FEI apresenta X-20, o primeiro roadster brasileiro capaz de guiar-se sozinho

FEI apresenta X-20, o primeiro roadster brasileiro capaz de guiar-se sozinho

FEI apresenta X-20, o primeiro roadster brasileiro capaz de guiar-se sozinho

Ousado e inovador, o veículo une a beleza e a potência de um roadster às mais avançadas tecnologias e ferramentas de engenharia

Quatro décadas depois de fazer sua primeira aparição no Salão do Automóvel de São Paulo, o Centro Universitário da FEI (agora Fundação Educacional Inaciana) traz para a 25ª edição do principal evento automobilístico do País, que acontece de 30 de outubro a 9 de novembro, o seu 20º projeto experimental, o FEI X-20. Ousado e inovador, o veículo une a beleza e a potência de um roadster às mais avançadas tecnologias e ferramentas de engenharia.

Trata-se do primeiro carro brasileiro equipado com sistema autônomo de direção, pelo qual o veículo é capaz de reconhecer o piso e guiar-se sozinho, sem a intervenção do motorista. Com a mesma vocação de 1968, a FEI adianta o futuro do setor automotivo, desta vez na área de segurança veicular. “É nosso primeiro passo em um estudo para a construção de veículos com alto grau de autonomia, utilizando, entre diversas ferramentas, a Inteligência Artificial”, afirma o professor doutor Marcio Rillo, reitor do Centro Universitário da FEI.

O FEI X-20 também se diferencia pelo moderno processo de construção. A carroceria foi gerada diretamente do desenho do computador, por meio de um dos mais avançados sistemas de simulação matemática, eliminando a necessidade de modelagem de protótipos.

Além disso, o carro tem chassi totalmente feito em alumínio, material que ajuda a dar mais leveza e resistência ao veículo e está também presente em outros componentes, como aro das rodas, partes da transmissão e bloco do motor.

Mais que um projeto inovador, o X-20 é uma plataforma de desenvolvimento, que integra diversas áreas da engenharia. O carro é fruto da dedicação de um grupo de alunos, professores e pesquisadores dos cursos de Engenharia Mecânica Automobilística, Engenharia Elétrica e Ciência da Computação, além do IPEI, Instituto de Pesquisas e Estudos Industriais da FEI. A coordenação é do professor Ricardo Bock.

Com a força de um motor V8, utilizado no superesportivo norte-americano Corvette Z06, a suavidade das linhas que contornam a carroceria e a inteligência de um sistema autônomo de direção, o X-20 promete enaltecer a história da FEI no 25º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, palco das grandes máquinas automobilísticas.