Estudo aponta que 50% da população acredita que a globalização está em crescimento

A Market Analysis, instituto de pesquisa e opiniÆo p£blica, em parceria com a BBC e Globescan, revela os resultados da pesquisa que avalia a rela‡Æo entre economia e globaliza‡Æo.

Em m‚dia, 50% das pessoas entrevistadas acreditam que a globaliza‡Æo econ“mica, incluindo com‚rcio e investimentos, est  crescendo muito rapidamente, enquanto outros 35% acham que esse item tem avan‡ado lentamente. O estudo ouviu mais de 34 mil pessoas em 34 pa¡ses ao redor do mundo.

Analisando separadamente os dados, nos pa¡ses do grupo G-7 aproximadamente 57% das pessoas vˆem esse processo com crescimento devagar. Outro ponto destacado pela pesquisa foi sobre b“nus e “nus do desenvolvimento econ“mico dos £ltimos anos. Segundo 64% dos pesquisados os benef¡cios desse fen“meno nÆo tˆm sido divididos de forma justa.

“Nos pa¡ses desenvolvidos, aqueles que tˆm essa visÆo, estÆo mais propensos a dizer que a globaliza‡Æo avan‡a velozmente, especialmente na Alemanha, Cor‚ia do Sul, Espanha, Fran‡a, It lia e JapÆo. Em menor escala na Inglaterra e nos Estados Unidos”, explica Paloma Zimmer, analista de pesquisa da Market Analysis.

Entretanto, a analista acrescenta que essa visÆo se distorce um pouco nos pa¡ses em desenvolvimento – nesses locais as pessoas tendem a consideram os avan‡os mais morosos. “Brasil, Filipinas, Indon‚sia, M‚xico, Quˆnia e os pa¡ses da Am‚rica Central tˆm essa visÆo”, finaliza Paloma Zimmer.

Ficha t‚cnica – Estudo em parceria com a BBC e o instituto canadense Globescan. Foram entrevistadas mais de 34 mil pessoas em 34 pa¡ses – Canad , EUA, M‚xico, Am‚rica Central, Brasil, Argentina, Chile, Inglaterra, Fran‡a, Espanha, Portugal, It lia, Egito, Nig‚ria, Gana, Quˆnia, Alemanha, Turquia, L¡bano, Israel, Emirados µrabes, Öndia, R£ssia, China, Indon‚sia, Cor‚ia do Sul, JapÆo, Filipinas e Austr lia. Entrevistas pessoais e por telefone entre outubro de 2007 e janeiro de 2008. Em 16 dos 34 pa¡ses consultados a amostra se limitou nas  reas urbanas. Margem de erro por pa¡s varia aproximadamente de 2,4% a 4,4%.