo desenvolvido. O desenvolvimento do sistema de inje‡Æo eletr“nica para motocicletas apresenta diversos problemas nÆo vistos no sistema do autom¢vel, devido as diferentes caracter¡sticas de cicl¡stica. Para ilustrar melhor o que descrevo comparo as potˆncias destes ve¡culos, um autom¢vel pode atingir a potˆncia m xima aos 6.000 rpm enquanto a motocicleta pode atingir a potˆncia com 8.500 rpm. Al‚m da rota‡Æo de marcha-lenta ser bem diferente.

Foto: Esquema da inje‡Æo

Foto: Esquema da inje‡Æo

 necess rio um sistema de inje‡Æo eletr“nica de combust¡vel para o controle altamente preciso da rela‡Æo “ar-combust¡vel” admitido pelo motor, por ser um sistema controlado eletronicamente, consiste em uma variedade de sensores, atuadores e de uma unidade de controle, conhecida pela abrevia‡Æo ECU (UNIDADE de CONTROLE do MOTOR).

Este sistema tem uma hist¢ria longa de mais de 30 anos de uso nos autom¢veis. Trabalha para calcular a melhor quantidade de inje‡Æo do combust¡vel baseada na informa‡Æo sobre o volume de ar, fatores ambientais e as a‡äes do condutor. Todas estas informa‡äes sÆo detectadas por v rios sensores, estes, por sua vez, informam a ECU que faz com que o bico-injetor atue injetando a quantidade precisa de combust¡vel, o combust¡vel chega ao bico-injetor pressurizado devido a a‡Æo da bomba de combust¡vel.

Percebemos o quanto ‚ importante … perfeita condi‡Æo de carga na bateria da motocicleta, devido o sistema de inje‡Æo ser eletr“nico, qualquer falha na bateria compromete o bom uso de todo o sistema.

Existem quatro caracter¡sticas b sicas que devem ser consideradas no desenvolvimento do sistema de inje‡Æo eletr“nica para motocicletas de baixa cilindrada.

1) Baixo custo de produ‡Æo;
2) Sistema compacto
3) Pouco consumo de energia el‚trica
4) Melhorar o desempenho do motor

Visando a atender a estes quatro itens, a Hero Honda divulgou em seu site algumas informa‡äes sobre o projeto PGM-FI, http://www.herohonda.com/glamourPGMfi que consiste na aplica‡Æo do sistema de inje‡Æo eletr“nica para motocicletas de baixa cilindrada, entre elas, as 125cc , j  ‚ fato que todos os grandes fabricantes de motocicletas j  possuem tecnologia para trabalhar com o sistema de inje‡Æo eletr“nica para motocicletas de 125 cc.

Para permitir a aplica‡Æo do sistema de inje‡Æo eletr“nica em motocicletas de baixa cilindrada, o sistema eletr“nico dever  ser consideravelmente simplificado em compara‡Æo com o convencional. Os fabricantes de motocicletas, em parceria com empresas de desenvolvimento do sistema de inje‡Æo j  possuem esta tecnologia e a aplicam para motos de 125cc em teste.  previsto a chegada do sistema de inje‡Æo eletr“nica para todas as motocicletas de baixa cilindrada nos pr¢ximos anos, ser  interessante quem primeiramente desenvolver o sistema de inje‡Æo prevendo o uso de dois combust¡veis simultaneamente e em qualquer propor‡Æo ( lcool-gasolina), ali s, acredito que j  est  em avan‡ada fase de desenvolvimento, mas isto ‚ outro assunto.

Para d£vidas e mais informa‡äes: BIAGIO FERRARI – biagio.ferrari@gmail.com
INSTRUTOR TCNICO