Foto: M rio Villaescusa

EXCLUSIVO: avaliamos as novas Sundown STX 200

Foto: M rio Villaescusa

Foto: M rio Villaescusa

A Sundown apresenta dois modelos de 200 cc uma de uso misto e a primeira supermotard de s‚rie brasileira. Ironicamente tinha de ser a marca mais nova do mercado a investir em uma tendˆncia que j  domina o cen rio internacional. A moda supermotard j  espalhou tamb‚m no Brasil, por‚m apenas com motos adaptadas. As marcas mais tradicionais instaladas aqui nÆo mostraram muito interesse na categoria e a Sundown nÆo perdeu tempo: rapidamente apresentou a versÆo e agora j  divulgou at‚ o pre‡o das duas novidades, que devem chegar … rede de concession rias em outubro: cerca de R$ 9.500. Diante dessa evidˆncia a Sundown aproveitou para inovar em v rios itens, como a suspensÆo dianteira invertida, mangueiras de freio aeroquip e discos de freio do tipo wave.

Tive acesso aos dois modelos, ainda na fase de desenvolvimento, apenas para analisar os aspectos de estilo, dimensäes e posi‡Æo de pilotagem, sem levar em conta a mecƒnica nem suspensäes. E a primeira impressÆo foi muito positiva.

As duas STX contam com motor 4T, com comando simples no cabe‡ote de 199cc, potˆncia declarada de 16,7 cv a 7.500 rpm e torque de 1,45 kgf.m a 7.000 rpm. Estes dados situam as Sundown entre a Honda Bros 150 e as trail 250 da Honda e Yamaha.

Foto: M rio Villaescusa

Foto: M rio Villaescusa

STX 200M – O visual ‚ o mais radical poss¡vel, com destaque para a cor preto fosco, combinado com grafismo cinza. Tamb‚m ser  lan‡ada a cor “orange extreme”, que ‚ o laranja estilo KTM, uma das cores mais fashion do momento. Ali s, parece at‚ que o departamento de desenvolvimento de produto da Sundown leu a mat‚ria sobre tendˆncias publicada em no MOTONLINE, que mostrava as evidentes modas de supermotard e da cor laranja.

Para refor‡ar o estilo, banco acompanha a linha do tanque, como nas motos de cross, no entanto a moto ficou muito alta, com 830 mm do banco ao solo, 10 mm a menos que a Honda XR 250 Tornado na configura‡Æo mais baixa. Por ser uma moto mais de uso urbano, a STX 200M poderia ser um pouco mais baixa para agradar tamb‚m o p£blico feminino. O GuidÆo ‚ do tipo off-road com cross-bar equipado com protetor de espuma. Esse tipo de guidÆo poderia ser uma das pe‡as a ser substitu¡da, pois essa barra j  est  fora de moda h  algum tempo.

O p ra-lama dianteiro ‚ curto e alto, afastado do pneu. O p ra-lama traseiro ‚ o mesmo nas duas versäes. Neste prot¢tipo supermotard a lanterna traseira j  era por leds, outra mania que cresce no mercado, enquanto o farol tem um formato todo particular (com lƒmpada de 35/35W), muito parecido com o de algumas KTM. Tamb‚m os discos de freio tipo wave tˆm forte inspira‡Æo nas motos austr¡acas.

Uma novidade que caiu muito bem nessa Sundown ‚ a suspensÆo dianteira invertida (curso ‚ de 190mm), com bengalas anodizadas em dourado. Ela nÆo tem regulagem, mas pelo que pude observar nesta r pida avalia‡Æo est  de bom tamanho para o uso urbano. Na traseira a suspensÆo monoamortecida com link tem curso de 200 mm.

Em princ¡pio pode-se julgar que a STX 200M tem tudo pra preencher esta lacuna do mercado. E uma boa not¡cia aos que gostam do estilo supermotard: a Sundown ter  estas rodas de alum¡nio aro 17 polegadas para vender em sua rede de revendedores. E mais: a Sundown est  inclinada a criar um campeonato supermotard monomarca para iniciantes. Mesmo em poucas voltinhas foi poss¡vel perceber que a moto tem estabilidade de sobra no asfalto, gra‡as sobretudo aos pneus Pirelli MT 75.

STX 200 – A versÆo trail segue a mesma configura‡Æo de motor, com mudan‡as ¢bvias na cicl¡stica. A suspensÆo dianteira ‚ por bengalas convencionais, com a feiosa sanfona de borracha. A Sundown est  numa fase inovadora e poderia j  de cara abolir essa pe‡a chata de limpar e adotar os protetores de pl stico como da Yamaha XT 660. O curso da suspensÆo dianteira ‚ de 220 mm, enquanto na traseira permanece igual … da motard. Ela usa roda dianteira 21 polegas e traseira de 18″.

Ao contr rio da motard, a versÆo trail tamb‚m ‚ alta, com 880 mm de altura do banco ao solo, exatamente a mesma da Tornado 250 na versÆo alta. Como o banco ‚ fino, com tecido anti derrapante, subindo no tanque, o estilo ficou muito semelhante ao das motos especiais de enduro. Continuo achando muito alta para a m‚dia do brasileiro, principalmente por ser uma 200. S¢ para termos comparativos a Honda NX 200, que ocupou o mesmo espa‡o do mercado, tinha altura do banco de 815 mm. Falando em NX 200, aquela moto tinha motor de 196,9 cc e desenvolvia 18 cv a 8.000 rpm.

As pe‡as de pl stico tˆm clara inspira‡Æo na KTM, principalmente o p ra-lama dianteiro e o farol ‚ retangular, com uma pequena carenagem. Tanque e laterais sÆo os mesmos da versÆo motard. A lanterna traseira nÆo ser  esta que aparece na foto, mas tamb‚m por led, como na supermotard. As cores dispon¡veis serÆo azul, branco, preto e vermelho.

O mesmo motor nas duas versäes ainda estava em processo de finaliza‡Æo. Na valia‡Æo notei que vibrava demais, transferido principalmente para as manoplas. Uma boa medida seria adotar os pesos na ponta do guidÆo que ajuda a reduzir um pouco esse sintoma. As manoplas sÆo de borracha macia e isso j  contribui para filtrar parte das vibra‡äes. Talvez um melhor balanceamento das pe‡as do motor tamb‚m pudesse colaborar.

Os dois modelos tˆm o mesmo escapamento, com diferen‡as no acabamento. Pareceram ruidosos demais, mas isso tamb‚m nÆo ‚ definitivo e pode mudar alguma coisa. Pode ser esportivo, mas em termos de emissÆo de ru¡do pareceu exagerado.

NÆo havia ainda uma defini‡Æo quanto a pre‡o, mas estima-se que ambas serÆo lan‡adas em outubro a R$ 9.500, situando-se entre a Honda Bros 150 ESD (R$ 8.100) e a Honda XR 250 Tornado (R$ 10.200).

Ficha T‚cnica STX 200M
Motor: Tipo: 4 tempos, (OHV), 1 cilindro, refrigerado a ar; 199cm3 (66 mm x 58,3mm); Sistema de lubrifica‡Æo: for‡ado por bomba trocoidal e banho de ¢leo; Taxa de compreensÆo: 9,2 : 1; Potˆncia m xima: 16,7 cv a 7500 rpm; Torque m ximo: 1,45 kgf/m a 7000 rpm; Partida: El‚trica. Chassi: Tipo: Diamond; SuspensÆo dianteira/curso: Garfo up side down/190 mm (Garfo telesc¢pico/220mm na STX 200); SuspensÆo traseira / curso: Monoamortecida SPS* 200 mm (em ambas). Freio dianteiro/diƒmetro: Disco e duplo pistÆo /241 mm; Freio traseiro/diƒmetro: Tambor/130 mm; Pneu dianteiro: Pirelli 110 / 70×17 MT 75 / MC 54H (Pirelli 80 / 90×21 M/C 48T na STX 200) ; Pneu traseiro: Pirelli 130 / 70×17 MT 75 / MC 64H (Pirelli 110 / 80×18 M/C 58T na STX 200). Dimensäes(mm): Comprimento 2.060; Largura 830. Altura 1.100 (1.130 na STX); Altura do assento: 830 mm (880mm na STX); Distƒncia entre eixos: 1400 mm; Distƒncia m¡nima do solo: 210 mm (260 na STX); Peso seco: 121 kg (117 na STX). TransmissÆo: 5 marchas, Embreagem: Multidiscos banhados em ¢leo. Sistema El‚trico: Igni‡Æo: CDI; Bateria: 12V 6 Ah (Delphi – FX 6D); Farol: 35/35 W – Lƒmpada hal¢gena. Capacidades: Tanque de combust¡vel: 10,6 litros (Reserva 2 litros); àleo do motor: 1 litro; Capacidade m xima de carga: 155kg (piloto, passageiro e carga)