Foto: Escapamento BMW - Divulgação

Escapamento, Acessórios e a parte elétrica, Velocímetro louco, Melhor pneu,

Foto: Escapamento BMW - Divulgação

Foto: Escapamento BMW - Divulgação

Olá Bitenca, td bom? Não sei se vai lembrar, mas sou aquele barretense que falou com vc no Salão 2 Rodas. Bem, eu tenho uma Falcon 2006 com escape original e pretendo colocar um esportivo, mas vou colocar um modelo que tenha o som mais grave, tô fora daqueles “estraladores”. Qual é o impacto dessa alteração em termos de desempenho, consumo e durabilidade do motor. É necessária uma regulagem no carburador ou alguma outra no motor? Muito obrigado e um ótimo 2010. Fernando 33, Barretos, SP

R: Olá Fernando, lembro sim, você veio de longe.
Um bom escapamento esportivo deve liberar os gases mais rapidamente e com isso o motor “respira” melhor. Você vai perceber uma melhora nas acelerações e um pouco mais de final. A resposta ao acelerador deve ser um pouco mais rápida também.
Como os gases saem do motor mais rapidamente, uma coisa que completa o serviço é facilitar a entrada de ar na mesma proporção. Então é interessante aumentar a ventilação da caixa de ar, retirando o tubo abafador de ruído e fazendo furos em lugares estratégicos que não prejudique a filtragem e não permita a entrada de água; devem ser feitos na caixa antes de passar pelo filtro, de preferência na parte de baixo do banco.
Depois, uma pequena alteração na regulagem vai ser preciso porque há uma tendência da mistura ficar um pouco pobre demais e é necessário compensar.
Teoricamente não afeta a durabilidade do motor e deve ficar até um pouco mais econômica mas como sua “mão” vai ser mais agressiva também acho que na prática você não vai perceber.
Se na sua cidade ainda não se faz o controle de emissões você não vai ter problemas mas elas vão aumentar porque o sistema de reciclagem dos vapores do motor foi feito para as pressões provocadas pelo escapamento original, que uma vez modificado, não vai funcionar como previsto.
Boa sorte.

Foto: Lâmpada H4 - Phillips Divulgação

Foto: Lâmpada H4 - Phillips Divulgação

Olá Bitenca, tudo certo? Hoje de manhã ao tentar ligar minha moto (GS500), tive a infelicidade de ela não pegar! Recentemente instalei um xenon nela e estou começando a acreditar que ele está “roubando” carga da bateria! Então tive que dar tranco para que ela funcionasse. A minha dúvida é: Quais são os males que o tranco pode causar na moto? Mais especificamente na GS500?
Danilo, 22, Umuarama PR.

R: Danilo, essa técnica de partida do motor não causa grandes problemas, se bem utilizada. Use uma marcha mais alta (segunda) e solte a embreagem com cuidado para não travar a roda. Por isso você vai ter que atingir alguma velocidade para executar a manobra sem dar muito tranco e fazer o motor virar com velocidade suficiente para que ele pegue.

O seu maior problema parece estar na parte elétrica, se o sistema de carga estiver sendo sobrecarregado por um excesso de consumo ele pode ficar desequilibrado (consumo maior que recarga) e estragar a bateria, o regulador/ retificador, o alternador, ou os três.
O mais provável é que a sua bateria esteja ficando cansada e não segura mais a carga suficiente.
Para verificar, meça a voltagem dela com o motor desligado, pela manhã, ou depois de algum tempo parado. O valor em volts deve ser acima de 12 v, até 13,5 v e deve ser capaz de dar a partida sem problemas, não pode cair a voltagem abaixo de 11 volts durante o arranque.
A potência do farol instalado não pode ser muito maior do que a sua lâmpada original sob pena de comprometer todo o sistema. Abraços.

Gostaria de fazer uma pergunta: Tô querendo trocar o painel de velocimentro da minha moto, tenho uma cb-450- ano 85- mas quero colocar o painel da yes-125 o mecanico me disse que da diferença. da velocidade real com a velocidade marcado no relógio. isso procede. Ele disse que o aro das motos são diferentes, por isso da variação.por favor me informe a real. Gilberto, 52, Rio de Janeiro, RJ.

R: É verdade Gilberto, mesmo que os dois fabricantes utilizem a mesma relação de redução, ou seja, para cada volta do centro do mecanismo da rosca sem fim espera-se um determinado número de voltas desse pino com rosca.
Mesmo que esse número seja igual, se as rodas forem de diâmetros diferentes o resultado do funcionamento do instrumento vai ser diferente também.
É melhor você procurar um que seja compatível com o original, o seu mecânico pode ajudar. Abraços,

Bom dia! Possuo uma Bandit 650/07 e utilizo para viagens com a patroa. Rodamos 22000 Km pelas estradas do Brasil,Chile,Argentina e Uruguai neste 2 ultimos anos. Minha tocada é calma, porém estrada é estrada e sempre temos alguma surpresa no trajeto. Necessito trocar meus pneus originais,Battlax 020 (tras) e 011(diant)e estou com uma dúvida tremenda entre o Battlax 021 e o Pilot road 2 e gostaria de uma opinião sobre qual dos dois modelos utilizar pensando sempre em segurança em curvas e frenagens e durabilidade nas viagens ( 110-140 Km/h). Agradeço qualquer ajuda uma vez que pelo preço de pneus no Brasil e pela condições das estradas não da para sair gastando pneu só por farra ou beleza. Um abraço! Emmanuel, 51, Curitiba, PR

R: Emanuel, os Battlax são da Bridgestone e os Pilot road 2 são da Michelin, servem ao mesmo tipo de uso, como esporte turismo. Privilegiam a durabilidade e segurança numa pilotagem normal em piso pavimentado diverso, seco ou molhado.
Quaisquer dos dois que sejam da sua escolha vão realizar um bom serviço, apenas opte por um deles e faça a troca do par correspondente para manter as características ideais procuradas pelo fabricante, nas medidas originais dos pneus indicados para a sua moto.
Mais informações na matéria abaixo.