Felipe Zanol faz preparação para o Six Days no Brasil

Piloto brasileiro, patrocinado pela ASW, retornou ao país com o objetivo de acertar todos os detalhes para a competição

Depois de uma longa temporada na Europa, onde faturou o título de campeão português de enduro, o piloto Felipe Zanol retornou ao Brasil com um objetivo muito importante: investir na prepararação para o Six Days, a maior competição da modalidade, a ser disputada entre os dias 1 e 6 de setembro, em Serres, na Grécia. O mineiro, que conta com o patrocínio da ASW, montou um time ao lado de mais dois brasileiros, Nielsen Bueno e Gregório Caselane, e pretende trazer o título para o Brasil. Para isso, vai usar toda a experiência adquirida na disputa do Português, do Campeonato Espanhol e do Mundial. Zanol permanece em Belo Horizonte, sua cidade natal, até o dia 18 de agosto quando retorna à Europa para finalizar a preparação.

Após conquistar o Campeonato Português e disputar mais du as etapas do Mundial, Zanol teve uma folga na agenda e, por isso, preferiu passar um período no Brasil antes da prova. “Optei por vir para cá e fazer a preparação para o Six Days pela possibilidade de ter o acompanhamento dos meus companheiros e da minha família”, explicou. “A minha idéia é fazer o melhor resultado possível nesta prova que é muito importante. No ano passado conquistei a medalha de ouro e quero repetir este feito.”

Segundo Zanol, é praticamente impossível fazer um planejamento antecipado, mesmo conhecendo o percurso da prova. “Só quando estiver dentro da competição vou poder traçar uma estratégia. Não tenho idéia dos adversários que irei enfrentar. Vou tentar fazer um plano baseado na última edição.”

Diferente das competições que participa na Europa, em que corre com uma motocicleta de 450 cilindradas, desta vez, Zanol irá disp utar a prova com uma moto de 250 cilindradas na categoria C1. Este é um dos fatores que exige mais preparação do brasileiro. “Estou sentindo um pouco a diferença, mas até lá estarei mais adaptado. Tenho investido muito na preparação no Brasil com esta moto. Está sendo uma experiência diferente e positiva.”

O mineiro explica que o Six Days contará com a participação de pilotos que fazem parte de seleções, os que compõem um time, como é o caso dos brasileiros, e também por competidores inscritos individualmente. “Geralmente, os mais fortes e competitivos são os que fazem parte de seleções. Vou com o apoio da minha equipe de Portugal, mas resolvi montar um time com esses dois pilotos para defender a bandeira do Brasil. Minha expectativa é garantir um bom resultado nessa categoria”, planejou.

Zanol afirma que um fator que pode contar pontos em fav or dos brasileiros é a resistência às altas temperaturas. “Acredito que neste ponto pode ser um pouco mais fácil para nós. A previsão é de que na data da competição, a temperatura chegue a 35o que é um clima parecido com o que temos no nordeste do Brasil. Por conta disso, a prova pode ser um pouco mais desgastante para os pilotos europeus. Eu devo sentir menos”, explicou. “Vamos tentar de tudo para fazer um bom papel.”