Estudantes da FEI testam carro

Estudantes da FEI testam carro

Estudantes da FEI testam carro

Equipe da FEI, terceira colocada no ano passado, enfrentar  nove equipes durante a III Competi‡Æo SAE BRASIL-PETROBRAS de F¢rmula SAE, entre os dias 5 e 8 de outubro, no Rio de Janeiro.

SÆo Bernardo do Campo, 2 de outubro de 2006 – Leveza e resistˆncia com o uso de novos materiais, otimiza‡Æo de pe‡as, utiliza‡Æo de softwares de simula‡Æo e realiza‡Æo de testes com antecedˆncia, al‚m de muita dedica‡Æo, sÆo os ingredientes que 20 estudantes do curso de Engenharia Mecƒnica Automobil¡stica do Centro Universit rio da FEI (Funda‡Æo Educacional Inaciana) apostam para atingir a receita de sucesso durante a III Competi‡Æo SAE BRASIL-PETROBRAS de F¢rmula SAE, que acontece nesta semana, de 5 a 8 de outubro, no Museu Aeroespacial (avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campos dos Afonsos), Rio de Janeiro (RJ). Al‚m da FEI, a competi‡Æo reunir  9 equipes vindas de seis Estados e da Venezuela.

O desafio dos estudantes ‚ projetar e construir carros do tipo F¢rmula, de acordo com as regras estabelecidas pela organiza‡Æo. Os carros sÆo avaliados em quesitos t‚cnicos (projeto, relat¢rios de engenharia e inspe‡Æo t‚cnica dos ve¡culos) e provas dinƒmicas, que incluem testes de acelera‡Æo, frenagem, manobrabilidade, economia de combust¡vel e desempenho em pista. As trˆs melhores equipes recebem o direito de representar o Brasil em duas competi‡äes internacionais, nos EUA, em 2007: a campeÆ participa da Formula SAE, em Michigan, e a vice-campeÆ e a terceira colocada participam da Formula SAE West, na Calif¢rnia.

Pelo terceiro ano na competi‡Æo, a equipe da FEI reduziu o peso do ve¡culo em cerca de 10% em rela‡Æo a 2005, gra‡as … utiliza‡Æo de materiais leves e resistentes como fibra de carbono – aplicada na carroceria, volante e banco – e … otimiza‡Æo das pe‡as, como cubos das rodas, disco de freio e bateria. “Ao inv‚s de usarmos uma bateria semelhante a de 2005, por exemplo, optamos por uma menor, que garante a mesma eficiˆncia”, explica o capitÆo da equipe, Lucas Elias, estudante do 6§ ciclo de Engenharia Mecƒnica Automobil¡stica.

TESTES – Os futuros engenheiros se empenharam em estudar detalhadamente os sistemas de suspensÆo e dire‡Æo do carro, com mais de 100 simula‡äes em softwares. “Nosso objetivo foi otimizar ao m ximo a dinƒmica do ve¡culo, avaliando o desempenho da suspensÆo, a dirigibilidade e o comportamento do carro em curvas e freadas”, diz o capitÆo. Al‚m disso, a equipe j  est  realizando testes em pista, que garantem a confiabilidade do carro para as provas dinƒmicas da competi‡Æo, e testes com dinam“metro, respons veis em avaliar o desempenho do motor, que tem 4 tempos, 4 cilindros em linha e 0,6l de deslocamento volum‚trico (599 cc).

Com chassi tubular em a‡o, o carro F¢rmula FEI tem dire‡Æo do tipo mecƒnica (sistema pinhÆo/cremalheira), freios a disco nas quatro rodas, transmissÆo de 6 velocidades, rodas em alum¡nio e suspensÆo (dianteira e traseira) com duplo bra‡o triangular. O ve¡culo atinge velocidade m xima de 150km/h, de acordo com as simula‡äes realizadas.

UM PASSO PARA O MERCADO – Para o capitÆo da equipe, Lucas Elias, a importƒncia do projeto F¢rmula FEI vai al‚m das pistas. “Aprendemos a lidar com os processos de compras e importa‡äes, redu‡Æo de custos, manufatura, an lise mercadol¢gica, trabalho em equipe, desenvolvimento de produtos, entre outras experiˆncias que nos dÆo uma melhor capacita‡Æo profissional”, afirma. Mais do que projetar e construir um carro competitivo, a equipe acredita que a organiza‡Æo dos integrantes durante o projeto ‚ essencial para conquistar uma boa coloca‡Æo. “Cada um tem suas responsabilidades e desta forma estaremos mais preparados para enfrentar problemas”, conclui.

REGRAS – Segundo o regulamento da competi‡Æo, todos os carros devem ter motor 4 tempos de no m ximo 610 cmü, de acordo com regras definidas pela SAE BRASIL (Sociedade de Engenheiros da Mobilidade). A competi‡Æo acontece em cinco pa¡ses: Austr lia, Estados Unidos, Inglaterra, It lia e Brasil (desde 2004).

Confira ficha t‚cnica do F¢rmula FEI:
Motor Traseiro – 4 cilindros em linha 16 v DOHC turbo
Volume deslocado – 599cc
Combust¡vel – Gasolina
Taxa de compressÆo – 12:1
Potˆncia m xima – 86,4 kw a 13.000 rpm
Torque m ximo – 66 N.m a 11.000 rpm
TransmissÆo – 6 velocidades constantemente engrenadas
Tra‡Æo – Traseira
SuspensÆo Dianteira – Duplo bra‡o com PULL ROD
SuspensÆo Traseira – Duplo bra‡o com PUSH ROD
Freios – A disco nas quatro rodas, com circuitos hidr ulicos independentes
Pneus – 20 x 6 13″ (Dianteira)
20 x 7,5 x 13″ (Traseira)
Rodas – 13 x 6″ (Dianteira)
13 x 8″ (Traseira)
Carroceria – Fibra de Carbono
Chassi Tubular – fabricado em CrMo 4130