audicao

Excesso de barulho nas grandes cidades pode levar à perda de audição

São 7h. Mal começa o dia e já se ouve o som das buzinas dos veículos.
No trajeto para o trabalho, no trânsito, fica-se exposto ao barulho dos ônibus ou do metrô. No escritório, há o incômodo ruído das obras no edifício vizinho ou da britadeira que fura o asfalto da rua. Chega a hora do almoço. Para relaxar, recorre-se a fones nos ouvido para ouvir música no volume máximo. São situações e comportamentos comuns a todos nós nas grandes cidades.

Mas será que essa rotina é saudável? O cotidiano abarrotado de barulho e estímulos sonoros está prejudicando a nossa audição, em um processo que não tem volta. Por isso, precisamos aprender a nos proteger dos ruídos que fragilizam a nossa saúde auditiva.
De acordo com o último censo do IBGE, mais de nove milhões de brasileiros declararam sofrer de algum tipo de deficiência de audição. Desse total, 347 mil pessoas afirmaram não conseguir ouvir de modo algum; quase 1,8 milhão disse ter grande dificuldade para ouvir e 7,5 milhões relataram alguma limitação na audição.

Shows, boates, bares, praças de alimentação dos shoppings, festas e cultos em igrejas aumentam ainda mais a probabilidade de problemas de audição, e em idades cada vez mais precoces.

Uma medida bastante eficaz é o uso de protetores auriculares, que reduzem o volume excessivo, mas não impedem o indivíduo de ouvir o som ambiente.

A fonoaudióloga Isabela Gomes, da Telex, destaca que o ideal é consultar um médico otorrinolaringologista para obter maiores informações sobre os cuidados com a audição.

A fonoaudióloga conclui com um alerta importante. “A perda auditiva induzida por ruído é cumulativa. Qualquer dano à audição vai se somando ao longo do tempo. Os efeitos podem não ser sentidos e a percepção do dano pode vir tarde demais. A exposição frequente a ruídos pode levar, com o tempo, à perda permanente e irreversível da audição”, destaca Isabela Gomes.
Em todo o planeta, 120 milhões já estão com a audição afetada pela exposição a ruídos intensos e podem caminhar para a surdez, já que as células do ouvido não têm a capacidade de se regenerar.

Quer cuidar da sua audição? Siga estas dicas e previna-se!
• Modere o volume do MP3. Para saber a medida ideal: a pessoa ao lado não deve ouvir a música que sai de seu aparelho e você precisa escutar a voz dela.
• Prefira os fones de ouvido do tipo concha.
• Use protetor auditivo em baladas e eventos esportivos. Em shows, mantenha-se longe das caixas de som.
• Ao sair de lugar barulhento, fique em silêncio por pelo menos 20 minutos para descansar os ouvidos.
• Quando o trânsito estiver pesado, evite, se possível, andar a pé; e no carro, feche os vidros.
• Em casa, evite ligar ao mesmo tempo máquina de lavar, liquidificador, TV e outros eletrodomésticos.
• Se mora em ruas movimentadas, adote a proteção acústica nas paredes e janelas de casa.

Como saber se já tem perda auditiva?
• Parentes, amigos ou vizinhos dizem que você mantém a TV, rádio ou aparelhagem de som alto demais?
• Você escuta o que as pessoas dizem, mas às vezes não entende bem ou perde partes da mensagem?
• Costuma pedir para que repitam o que acabaram de falar?
• Tem sentido zumbido no ouvido?
• Sente dificuldade de entender a conversa ao telefone?
• Se alguém conversa de costas, ou de outro cômodo, você não compreende?

Se tem dúvidas ou respondeu afirmativamente a uma dessas perguntas, o melhor é procurar logo um otorrinolaringologista para avaliar sua audição. E quanto mais cedo, melhor, para evitar maiores problemas no futuro.