Estudantes da FEI e Facens disputam competições de Formula SAE, nos EUA

Estudantes da FEI e Facens disputam competições de Formula SAE, nos EUA

Estudantes da FEI e Facens disputam competições de Formula SAE, nos EUA

Equipes do Centro Universitário da FEI e da Faculdade de Engenharia de Sorocaba representarão o Brasil em Michigan e Califórnia, respectivamente

Em maio e junho, 23 estudantes de engenharia do Brasil participam de duas competições de veículos tipo Fórmula, nos Estados Unidos: a Formula SAE, que será realizada de 13 a 16 de maio, em Brooklyn, Michigan; e a Formula SAE West , de 17 a 20 de junho, em Fontana, Califórnia. Em Michigan, representarão o Brasil 13 estudantes do Centro Universitário da FEI, de São Bernardo do Campo; e na Califórnia 10 alunos da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens).

Com os carros projetados e construídos em suas instituições de ensino, as equipes ganharam o direito de representar o Brasil nas duas competições ao se destacarem na V Competição Formula SAE BRASIL-PETROBRAS, realizada ano passado em Americana (SP). A equipe Fórmula FEI foi a campeã e a equipe V8, da Facens, a vice-campeã da competição, que reuniu nove equipes brasileiras na competição.

No Michigan International Speedway, local da competição em maio, os alunos da FEI disputarão o pódio com 118 equipes da Austrália, Áustria, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Singapura, Turquia e Venezuela. Bicampeã brasileira, a equipe representará o Brasil pelo terceiro ano consecutivo nos Estados Unidos.

Para tentar boa colocação, a equipe investiu em pneus especiais. Em parceria com a Pirelli, a equipe modificou a estrutura e a massa de rodagem dos pneus, que pesavam 4,8 kg e ficaram 200 gramas mais leves. A alteração garantiu baixar em 2 segundos o tempo de volta, além de melhorar o desempenho, aderência e confiabilidade. O carro também ganhou novo sistema de exaustão para maior torque e potência. “O carro está muito bom e vai nos ajudar a melhorar a nossa pontuação lá fora”, calcula Jean Tavares Horcaio, capitão da equipe, 23ª colocada em 2008 na Califórnia.

O carro da FEI possui motor Honda CBR 600RR, de 4 cilindros, 4 tempos, com duplo comando no cabeçote e 4 válvulas por cilindro, que desenvolve potência máxima de 79,8 hp a 11.800 rpm. A gasolina, o carro acelera de 0 a 100 km/h em 3,96 segundos e atinge 160km/h de velocidade máxima. O chassi é tubular em aço e a direção é do tipo mecânico (sistema pinhão/cremalheira). Além disso, possui freios a disco nas 4 rodas, transmissão de 6 velocidades, rodas em alumínio e magnésio e suspensão (dianteira e traseira) com duplo braço triangular.

Califórnia – Na Formula SAE West, que será realizada no Auto Club Speedway, da Califórnia, a equipe V8, de Sorocaba, vai disputar com 80 equipes de 10 países: Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Índia, Malásia, México, Suécia e Venezuela. Para isso, o carro vice-campeão recebeu novo sistema de arrefecimento, agora com 50 mm de espessura para manter a temperatura do motor. A equipe também apostou em sistema de aquisição de dados e telemetria, para acompanhar em tempo real o desempenho do carro, como nível de combustível e temperatura. “Somando isso com muito teste de pista, esperamos ficar entre as 10 primeiras equipes colocadas”, afirma André Ferreira de Souza, capitão da equipe, que disputará pela terceira vez uma competição da SAE International.

Na parte mecânica, o carro da equipe V8 possui motor CBR 600RR, de 4 cilindros, 4 tempos, com potência de 90 cavalos e torque de 5kg. Movido a combustível E85 (85% de álcool e 15% de gasolina), o carro acelera de 0 a 75m em 4.1 segundos, com velocidade máxima de 150 km/h. O chassi é tubular em aço e direção mecânica com sistema coroa/pinhão. O carro possui suspensão independente tipo duplo A e freios a disco nas quatro rodas, além de transmissão original de seis velocidades.

Carros Formula SAE – Surgidos em 1978, nos EUA, os veículos Fórmula SAE são projetados por estudantes de graduação e pós-graduação de engenharia, de acordo com regras definidas pela SAE International. Na modalidade, os motores 4-tempos têm cilindrada máxima de 610 cm³ e a construção do veículo deve obedecer às normas do regulamento da competição. Além dos Estados Unidos, atualmente, as competições de carros Fórmula SAE são realizadas na Inglaterra, Alemanha, Itália, Japão, Austrália e no Brasil, que ingressou no circuito em 2004, com a Fórmula SAE BRASIL-PETROBRAS, a mais nova competição de estudantes da SAE BRASIL para fomentar a especialização técnica da engenharia da mobilidade brasileira.

Besaliel Botelho, presidente da SAE BRASIL, conta que o Projeto Fórmula SAE ajuda a promover a excelência na engenharia, porque abrange todos os aspectos da indústria automotiva envolvidos com o desenvolvimento de um veículo de alto desempenho, como pesquisa, design, fabricação, testes, gestão, marketing e administração de finanças. “O projeto permite aplicar na prática os ensinamentos vistos em sala de aula e, além disso, possibilita os estudantes demonstrarem ao mercado toda sua criatividade e habilidade na engenharia”, afirma Botelho.