Foto: Gilson Scudeler, piloto da Superbike do Team Scud, que conta com o patrocínio da Honda

Gilson Scudeler segue invicto no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Foto: Gilson Scudeler, piloto da Superbike do Team Scud, que conta com o patrocínio da Honda

Foto: Gilson Scudeler, piloto da Superbike do Team Scud, que conta com o patrocínio da Honda

Hexacampeão conquista as duas baterias da categoria Superbike, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) – Gilson Scudeler manteve a invencibilidade no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade ao conquistar as duas baterias da categoria Superbike, na terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Neste domingo, em Campo Grande (MS), o hexacampeão nacional derrotou os adversários e as longas retas do Autódromo Internacional. O paulista, que faz parte do Team Scud e conta com o patrocínio da Honda, soma 151 pontos na classificação e se afasta ainda mais dos concorrentes. Robson Portaluppi também cumpriu seu objetivo. Subiu as duas vezes ao pódio na quarta colocação e garantiu o mesmo resultado na contagem geral.

1a bateria – O dia começou bem para o Team Scud. Gilson Scudeler largou em primeiro lugar e confirmou a expectativa de vitória na primeira ba teria da categoria Superbike. O piloto acelerou forte na largada e iniciou a bateria com a segunda colocação, atrás de Danilo Andric. Já na segunda volta, o hexacampeão assumiu a ponta, mas seguiu pressionado pelo adversário. Utilizando a tática de polpar os pneus, o experiente piloto só abriu uma grande vantagem após a metade da corrida. A partir daí, não deu chances aos outros pilotos. “Todo o resultado é fruto do trabalho da excelente equipe que trabalha comigo. Esperei o momento certo para abrir mais. Poupei os pneus, como já havia previsto que seria necessário. Foi uma ótima prova”, declarou.

Robson Portaluppi já garantiu seu lugar ao pódio logo no início da bateria. Largando em quarto lugar, o gaúcho manteve a posição e fez uma corrida tranquila, bem distante do quinto colocado. “Preferi fazer uma prova mais calma. O quarto lugar está de bom tamanho. Conquistei mais alguns pontos importantes e saltei pa ra o quarto lugar da competição.”

2a bateria – Os pilotos deram a largada para a segunda bateria nas mesmas posições que alcançaram a linha de chegada da primeira. Scudeler saiu na frente e desta vez não deu descanso aos adversários. Cristiano Vieira saiu logo atrás e tentou pressionar Scudeler, porém, teve antes de se defender do terceiro colocado, Danilo Andric, que acabou passando à frente. Na quinta volta, o paulista decidiu que era hora de acelerar ainda mais forte. “Foi uma boa prova. No início estava bem apertado. Depois vi que era hora de abrir mais espeço. Me diverti bastante. Estou muito feliz por vencer as duas baterias aqui em Campo Grande. Brasília que me aguarde”, brincou o piloto se referindo à próxima etapa.

Robson Portaluppi garantiu novamente a quarta colocação, um passo importante para o piloto na sequência da competição. O gaúcho, assim como na primeria bateria, ganhou espaço entre os adversários e não deu folga. “Estas duas posições foram ótimas. Avancei ainda mais na competição. Espero seguir com este desempenho para as próximas etapas e quem sabe brigar pela segunda colocação. Digo isso porque vencer o Gilson é complicado”, disse bem-humorado o companheiro de equipe do hexacampeão.

Resultados – Primeira bateria
1 – Gilson Scudeler (Honda CBR 1000RR)
2 – Cristiano Vieira
3 – Danilo Andric
4 – Robson Portaluppi (Honda CBR 1000RR)
5 – Bruno Corano

Segunda bateria
1 – Gilson Scudeler (Honda CBR 1000RR)
2 – Danilo Andric
3 – Cristiano Vieira
4 – Robson Portaluppi (Honda CBR 1000RR)
5 – José Luiz de Camargo