Foto: FY-250

FY-250 já é a terceira custom mais vendida

Foto: FY-250

Foto: FY-250

A Federação Nacional de Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgou hoje os números relativos à distribuição de veículos no País. Na planilha divulgada pela entidade, o modelo FY-250 (FYM Motos) ocupa a terceira posição entre as motocicletas mais vendidas na categoria custom, com 9,88% de participação em seu segmento.

A FY-250 está destacada com uma seta azul apontada para cima ao lado de sua identificação participativa no mercado (925 unidades este ano), demonstrando claramente que o modelo vem crescendo em linha ascendente. O total divulgado representa o acumulado na distribuição às revendas entre janeiro e junho de 2008.

Segundo o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze, a venda de veículos projetada para 2008 está ocorrendo dentro do previsto, mas deve sofrer uma desaceleração no próximo ano. O executivo salienta que “as motocicletas serão uma exceção à prevista desaceleração”. “As motos mantém seu crescimento acentuado, já verificado nos últimos anos”, diz.

O diretor-presidente da FYM Motos, Joacyr Drummond reafirmou a conhecida explicação para esse crescimento constante, como os mecanismos que facilitam a aquisição destes bens. “Entre eles estão à facilidade de crédito, serviços de pós-venda, motopeças, garantia, seguros e consórcios.” Drummond acredita que, em breve, “as motocicletas serão mais populares que os aparelhos celulares”.

No acumulado de veículos distribuídos no País este ano, que é de 5.063.421, as motos respondem por 2.108.572 de unidades — quase a metade da frota. As motocicletas se aproximam cada vez mais do volume de 2.954.849, que corresponde a todos os outros veículos zero-quilômetro — entre carros, caminhões, ônibus, comerciais leves e picapes.

No ranking geral, em 2008 as motos cresceram mais que os automóveis, dominando 23,41% do mercado, contra 20,86% de autos, que ocupam a segunda posição.

Segundo Reze, as motocicletas populares chinesas, entre importadas ou produzidas aqui, já nacionalizadas ou em gradativo processo de nacionalização, estão abocanhando quase 10% do mercado de duas rodas.

A projeção é que o mercado de veículos automotores, como um todo, diminua seu crescimento em 2009, com exceção das motocicletas populares, que ainda tem muito espaço pela frente para crescer. “Isso explica por que as novas marcas orientais estão vindo para o Brasil e buscando sua nacionalização em quantidade cada vez maior”, comenta.

Esse quadro favorável indica que agora é o momento ideal para se adquirir uma nova motocicleta. Para isso, a FYM Motos oferece financiamento facilitado, consórcio e outros mecanismos para o consumidor escolher seu modelo. O preço público sugerido da FY 250 é de R$ 9.362.48 (sem frete e sem seguro).