Foto: Preparação Twostrokeshop

Gasolina Podium, Mania de Maringá, Como se regula válvulas da Falcon

Foto: Preparação Twostrokeshop

Foto: Preparação Twostrokeshop

O uso de combustivel podium em motos com injeção que são utilizadas todos os dias é benefico ou deve-se utilizar combustivel comum e quais os possiveis beneficios. obrigado Rui, 32, Curitiba, PR

R: Rui, essa gasolina conforme o produtor tem as seguintes características: É uma gasolina tipo Premium, com aspectos diferenciados: possui octanagem de 95 unidades contra 87 na gasolina comum (IAD – Índice Antidetonante), menor teor de enxofre (30 ppm) e composição especial que evita o acúmulo de resíduos no motor. A gasolina Petrobras Podium, possui um Índice antidetonante (IAD) mínimo de 95 unidades, portanto maior que os valores de 91 e 93 de gasolinas vendidas nos EUA e na Europa, respectivamente. A grande diferença entre as gasolinas vendidas nos EUA/Europa e no Brasil é a adição obrigatória (por força de lei federal) de álcool anidro em toda a gasolina brasileira automotiva, em percentual que pode variar de 20 a 25%. Nos EUA não é obrigatória à adição de álcool.
O fabricante ainda afirma que as vantagens desse combustível são: Maior durabilidade do motor (menor formação de depósitos nos motores, possibilitando aumentar os intervalos entre as manutenções); Baixo nível de emissões de gases poluentes no meio ambiente (menos poluente); Melhor desempenho (resposta) nas retomadas de velocidade (somente para os veículos que requerem uma gasolina de alta octanagem).
Pode ser utilizado em qualquer veículo projetado para usar gasolina. Abraços,

Foto: Carcaça usinada da Twostrokeshop

Foto: Carcaça usinada da Twostrokeshop

Olá, gosto muito do site, ele tras diversas informações de grande importancia, estão de parabéns. gostaria de sugerir uma reportagem sobre motos preparadas, em especial as 125 a 200 cilindradas, que aqui em Maringá é febre, tem motos tão preparados que aceleram e mantem na frente de uma falcon original tranquilamente, sem contar com os motores 2 tempos, aqui não deve ser tão evoluido como em São Paulo, mas os 4 tempos aqui são de se orgulhar, muito forte os -motorzinhos- creio que vale a pena. abraços – Marcos

R: Uma boa idéia, Marcos. Vamos colocar na pauta para uma abordagem futura. Sabemos da mania de veneno que há na sua região e na minha opinião os dois tempos também foram abandonados por aqui, por força das leis anti-poluição. Acho bastante viável o desenvolvimento desse tipo de motor, com o mesmo controle de emissões. Há alguns exemplos de experimentos com bastante sucesso pelo mundo, inclusive com sistemas especiais de injeção e câmeras de admissão anexas ao cilindro, muito interessantes.Obrigado,

Na realidade, tenho apenas criticas positivas, é coisa de primeiro mundo. na verdade gostaria de estar recebendo orientaçao a respeito do sistema de regulagen das valvulas da nx 400 Falcon obrigado Wilson, 40, Divinopolis, MG

R: Então vamos lá, Wilson: Deixe o motor esfriar e retire as abas laterais do tanque.
Depois, você tem que deslocar o tanque de óleo, sem desconectar a sua tubulação para acessar as tampas das válvulas. Pendure-o com algum barbante ou arame.
Na tampa da carcaça esquerda há orifícios para virar o motor e verificar a posição do virabrequim. Retire as duas tampas redondas e vire o motor no sentido anti-horário até que a marca “T” corresponda com a referência, do orifício pequeno. Solte as fixações das mangueiras que impedem o acesso às tampas de regulagem das válvulas e verifique se há folga lateral nos balancins. Se não houver folga isso quer dizer que a posição do pistão corresponde com o momento em que as quatro válvulas estão abertas, entre os ciclos de exaustão e admissão. Você deve então dar mais uma volta no virabrequim para novamente encontrar a marca de referência “T”, que agora será o PMS (Ponto Morto Superior) na fase de compressão, as válvulas devem estar soltas.
Mantenha o virabrequim nessa posição pois se o descompressor automático for acionado você não vai conseguir as folgas corretas, então deve dar mais duas voltas no motor para encontrar o PMS da compressão novamente.
A folga das válvulas são: 0,10mm na admissão e 0,12mm no escape, com tolerância de 0,02mm para mais ou para menos. Para regular solte a
contraporca que prende o parafuso de regulagem e verifique a folga com uma lâmina de aço correspondente às medidas de cada uma das válvulas, de forma que haja um leve arrasto da lâmina quando ela passa entre o parafuso e a ponta da válvula.
Prenda o parafuso nessa posição e aperte a contraporca, com a certeza de que o parafuso não vire nessa operação pois se isso acontecer a folga se altera.
Isso feito nas quatro válvulas monte todas as peças no lugar e ligue o motor. Os barulhos de válvulas devem reduzir e a performance do motor deve voltar ao normal.
Verifique o aperto correto dos parafusos com um torquímetro. Torque dos parafusos das válvulas 2,4Kg.m
Torque das tampas das válvulas 1,5Kg.m
Em motos bem rodadas há possibilidade de haver marcas (buracos) nas pontas das válvulas que as lâminas passam por cima, sem acompanhar e como conseqüência as folgas podem ficar em excesso, se isso acontecer aperte os parafusos até 1/4 de volta no máximo para compensar o erro de medição das lâminas. Atenção nessa operação pois às vezes é preciso muita prática para não apertar demais, sem a lâmina. Boa sorte