Logo_SBK_DF_300x225

Governo do Distrito Federal informa reparos no Autódromo de Brasília

Em ofício encaminhado à Associação de motociclistas e Pilotos do Distrito Federal (SBK-DF), pelo Secretário de Estado de Esporte em Exercício, Célio René Trindade Vieira, listou os reparos efetuados por aquela pasta no Autódromo de Brasília.

Alguns trechos do ofício:

” Cumpre-me ressaltar o empenho desta Secretaria em promover reformas/revitalizações nos espaços esportivos vinculados a esta Pasta, especialmente no Autódromo de Brasília, importante patrimônio da cidade e futuro palco de grandes eventos esportivos.

Nesse contexto, informo que foram iniciados alguns reparos, entre eles recuperação das rachaduras espalhadas no circuito interno (com camadas de asfalto especial), além da obra do aterro na “Curva do Desespero”. Houve o aumento de lâminas nos guard rails e na proteção de pneus que agora somam quatro fileiras, além de melhorias feitas nas caixas de brita.

Informo ainda, que os reparos iniciais foram feitos visando a segurança dos pilotos. Ressalto que o Governo do Distrito Federal pretende realizar, até o final de 2014, uma grande reforma que contemplará toda a estrutura do Autódromo, colocando-o, assim, em padrões internacionais “.

Visita da SBK-DF às obras do Autódromo

Autódromo de Brasília

Autódromo de Brasília

Diante do conteúdo acima, no dia 25/04/13 a SBK-DF esteve no Autódromo Internacional de Brasília para vistoriar as reformas que estão sendo realizadas pelo GDF, nas quais se destacam o conserto das rachaduras, o reposicionamento do guard rail da Curva do Desespero, as novas zebras e a estrutura de uma das três torres.

Com relação às rachaduras, pode-se dizer que as existentes nas curvas do Placar, da Bruxa e Cotovelo foram reparadas. Verificou-se que o nivelamento entre o asfalto novo e o velho está satisfatório, no entanto, se ressalta a diferença de aderência entre o asfalto novo e o velho (o que pode ocasionar quedas) e que as bordas do asfalto novo soltam pedras, o que foi comprovado na 1ª Etapa do Campeonato Brasiliense de Motovelocidade, que ocorreu no dia 28/04/13. Muitos pilotos reclamaram da diferença de aderência e de pedras atiradas nos capacetes e nas motos, pelas motos da frente.

É evidente que é melhor pilotar com as rachaduras consertadas do que na situação anterior, com as rachaduras que há anos eram motivos de reclamações de pilotos e causavam quedas, porém há que se dizer que a questão não está fechada em definitivo, uma vez que os remendos ainda não são a solução ideal.

Quanto ao guard rail da Curva do Desespero, está sendo feito o aterramento da área a ser expandida, para deixar a área de escape e a distância do guard rail da pista mais adequadas. No que toca às zebras, não é de hoje que se diz que as zebras existentes funcionam mais como um obstáculo do que na sua função original, que é ser uma extensão da pista. A nova zebra colocada na “curva 1” melhora um pouco esta situação, mas está longe de ser o modelo correto. Numa pista de motovelocidade a zebra não possui desníveis e a que foi colocada pelo GDF os possui entre uma placa de concreto e outra, algo de 2 a 3 cm, o que pode causar instabilidade nas motos e a perda de aderência.

Antes da vistoria propriamente dita, a diretoria da SBK-DF teve a oportunidade de conversar com Célio René, que informou que as obras em andamento serviam estritamente para atender os pontos emergenciais apontados na vistoria ao Autódromo realizada, pela SBK-DF em conjunto com a Secretaria de Esportes em dezembro de 2012. Na ocasião, o Secretário acrescentou que há planos para uma reforma maior, programada para ocorrer no segundo semestre deste ano, e que o colocaria nos padrões de provas internacionais.

Leia mais sobre o Autódromo de Brasília:  clique aqui