superbike diego faustino

Faustino voltou a vencer no SuperBike Brasil

Que Danilo Lewis que nada. Hoje o assunto é o bicampeão Diego Faustino (#68, Honda Mobil), que enfim subiu ao lugar mais alto do pódio na temporada 2016 do SuperBike Brasil. O piloto, que faturou o título no ano passado, se recuperou de forma grandiosa e foi o grande nome da quarta etapa do SBK Brasil na categoria SuperBike Pro. Faustino conquistou a SuperPole, mas teve de largar nos boxes devido a problemas mecânicos. Em pista, largou da última posição e ultrapassou adversários até a volta final, quando deixou Danilo Lewis (#17, Tecfil Racing Team), que vinha acumulando vitórias e pontos nas etapas passadas, para trás nos metros finais de Interlagos.

A prova contou com um incidente. Na quarta volta, diversos pilotos perderam o controle de suas motos devido a presença de óleo na pista, e algumas quedas foram inevitáveis, incluindo a dos pilotos Maico Teixeira (#36, Honda Mobil) e Sebastiano Zerbo (#81, BMW Motorrad Alex Barros Racing), que colidiram contra a barreira de proteção, mas não se feriram. Houve relargada, onde Faustino saiu da oitava posição. A uma volta do fim ele já havia passado José Luiz “Cachorrão” (#51 Honda Mobil), e Wesley Gutierrez (#134, Kawasaki Racing Team) e se concentrava na perseguição de Lewis até que, restando poucos metros de traçado para a bandeirada, fez a ultrapassagem e garantiu sua primeira vitória na temporada. Cachorrão ficou em terceiro, e Wesley, em quarto. Diego Pretel (#88, BMW Motorrad Alex Barros Racing) levou a quinta colocação.

Faustino reencontrou o pódio, em corrida heróica

Faustino reencontrou o pódio, em corrida heróica

Apesar de deixar a vitoria escapar, Danilo Lewis segue líder na SuperBike Pro, com 50 pontos. Maico Teixeira é o segundo, com 36, e Faustino o terceiro, com 33. A próxima etapa do SuperBike Brasil acontecerá em 21 de agosto, também em Interlagos.

Pela SuperBike Pro Amador, Alex Borges (#44, Pitico Race Team), foi o vencedor. A segunda posição ficou com Fábio Nallin (#47, Misano Racing Team), seguido por Jeferson Marchesin Friche (#6, HG Motos Racing), em terceiro. Na SuperBike Pro Estreante a vitória foi para com Juracy Rodrigues “Black” (#560, Black Day Racing Team). Luciano Pokemon (#77, Pkm Racing), ficou com a segunda posição, seguido por Davi Lara Costa (#12), em terceiro. Na SuperBike Master – categoria com pilotos acima de 45 anos –, taça para Jirios Semaan Abboud (#100, BH Racing), com Elson Tenebra Otero (#2, Suzuki/Econs/Best Riders) cruzando em segundo.

Dazzi vence na SuperBike Light e se firma na liderança da temporada

Rodrigo Calmon Dazzi (#146, equipe Giro Moto) fez uma corrida sóbria, equilibrada e sem imprevistos, o que lhe garantiu a vitória na categoria SuperBike Light – composta por motos de 1.000cc, assim como a Pro. Dazzi correu sereno, dominando a prova de ponta a ponta, sem sofrer pressão dos adversários. Há alguns segundos dali o cenário era bem diferente. Para faturar o segundo lugar, Fábio Martins (#12, Albatroz System), que largou em 13º no geral, teve de realizar diversas ultrapassagens até que, na penúltima volta, deixou para trás Marcos Migliorelli (#11, Everson Racing), para então faturar a vice-liderança. Marcos chegou em terceiro.

Pela SuperBike Light Master, Marcos Ramalho (#9, Pitico Race Team) saiu vencedor. Logo atrás, a segunda posição ficou com Antonio Telvio (#5), seguido por Célio Campagnolo (#613, Para Race Team).

Dazzi foi o mais rápido na SuperBike Pro Amador

Dazzi foi o mais rápido na SuperBike Pro Amador

Granado foi o mais rápido na SuperSport – e estabeleceu novo recorde da categoria

Eric Granado (#51, Granado Sport Team) repetiu o feito da etapa passada, levando para casa mais um troféu da categoria SuperSport do SuperBike Brasil. Ele venceu a prova deste final de semana com maestria, correndo praticamente sozinho na ponta. Ao final, recebeu a bandeirada 19 segundos a frente do segundo colocado, Maximiliano Gerardo (#41, Motonil Motors). Além da vitória, e da liderança na SuperSport, Granado cravou um novo recorde da pista na categoria, com 1m39s290.  Lucas Bittencourt (#202, Paulinho SuperBikes), foi o terceiro.

Repetindo o menu da etapa anterior, Granado venceu mais uma na SuperSport e agora é líder

Repetindo o menu da etapa anterior, Granado venceu mais uma na SuperSport e agora é líder

Na  SuperSport Pro Amador, o vencedor foi Marcio Ferreira Bortolini (#37, Granado Sport Team), colega de equipe de Granado. A vice-liderança ficou com Cristiano Aquino Nogueira (#26, MCW Racing Team), seguido por Diego Viveiros (#231, Tecfil Racing Team).

Kawasaki 600 com nova vitória de Bolinha

Parece dejavu, mas não é. Felipe Diniz “Bolinha” (#121, equipe MotoSchool Racing Team) venceu mais uma etapa do SuperBike Brasil categoria Copa Kawasaki Ninja 600, repetindo o feito da corrida anterior, e mais uma vez foi briga de cachorro grande. Bolinha garantiu a pole, mas na corrida teve de aguentar – e vencer – Bruno Rodrigues (#30, Tecfil Racing Team) e Rogério Munuera (#88, Boi Motos Racing), que o perseguiram de perto e, inclusive, revesaram a liderança da prova. O resultado ficou para a última volta, que condecorou Bolinha com a vitória, Bruno Rodrigues com o segundo lugar e Munuera com o terceiro posto. Na Copa Kawasaki Ninja 600 Master, o vencedor foi Valter Rubino (#65, Misano Racing Team), com Ricardo Garrido (#63, Tecfil Racing Team) em segundo.

Bolinha venceu mais uma na Kawasaki 600

Bolinha venceu mais uma na Kawasaki 600

Guilherme Brito vence corrida apertada na CBR 500R

A Copa CBR 500R, mais uma categoria do SuperBike Brasil, garantiu uma corrida eletrizante em sua quarta etapa. Um pelotão com seis pilotos se distanciou dos demais a revezou a ponta até a bandeirada. Guilherme Brito (#19, Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros) teve a pole passou a maior parte do tempo na terceira ou quarta colocação, embolado no pelotão, até que, na última volta, duelou com Davi Gomide (#31, MotoSchool Racing Team) e venceu a prova, com uma minúscula vantagem de um centésimo. Leonardo Tamburro (#53, Honda MotoSchool de Talentos) ficou com a terceira colocação.

Guilherme Brito venceu a disputa acirrada na CBR 500R

Guilherme Brito venceu a disputa acirrada na CBR 500R

Copa CBR 500R Light, foi vencida por Rafael Rigueiro (#52, MotoSchool Racing Team), recém-vindo da Honda Junior Cup. Linda Raad (#23, Moretti Racing) terminou a prova em segundo, e  Alexandre Dal’ Olio Franca (#82, Fullmann SuperBike), em terceiro. Na categoria Teen, Guilherme Brito acumulou mais uma vitória, com Davi Gomide em segundo e Rafael Rigueiro em terceiro.

Meikon Kawakami é o nome do vencedor da SuperStreet

Em mais uma priva muito disputada do SuperBike Brasil, a categoria SuperStreet viu Meikon Kawakami (#83, Playstation Yamaha) ser coroado como vencedor. Ele largou na frente e desafiou o irmão Eliton Kawakami (#27) por dez voltas, travando uma intensa disputa, que deixou os demais competidores para trás. Indiana Muñoz Gomes (#199, Castrol Racing), também fez grande prova e até chegou a ocupar a liderança. Nas voltas finais, ela tentou segurar os avanços de Diogo Moreira (#20, Estrela Gallicia 0,0 by Alex Barros), mas acabou sofrendo a ultrapassagem. No resultado final, deu Meikon, Eliton, Diogo e Indy.

Briga de irmãos na SuperStreet: melhor para Meikon Kawakami

Briga de irmãos na SuperStreet: melhor para Meikon Kawakami

Yamaha R3 Cup: vitória de Marciano Santin

Marciano Santin (#9, Santin Racing) dominou a terceira etapa da Yamaha R3 Cup e levou a bandeira quadriculada na primeira posição sem encontrar intempéries. O piloto fez a pole e uma corrida plena, ampliando sua vantagem aos demais gradativamente. Hebert Pereira (#201) foi o segundo colocado, cruzando a linha de chegada 13 segundos após Marciano.  Rafael Gomes Traldi (#128, Motonil Motors,) e Niko Ramos (#822, Tecfil Racing Team) travaram uma briga intensa com Hebert e entraram todos juntos na reta final, mas tudo acabou nesta ordem. Esta foi a primeira etapa em que a R3 Cup teve um grid único no SuperBike Brasil, pois nas outras etapas ela corria junto da SuperStreet.

Marciano Santin venceu na R3 Cup, em sua primeira corrida independente

Marciano Santin venceu na R3 Cup, em sua primeira corrida independente

Sandro Paganelli foi o mais rápido na Ninja 300

A Copa Kawasaki Ninja 300 já é uma divisão tradicional do SuperBike Brasil, e sua quarta etapa foi marcada por ferrenha disputa pela ponta e abandonos indesejados. Sandro Paganelli (#64, Paganelli Racing) venceu, com habilidade e sorte. Aconteceu que Bruno Cesar Borges (#51, Gilberto Motos), que liderava a prova, teve de abandona-la, com problemas, na sexta volta. Indiana Muñoz Gomes (#199, Castrol Racing), era líder da prova, seguida por Sandro, porém uma pequena escorregada da roda dianteira tirou Indy do páreo. Aí a pista estava livre para Paganelli receber a bandeirada.

Sandro Paganelli recebendo o troféu na Ninja 300

Sandro Paganelli recebendo o troféu na Ninja 300

Na Copa Kawasaki Ninja 300 Light, o vencedor foi Bruno Ribeiro. Gilmar Barbosa conquistou vice-liderança, e Jeferson Souza (#707, Tecfil Racing Team), atual líder da temporada, o terceiro lugar.

Com vitória, Lincoln se consolida na ponta da Junior Cup

Lincoln Lima Melo (#29) foi o melhor em pista durante a terceira etapa da Honda Junior Cup, categoria que proporcionou uma disputa intensa a bordo das motocicletas de 160 cilindradas. Lincoln largou bem, saltando a quarta para a primeira posição logo no início da prova, e para isso se aproveitou da queda de  Leopoldo Manella (#53), que liderava a corrida. Felipe Macan (#2) perseguiu Lima e inclusive chegou a revesar a primeira posição, mas acabou ficando para trás nas voltas finais. Léo Marin ficou com a terceira posição.

Categoria-escola Honda Junior Cup realizou sua terceira etapa neste final de semana

Categoria-escola Honda Junior Cup realizou sua terceira etapa neste final de semana

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.