Estudantes do curso de engenharia mecânica da UFMG conquistam o 2º lugar na competição mundiao nos EUA

A equipe Uai-Sô-Fly ficou em segundo lugar entre 65 equipes do mundo inteiro

Os estudantes do curso de Engenharia Mecânica, com ênfase em Aeronáutica, da Universidade Federal de Minas Gerais que constituem a equipe Uai-Sô-Fly conquistaram a 2ª colocação na etapa mundial da competição do Projeto SAE Aerodesign, realizada em Marietta, no estado da Geórgia (EUA). Eles ficaram em 2º lugar geral, 2º lugar no relatório e apresentação e 2º lugar pelo maior peso carregado. “O melhor projeto foi o nosso, mas na premiação o que conta é a soma com a apresentação. Ficamos no segundo lugar por uma diferença de 0,8 na pontuação, mas estamos felizes e já começamos oficialmente os trabalhos para a próxima edição da competição nacional este ano,” afirma Mariana Bebiano, aluna do 8º período de Engenharia Mecânica e capitã da Uai-Sô-Fly. A equipe é constituída por 14 estudantes de 19 a 31 anos – sendo 3 mulheres.

Desde 1999, quando a competição passou a ter a edição nacional, os estudantes da UFMG, patrocinados pelo Banco Mercantil do Brasil há três anos, vêm se destacando ao conquistar as primeiras colocações. Das nove competições anteriores, ganharam oito etapas teóricas (na qual é apresentado o relatório do projeto e é feita uma apresentação oral). Em 2005, ficaram em primeiro lugar geral na competição nacional, por terem apresentado o melhor relatório, melhor apresentação oral, o avião com maior peso carregado e melhor eficiência estrutural. No Campeonato Mundial, realizado em 2006 nos Estados Unidos, a equipe Uai-Sô-Fly foi a campeã entre 48 equipes internacionais. Em 2007, a equipe conquistou o terceiro lugar na categoria aberta da competição nacional.

Criado pela SAE – Society of Automotive Engineering – o projeto SAE Aerodesign é a mais importante competição universitária mundial destinada a estudantes de graduação dos cursos de Engenharia, Ciências Aeronáuticas e Física e propõe a elaboração de um projeto e a construção e operação de uma aeronave rádio-controlada capaz de transportar o máximo de carga útil – dentro das restrições impostas pela SAE.