Genética de competição

Genética de competição

Genética de competição

Yamaha lan‡a versÆo 2008 da superesportiva YZF-R6 Modelo traz motor de 135 cv e muitas novidades est‚ticas e mecƒnicas em seu conjunto.

Seguindo a onda de lan‡amentos, a Yamaha acaba de apresentar para a imprensa especializada europ‚ia a versÆo 2008 de sua esportiva de m‚dia cilindrada, a YZF-R6.

Totalmente remodelado, o modelo ganhou altera‡äes na parte cicl¡stica e mecƒnica que deixaram o conjunto melhor e mais moderno. Um verdadeiro prato cheio para os fÆs de superesportivas.

· primeira vista a semelhan‡a com a versÆo 2006 ainda ‚ grande. No entanto, com um pouco mais de aten‡Æo as altera‡äes e os detalhes come‡am a aparecer. Da mesma forma que as versäes anteriores, esta nova R6 teve todo trabalho de desenvolvimento inspirado nos modelos de competi‡Æo, mantendo o estilo agressivo.

Na dianteira o desenho da carenagem sofreu leves modifica‡äes em seu desenho, quase impercept¡veis, mas que, segundo a montadora, melhoraram o fluxo de ar em altas velocidades. Os dois far¢is tˆm formato sim‚trico, e entre eles est  uma das entradas de ar do Ram Air, respons vel por otimizar a performance do motor apenas com o fluxo de vento.

As carenagens laterais tamb‚m foram remodeladas e ganharam novos grafismos, com adesivos maiores. O assento, em dois n¡veis, tem altura de 850 mm e, segundo a Yamaha, apresenta posi‡Æo de pilotagem mais baixa e projetada … frente. Como em toda superesportiva, a R6 nÆo privilegia o conforto para o garupa, mesmo com o novo desenho da rabeta. Se at‚ aqui as modifica‡äes pareciam um tanto quanto t¡midas, ‚ na parte mecƒnica que a nova R6 esconde seus principais atrativos.

Genética de competiçãoEletr“nica – Neste sentido a primeira grande novidade est  na ado‡Æo do sistema YCC-I, um duto de admissÆo vari vel controlado por um chip, desenvolvido pela Yamaha e que apareceu pela primeira vez na YZF-R1 2007. Em conjunto com YCC-T (controle de acelera‡Æo eletr“nico) e a ECU (central eletr“nica computadorizada), os sistemas eletr“nicos otimizam a alimenta‡Æo, melhorando assim o rendimento do motor com respostas mais precisas.

Outro destaque da mecƒnica da R6 ‚ que nesta nova versÆo a taxa de compressÆo foi aumentada. Dos antigos 12:8:1, os engenheiros modificaram o desenho dos pistäes e elevaram a compressÆo para 13:1:1. Mais modifica‡äes incluem ainda o remapeamento do sistema de inje‡Æo, v lvulas de admissÆo e escape em titƒnio, silenciador central tamb‚m em titƒnio com sensor de O2, al‚m da cƒmara de ar e se‡Æo traseira do escape em novo formato.
A nova R6 chega equipada com um quatro cilindros em linha DOHC (duplo comando de v lvulas no cabe‡ote), com 599 cmü de capacidade, inje‡Æo eletr“nica e arrefecimento liquido capaz de produzir potˆncia m xima de 135 cv a 14.500 rpm e torque de 7,0 kgf.m (com indu‡Æo de ar), ou 129 cv a 14.500 rpm com torque de 6,7 kgf.m a 11.000 (sem indu‡Æo de ar). O cƒmbio tem 6 velocidades com a transmissÆo final feita por corrente.
Para a parte cicl¡stica a Yamaha separou algumas novidades. O quadro ‚ em alum¡nio do tipo Deltabox, mas recebeu leves modifica‡äes que melhoraram o equil¡brio e rigidez do conjunto. Na dianteira a suspensÆo usa um garfo telesc¢pico com tubos de 41 mm e curso de 115 mm (ante os 120 mm na versÆo 2007). Na traseira amortecedor totalmente ajust vel com curso de 120 mm. Para parar esta m quina os freios tamb‚m foram modificados. Na frente os dois discos duplos de 310 mm ficaram 0,5 cm mais espessos. Atr s o sistema usa um disco simples de 210 mm. O modelo, no entanto, ficou quatro quilos mais pesado, com 166 kg. Nada que chegue a ofuscar o brilho desta superesportiva nip“nica.

Dispon¡vel nas cores preta, grafite, azul e amarela, o modelo tem pre‡o sugerido no mercado norte-americano de US$ 9.599,00. O lado negativo de toda essa hist¢ria ‚ saber que esta bela m quina chegar  ao Brasil apenas pelas mÆos de importadores independentes.