GP da Catalunha- Alex Barros treina em Barcelona

O primeiro dia de treinos oficiais para o Grande Prˆmio da Catalunha de MotoGP, 6a etapa do campeonato mundial, serviu principalmente para uma avalia‡Æo geral dos pneus e para os acertos da motocicleta de Alexandre Barros.

E os resultados foram positivos, apesar de ter sofrido uma queda na segunda metade do treino e do posicionamento provis¢rio para o grid nÆo ter sido o ideal. Barros ficou com a 8a marca do dia, fazendo a sua melhor volta em 1’45.139. O tempo ‚ bem inferior ao obtido nos testes feitos antes do in¡cio da temporada, quando chegou a rodar os 4.727 metros do circuito em 1’43.800. Por‚m, as condi‡äes da pista tamb‚m eram bem diferentes, especialmente em rela‡Æo a temperatura do ar e do asfalto. No GP do ano passado, ainda pilotando a Honda NSR500, Barros fez a sua melhor volta nos treinos oficiais em 1’45.573. Um dado que nÆo tem muito valor, pois as motos sÆo radicalmente diferentes.

“Estava rodando com bastante folga quando fiz o melhor tempo de hoje e se nÆo fosse o tombo besta que tomei faltando uns vinte minutos para o final do treino, com certeza eu teria melhorado bastante a minha performance”, comentou Barros. A Yamaha M1 de Alex estava equipada com os pneus convencionais e com um composto bastante duro. E esse foi o motivo do acidente sofrido na curva mais fechada do circuito: “As coisas estavam indo muito bem e at‚ entÆo eu estava usando somente pneus duros e a moto principal. Quando eu resolvi experimentar a moto reserva, que tamb‚m estava com pneus duros, mas com um acerto diferente, ‚ que sofri o acidente”, completou.

Na volta anterior ao tombo Alex j  havia conseguido fazer duas das quatro parciais -trechos da pista que sÆo cronometrados separadamente- em tempos recordes, o que mostrou que o piloto tinha reais condi‡äes de melhorar bastante a sua marca. Com isso, a expectativa para o treino final e definitivo ‚ muito boa, com o piloto brasileiro podendo a¡ contar com a moto mais bem acertada e com os pneus mais macios.