Final do Brasileiro de Motovelocidade domingo em SP

Quatro t¡tulos em jogo, cerca de 100 pilotos e muita disputa; assim ser  o fim de semana no aut¢dromo de Interlagos, em SÆo Paulo, onde acontecer  a £ltima etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade 2003.

Ap¢s sete etapas, o campeonato chega ao final com t¡tulos indefinidos em quatro categorias – 125 4T, 250, 500 e Supersport. Quem vencer leva o trof‚u e o direito de comemorar uma das temporadas mais concorridas da modalidade.

AmanhÆ, sexta-feira, os pilotos farÆo trˆs sessäes de treinos livres. Este ser  o momento ideal para avaliar o desempenho e acompanhar os advers rios treinando. A partir do s bado os treinos passam a ser oficiais, com duas sessäes pela manhÆ e a tomada de tempo … tarde, quando ser  conhecido o grid de largada para a grande final. No domingo o dia abre com uma breve sessÆo de treinos livres (warm-up) e a partir das 11h30 come‡am as corridas v lidas pela £ltima etapa do Brasileiro de Motovelocidade 2003.

Para a maioria dos pilotos do Brasileiro de Motovelocidade, Interlagos ‚ a pista que oferece o maior equil¡brio entre os participantes. Segundo C‚sar Barros, que est  na briga pelo t¡tulo da Supersport, isso acontece porque a pista fica aberta para treinos todas as ter‡as-feiras e grande parte dos pilotos sÆo de SÆo Paulo. “Eles treinam em Interlagos regularmente. Nesta semana fiquei impressionado com a quantidade de gente que estava andando no circuito paulistano”, disse Barros.

Leandro Panad‚s, da categoria 500, afirma que pilotar em Interlagos ‚ como estar no quintal de casa. “Eu amo este circuito, pois foi nele que conquistei minhas principais vit¢rias. No entanto, estou ciente que este final ser  duro e disputad¡ssimo. Todos querem fazer a festa e eu sou um deles!”, revela o piloto que ocupa a segunda posi‡Æo no campeonato e nÆo perde uma ter‡a-feira de treinos em SÆo Paulo.

No esporte h  mais de vinte anos, o paulistano JoÆo Nivaldo GirÆo tem muitas hist¢rias para contar sobre o asfalto do principal aut¢dromo do Brasil. “Foi aqui onde comecei minha carreira como piloto. J  comemorei vit¢rias, chorei derrotas mas nunca soltei um grito de CampeÆo Brasileiro. Quero mudar isso neste fim de semana e vou lutar para conseguir”, afirmou.