Eric Granado com Dani Devahive, Team Manager e Xavi Cardelús García, seu companheiro de equipe
Crédito: PromoRacing / Granado Team

Eric Granado realiza primeiros treinos na Espanha

O frio não deu muita trégua ao jovem piloto brasileiro Eric Granado em seu primeiro contato com sua nova equipe na Europa, a Promoracing, time com o qual irá disputar o Campeonato Europeu FIM / CEV na categoria Moto 2. Este foi o primeiro contato de Eric com uma moto de corridas desde seu acidente na Austrália, no ano passado, quando disputava o Mundial da categoria Moto 3 pelo Team Calvo Laglisse. Foram longos 5 meses de recuperação depois de ter quatro vértebras fraturada naquele acidente. Muita fisioterapia depois, fortes treinos físicos e de supermoto no Brasil, permitiram que Eric chegasse para o primeiro contato com sua nova moto Kalex / Honda de Moto 2.

Eric Granado com Dani Devahive, Team Manager e Xavi Cardelús García, seu companheiro de equipe Crédito: PromoRacing / Granado Team

Eric Granado com Dani Devahive, Team Manager e Xavi Cardelús García, seu companheiro de equipe – Crédito: PromoRacing / Granado Team

Os primeiros dias sobre a moto serviram apenas para o piloto se adaptar ao conjunto maior e mais potente, característicos da Moto 2, equipada com motor Honda de 4 cilindros, montado em um chassi Kalex (atualmente o melhor da categoria) equipada com suspensões Öhlins e freios Brembo. Trata-se do mesmo equipamento utilizado pela Marc VDS, equipe campeã mundial da categoria com o piloto Tito Rabat.

A equipe Promoracing, comandada por Dani Devahive, não mediu esforços para colocar seus pilotos na pista, já que a neve fora de hora insistiu em cair no sul da Espanha quando normalmente o clima já está melhor nesta época do ano. Eric não conseguia conter a sua satisfação de voltar a pilotar uma moto de corrida.

Eric Granado utilizará o numero 51 em sua temporada europeia este ano: “Estou muito feliz de poder voltar a pilotar uma moto de corrida. Tirando os treinos de Supermoto, velocross e motocross que fiz no Brasil, esta é a primeira vez que subo em uma moto de corrida desde o acidente do ano passado. Estou radiante de poder voltar a pilotar. Também estou muito satisfeito com a minha adaptação à Moto 2… com a experiência destes quase três anos de mundial, me senti absolutamente à vontade sobre a moto. Ela tem muito mais potência que a Moto 3, claro, e é maior também, mas me senti bem desde as primeiras voltas sobre a moto. Consegui andar rápido desde o princípio e, mais importante, controlar bem a moto o tempo todo. Tenho certeza de que fizemos a escolha certa para esta temporada. O clima não ajudou muito, está mais frio do que devia aqui, mas a equipe fez um ótimo trabalho acompanhando a meteorologia para encontrar uma pista em boas condições de treino.

Retorno ao Brasil amanhã para retomar minha rotina de treinos físicos e técnicos. Teremos mais treinos no final deste mês em Jerez de La Frontera, desta vez treinos IRTA do Europeu, que serão logo depois dos treinos IRTA do Mundial. Ali poderemos ter uma ideia melhor de desempenho, não só em relação aos pilotos que enfrentarei no Europeu, mas até mesmo em relação ao Mundial.

Preciso agradecer imensamente a toda a minha equipe, que me proporcionou chegar aqui mais uma vez, ao time Promoracing e aos meus patrocinadores. É bom poder contar com parceiros que te acompanham ao longo da caminhada, sempre de olho em nosso objetivo maior, sem abrir mão do projeto independente dos momentos que atravessamos. Meu empenho e dedicação seguem os mesmos, agora mais experiente, assim como toda a equipe que me acompanha em busca de nossos objetivos”.

Separador_motos