DSCF4582

Fazer 150: finalmente um “novo” produto da Yamaha

Grafismos e cores que chamam a atenção

Por que eu digo “um novo produto?” Bem, uma de minhas críticas para a Yamaha era que, desde o lançamento da YBR 125, esta marca japonesa fazia lançamentos sempre  adaptando modelos anteriores aos novos (salvo Fazer 250 e Ténéré 250). E o lançamento da YBR foi um “up”-grade da marca, pois não se via uma moto de pequena cilindrada, com motores 4 tempos e com comando de válvulas por corrente, dando suavidade no funcionamento do motor e muita economia de combustível.

Desta forma, a nova Fazer 150 é um modelo totalmente novo, desde as rodas que calçam pneus de 100 mm de largura (traseiro) a um sistema de alimentação com injeção eletrônica de última geração (blue flex).

A mais potente da categoria, será?

Re-acelerações em saídas de curvas, dando a impressão de um torque maior do previsto em sua ficha técnica

São declarados 12,2 cv e 1,28 kgfm de torque e o técnico do pós-venda da Yamaha, Sr. Ramos, disse-me que esta medida foi testada diretamente no virabrequim. Porém, ao pilotá-la senti um torque excepcional nas re-acelerações em saídas de curvas, pois a uma velocidade de 40 km/h, em 4ª marcha, nem precisei baixar marchas para obter a velocidade necessária para sair da curva. Essa característica é muito importante para a segurança do piloto, principalmente nas ultrapassagens.

E por falar em segurança…

Essa segurança se mostrou presente também nas frenagens, com freio a disco dianteiro nas duas versões ED e SED. Porém sei que alguns pilotos de testes poderão criticar os freios desta moto por serem “borrachudos”, mas são “progressivos”, ajudando o piloto a frear em emergência sem a ocorrência de travamento repentino da roda (principalmente a dianteira), isso auxiliado com pneus Metzeler, muito macios e com um ótimo “grip” nas frenagens.

Curvas? Basta acreditar em seus limites de inclinação, que por sinal são muito boas, graças a largura de seu pneu traseiro, o maior da categoria (100/80). Pena que ainda as pedaleiras são fixas, pois se raspá-las no solo poderá causar um pequeno tombinho nas inclinações mais acentuadas.

Sua iluminação, com lanternas duplas oferecem boa visibilidade para outros condutores no trânsito, são muito bonitas e o painel é de fácil leitura. A ergonomia ajuda o piloto a prestar mais atenção em sua condução do que na própria moto, pois ela é natural.

Moderna desde o primeiro olhar

Com cinco cores disponíveis – laranja, preta, branca, azul e vermelha –  e com poucas mudanças no grafismo entre os modelos ED e SED, esta moto ao se olhar a certa distância, se confunde com a Fazer 250. Claro que de perto percebe-se que é uma moto menor, porém com um estilo bonito e chamativo, principalmente com seu amortecedor com as molas na cor vermelha (modelo SED).

Então….

Acho que a Yamaha desta vez ganhará uma nova visão do público, que não somente precisa de uma moto econômica e bonita, mas que gosta de viver com prazer e estilo. De fato, o novo slogan “Revs Your Heart” (com uma tradução livre: “Acelere Seu Coração”) fará jus a esta nova etapa da Yamaha, mostrando que esta marca não serve somente para pessoas que gostam de moto, mas também para quem precisa da moto em seu dia-a-dia.

============

Avaliação e texto de Carlos Amaral – Instrutor de pilotagem defensiva, instrutor de trânsito do Detran-SP na especialidade Direção Defensiva, palestrante da Porto Seguro Cia de Seguros Gerais, blogueiro e diretor operacional da Carlos Amaral & Zuliani Motorcycle Training (Fotos de Geórgia Zuliani)



Carlos Amaral

Carlos Amaral - Instrutor de pilotagem defensiva certificado pela Honda, instrutor de trânsito do Detran-SP na especialidade Direção Defensiva, palestrante da Porto Seguro Cia de Seguros Gerais, blogueiro e diretor operacional da Carlos Amaral Motorcycle Training