Entrada e saída de veículos, Concessionária Nova Suzuki, Yamaha XJ6

Entrada e saída de veículos, Concessionária Nova Suzuki, Yamaha XJ6

Entrada e saída de veículos, Concessionária Nova Suzuki, Yamaha XJ6

Parabens pelo site ! Recentemente troquei de moto, tinha uma cg 125 e comprei uma custom250! Moro em uma casa que não tem garagem, porém tem um portão largo e um corredor de uns 2 metros de largura, por onde entro até minha casa e guardo a moto na área. Por ser uma custom (baixa ,maior,mais pesada) tenho que entrar de ré pois não dá pra virar ela lá dentro, então fiz uma rampa de uns 40 cm, que resolveu meu problema, porem ninguem respeita! Minhas duvidas são as seguintes : 1)eu posso fazer isso (uma rampa)? 2) uma rampa e guia rebaixada ,dá no mesmo, perante a lei ? 3)quando na norma diz “entrada e saida de veiculos” entendo que motocicleta faça parte ! não é? Sou leitor do motonline há seis anos, mas essa é a primeira veis que escrevo! Com a cg eu não ligava pois não tinha jeito de me “prenderem” ,mas agora tenho tido dificuldades, as veses pra sair, as veses pra entrar! O que devo fazer ? obrigado ,abraços Rogério de Oliveira Rocha -São Paulo – SP

R: Se ficar caracterizado entrada e saída de veículo, não importa se é caminhão ou motocicleta. Sendo guia rebaixada ou uma rampa, fica caracterizado como guia rebaixada, portanto proibido a parada de veículos. O ideal é você sinalizar com algu aviso: sujeito a guincho. E chamar a CET caso um imprudente motorista não obedeça. Aproveite e informe a Prefeitura Municipal quanto a alteração.

Entrada e saída de veículos, Concessionária Nova Suzuki, Yamaha XJ6Comprei uma B65 na nova Suzuki dia 06/02 peguei a moto e até agora nem chave reserva nem maunual me entregaram, e o pior só me entregaram o documento 2007 e não fizera a transferencia ainda, hj é dia 21/02 e a resposta deles foi q o problema é no detran, so que eu puxei pela internet e ainda consta no nome do antigo proprietario, e mais, me deram a trasferencia gratis e acho q por isso que estão demorando, eu preciso da moto pra deslocamento de casa pro trabalho e estou andando com a moto morrendo de medo de ser apreendida. O que eu faço? espero? To cansado de escutar a mesma coisa todos os dias q ligo lá, disseram q o manual estaria na outra loja com a chave reserva, e agora nem sabem onde esta mais Estou cansado do descaso dessa autorizada Ja esta indo pra 3° semana e nada de documento. Anderson Cipriano, Osasco – SP

R: Há duas questões jurídicas uma que envolve relação de consumo, onde a Concessionária não cumpriu o prometido e outra na esfera criminal, por caracterizar retenção de documento. Em contato com a Nova Suzuki por e-mail, esta ficou emsilêncio, o espaço está aberto para explicações. O leitor informou que o documento saiu dia 18/03 as 16:40hs, quando foi parado numa blitz e por bom senso da Polícia não fizeram apreensão da motocicleta.

PREZADOS, VI UMA REPORTAGEM SOBRE AS XJ6 DA YAMAHA QUE SÃO MAIS BARATAS QUE AS ATUAIS FAZER 600. VC QUE ESTÃO SEMPRE BEM INFORMADOS ACHAM OU TEM ALGUM PALPITE DE QUANDO ELAS VÃO OU SE VÃO CHEGAR AO BRASIL? OS PREÇOS DE NOSSAS MOTOS SÃO MUITO MAIS ALTOS DO QUE NOSSOS VIZINHOS AMERICANOS OU EUROPEU, VAMOS COMEÇAR UMA CAMPANHA PARA A DIMINUIÇÃO O IPI DAS MOTOS JÁ. FAÇO A PROPOSTA PRA TODOS AQUI DA MOTONLINE, “REDUÇÃO JA DO IPI DAS MOTOS”. UM ABRAÇO. EBNEZER – Brasília – DF

R: Amigão não dá para comparar a XJ6 com a FZ6. A XJ6 foi projetada com quadro tubular em aço (na FZ6 o chassis é deltabox de liga de alumínio, que é uma obra de arte), rodas e pneus da MT-03, painel da FZ6, enfim, um projeto que visou baratear a motocicleta no seu valor final.São excelentes produtos, mas com propostas diferentes. Apesar de ser o mesmo motor da FZ6, ele foi mais amansado para propiciar mais torque em baixa rotação,o que privilegia a condução urbana, mas sem perder fôlego para rodovias, exatamente, o que acontece com a B650 da Suzuki. Eu acredito numa concorrência de 600cc de 2 cilindros em breve no Brasil, mas a Yamaha concorrerá com a XJ6 como já está fazendo na Europa. Quanto aos impostos, o problema não está só no IPI, mas em toda cadeia produtiva.

abraço a todos e não esqueçam: pilote equipado e defensivamente.