yamaha-xt660r

Falta de ABS aposenta Yamaha XT 660R

A Yamaha decidiu encerrar a produção no Brasil da XT 660R – a XTZ 660 Ténéré já havia sido descontinuada no ano passado. Pode parecer uma decisão errada da diretoria da Yamaha, mas a legislação e os custos colocaram um fim na produção da moto que certamente deixará uma legião de fãs inconsoláveis, já que se trata da única legítima trail de média cilindrada do Brasil.yamaha-xt660r

A informação sobre o fim da XT 660R vazou pela rede de concessionários da marca, que foi informada oficialmente pela fábrica por meio de um comunicado simples no dia 31 de janeiro, quarta-feira passada. Sem muitas explicações sobre as razões dessa decisão, procuramos saber mais sobre o assunto antes de publicar o vazamento da informação.

A razão principal da descontinuidade da moto é a resolução do Contran número 509 que exige que todas as motos produzidas no Brasil (ou importadas) devam ter ABS, o sistema que impede o travamento das rodas. A resolução começou a vigorar a partir de 2016 e estabeleceu um calendário progressivo para que os fabricantes tivessem tempo de se adequar. No caso das Yamaha XT 660R e XTZ 660 Ténéré, a fábrica percebeu que não valeria a pena o grande investimento para modificar as duas versões. Além disso, o PROMOT4 fase 2, que não permite emissões  evaporativas, também ajudou a aposentar as duas XT 660. Aliás, a que vendia menos – XTZ 660 Ténéré – já havia sido descontinuada no início de 2017 e agora chegou a vez da XT 660R.

A XTZ 660 Ténéré já havia sido descontinuada no ano passado

A XTZ 660 Ténéré já havia sido descontinuada no ano passado

Para a Europa o modelo já não estava disponível desde 2016, quando começou a se falar na substituta T7, mostrada como protótipo pela primeira vez no EICMA daquele ano, conforme informou a Agência Infomoto. Segundo apuramos junto a concessionários de São Paulo, a Yamaha produziu o que pode da XT 660R no segundo semestre de 2017, faturou para sua rede de concessionários e agora aguarda a chegada da substituta, que provavelmente será a T7, não se sabe se com este nome nem quando ela chegará.

T7, a provável substituta, que ainda não tem data certa para chegar

T7, a provável substituta, que ainda não tem data certa para chegar

Mas se você é fã da Yamaha XT 660R e quer comprar uma, há muita disponibilidade em toda a rede de concessionárias Yamaha em todo o Brasil. Fica a dúvida para saber se com a descontinuidade da moto ela valerá mais por ser uma moto que marca a história da indústria de motos no Brasil ou se sofrerá a desvalorização natural de toda moto que é descontinuada.

separador_yamaha

 



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.