Foto: Alunos da FEI fazem os últimos ajustes no baja Dipton

FEI busca o tetracampeonato mundial em competição de baja nos Estados Unidos

Foto: Alunos da FEI fazem os últimos ajustes no baja Dipton

Foto: Alunos da FEI fazem os últimos ajustes no baja Dipton

Estudantes da FEI vão para os Estados Unidos no final de maio para disputar a Baja SAE Wisconsin, que acontece de 11 a 14 de junho, em Burlington

Quatorze alunos do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) estão nos Estados Unidos para tentar buscar o quarto título de campeões da competição internacional de bajas. A disputa acontecerá de 11 a 14 de junho, em Burlington, durante a Baja SAE Wisconsin. Atualmente, o Brasil possui quatro títulos na competição da SAE International, o primeiro com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em 1998, e os demais com a FEI, em 2004, 2007 e 2008. A Baja SAE Wisconsin reunirá cerca de 120 equipes de nove países das Américas, África, Ásia e Europa.

Os alunos da FEI vão buscar o tetracampeonato com o baja Dipton, que possui placas para o aproveitamento de energia solar para carregar as baterias, dispensando a utilização da energia do motor. As placas levam cerca de cinco horas para serem recarregadas e precisam de recarga após 12 horas de uso.

O baja também possui faróis de lâmpadas LED, alimentados por energia solar. “É uma forma de ajudar na preservação do meio ambiente”, destaca o capitão da equipe FEI Baja 1, Pedro Luiz de Souza Pinto Filho, que tem 23 anos e cursa Engenharia Mecânica Automobilística.

Além de tecnologia GPS, desenvolvida pelos alunos em parceria com o IPEI (Institutos de Pesquisa e Estudos Industriais) da FEI, os veículos possuem sistema de telemetria, que gerencia e transfere ao box, em tempo real, informações como velocidade, rotação do motor, níveis da bateria e do tanque de combustível.

O conforto no carro é ressaltado com sistema de ajuste de conforto em que as molas têm variação de rigidez e se ajustam conforme o peso do condutor. A suspensão traseira possui braço semiarrastado e a dianteira é do tipo duplo braço triangular. A transmissão automática CVT (Continuosly Variable Transmission). O Dipton alcança 60 km/h, tem freio a disco, com atuação hidráulica, e a direção é tipo pinhão cremalheira. O chassi é tubular, com alta rigidez torcional. A FEI também possui cinco títulos nacionais na categoria, em 2001, 2002, 2005, 2007 e 2009.

Nos Estados unidos, além da FEI, o Brasil será representado pelas equipes Poli Arsenal, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli USP), e Tupy Uiraçu, da Universidade Federal de Santa Catarina. As três equipes conquistaram as melhores pontuações na competição nacional realizada em marco, em Piracicaba, São Paulo.