Foto: Em 2009, pela primeira vez, uma equipe brasileira ficou entre as 10 primeiras colocadas, sendo que a conquista foi obtida pela FEI

Estudantes da FEI vão aos Estados Unidos disputar a Fórmula SAE

Foto: Em 2009, pela primeira vez, uma equipe brasileira ficou entre as 10 primeiras colocadas, sendo que a conquista foi obtida pela FEI

Foto: Em 2009, pela primeira vez, uma equipe brasileira ficou entre as 10 primeiras colocadas, sendo que a conquista foi obtida pela FEI

Competição Fórmula SAE Michigan acontecerá de 12 a 15 de maio, na cidade de Brooklyn, em Michigan

Estudantes do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) já estão nos Estados Unidos para disputar a competição Fórmula SAE Michigan, que será realizada de 12 a 15 de maio, na cidade de Brooklyn, em Michigan. A expectativa é grande. Em 2009, pela primeira vez, uma equipe brasileira ficou entre as 10 primeiras colocadas em uma disputada competição internacional de veículos tipo Fórmula. A conquista inédita foi obtida por estudantes da FEI.

A equipe da FEI ganhou o direito de representar o País na competição internacional neste ano após ter conquistado o tetracampeonato na etapa nacional, realizada em novembro de 2009, em Americana, interior de São Paulo.

Para deixar o carro pronto para a competição, já que o protótipo embarcou para os Estados Unidos, desmontado, os estudantes da FEI farão todos os testes na Lawrence Technological University até o dia 11 de maio, véspera da disputa. “Essa integração é muito importante para permitir a troca de informações e conhecimento com estudantes de outras instituições do mundo”, destaca Lucas.

Segundo o coordenador do curso de Engenharia Mecânica da FEI e responsável pelo projeto Fórmula SAE na instituição, os estudantes que participam do projeto têm a oportunidade de aplicar na prática o conteúdo ensinado em sala de aula. “Os alunos também enfrentam o desafio de trabalhar em equipe, além de aprender a administrar recursos e tempo, o que contribui para o futuro profissional deles”,

Os alunos da FEI vão competir com mais 120 equipes de instituições de ensino das Américas, Europa e Ásia. Para disputar a competição mundial, o protótipo, desenvolvido por 14 alunos dos cursos de Engenharia Elétrica e Mecânica, está 40 kg mais leve e mais baixo, graças às modificações aplicadas no centro de gravidade do carro. “Com as mudanças, o carro terá melhor desempenho em curvas, retomadas e frenagem. O nosso carro pesa 180 kg e atinge velocidade máxima de 130 km/h”, destaca o capitão da equipe Fórmula FEI, Lucas Kira, ao lembrar que o protótipo anterior pesava 220 kg.

O carro possui sistema de telemetria que permite a comunicação durante o enduro entre box e piloto, pois fornece informações e testa o desempenho, resistência e consumo do veículo na pista. Do box, os estudantes passam as informações para o piloto, que recebe os dados em tempo real. O veículo possui motor aplicado à motocicleta Honda CBR 600RR, de 4 cilindros, 4 tempos, com duplo comando no cabeçote e 4 válvulas por cilindro, que desenvolve potência máxima de 79,8 hp a 11.800 rpm. Com chassi tubular em aço, o veículo tem direção do tipo pinhão e cremalheira, freios a disco nas 4 rodas, transmissão de 6 velocidades, rodas em alumínio e magnésio e suspensão (dianteira e traseira) com duplo braço triangular.