Etapa do SBK Series será a principal atração do Biketoberfest

O Velopark, localizando na Grande Porto Alegre, irá receber, no dia 17 de outubro, a 11ª etapa do SBK Series. A etapa será a principal atração do Biketoberfest, evento que será realizado no autódromo e promete reunir atrações motociclísticas para todos os gostos. A prova entra para repor a etapa de 19 de setembro, que foi cancelada por causa dos preparativos para receber a Fórmula 1.

A prova será válida somente pelo SBK Series e não contará pontos nem para o Pirelli SBK e nem para o TNT SBK. Com a realização da etapa, a organização preserva o número de provas previsto no início (13) e dá mais uma mostra da seriedade da competição.

“No início do ano divulgamos 13 etapas e mais 2 prováveis e sabemos que diversos pilotos e equipes assumiram compromissos e captaram recursos para este número de provas. Com o cancelamento da etapa paulista, tivemos muito trabalho para conseguir arrumar outra data no calendário mas, felizmente, conseguimos manter o que tinha sido inicialmente proposto”, declarou Aline Duda, gerente de eventos da Brandworks.

A prova foi viabilizada através de uma parceria do Velopark com a Máxima Racing Oils e com a Motoschool, que irão dar nome à etapa, que terá cinco categorias: SBK Pro, SBK Pro AM, SBK Master, SBK Pro Estreante e Copa Ninja 250cc.

“Com o cancelamento da última prova em SP, a Kawasaki junto com a organização do SuperBike Series empregou todos seus esforços para não deixarmos de realizar a ultima etapa, cumprindo assim a programação. A oportunidade de levarmos a prova para o Velopark veio totalmente a calhar pois o local tem uma pista e infra-estrutura excelentes”, comentou Ricardo Suzuki, da Kawasaki.

Bate-bola com Aline Duda, gerente de eventos da Brandworks, empresa organizadora do SBK Series

1 – Como surgiu a oportunidade de realizar uma etapa do SBK Series em Porto Alegre?
R: Desde que tivemos o primeiro contato com a organização da Biketoberfest, nós percebemos que tínhamos que colocar nosso evento dentro da festa. Eles estão realmente trabalhando para, em um futuro próximo, se tornarem um evento grandioso e é muito importante para nós fazer parte do evento deles. É a união da maior competição do país com uma festa que, rapidamente, estará entre as maiores do país

2 – Porque a prova será válida pelo SBK Series, mas não contará pontos nem para o TNT SBK nem para o Pirelli SBK?
R: Era impossível fazer a etapa valer para o TNT, porque são corridas específicas, com calendário definido e junto com a GT Brasil. Por isso era totalmente inviável.

No início, pensamos em fazer a prova contando pontos para o Pirelli, mas uma série de impedimentos fizeram com que isso acontecesse. O Pirelli tinha o compromisso de ser sempre em São Paulo. Alem de uma serie de outros aspectos.

Conseguimos as datas no autódromo de Interlagos como se o evento fosse regional e, se tirássemos o evento da cidade, ele passaria a ser nacional e teríamos que pagar uma diferença de cerca de R$ 45 mil por cada etapa que realizamos em SP. Isso inviabilizaria totalmente a realização da prova e acredito que, o mais importante, é fazer a prova para que possamos cumprir o calendário e todos os pilotos honrem o compromisso que assumiram com seus patrocinadores.

3 – Corria o risco de o SBK Series 2010 ser realizado em apenas 12 etapas?
R: Sim, sem dúvida. Depois que tivemos o cancelamento da etapa em São Paulo de última hora, chegamos a temer por isso. Mas depois de ter muito contato com o mercado, empresas, pilotos e patrocinadores percebemos que essa etapa a menos traria muitos transtornos para todos os envolvidos na competição.

Tomamos uma decisão que visa o benefício da categoria e da grande maioria dos pilotos. No final, acabamos conseguindo uma prova sensacional, que será dentro de um grande evento, com uma estrutura incrível e que irá trazer grande retorno de mídia e manter o padrão que os pilotos do SBK já estão acostumados.

4 – Você acha que esta decisão irá agradar a todos os pilotos?
R: Infelizmente, nenhuma decisão agrada a todos. Ponderamos muito, falamos com muita gente, colhemos muitas opiniões, refletimos vários aspectos. Precisamos ter uma visão neutra, e não pessoal. Além disso, temos que ter também uma grande visão de futuro.

Quando tomamos esta decisão estamos pensando neste ano e também nos próximos, para que possamos fazer o SBK Series um evento ainda maior nos próximos anos. Tenho certeza que, ao entrarmos no Biketoberfest, teremos um grande e importante parceiro para todas as próximas temporadas.

5 – O Biketoberfest foi criado recentemente e o SBK Series foi chamado para fazer parte da programação do evento nos últimos meses. Podemos dizer que esta etapa estava fora do previsto?
R: De forma nenhuma. Em dezembro de 2009, quando fizemos a apresentação do SBK Series, dissemos que o SBK Series teria cinco etapas em São Paulo mais duas etapas fora e as oito provas do TNT.

No site, desde o início colocamos as duas etapas que seriam fora e sempre deixamos claro que ela não chamaria Pirelli, pois Interlagos não permitia. Por isso, desde o início deixamos no site uma prova chamada Máxima SuperBike. A intenção era deixar claro que seria uma prova válida pelo SBK Series, que não faria parte nem do Pirelli nem do TNT.