GP Japão- chuva interrompe treino

No primeiro treino oficial da temporada, v lido para a forma‡Æo do grid de largada do Grande Prˆmio do JapÆo, a presen‡a inesperada da chuva acabou atrapalhando os planos das equipes e o desempenho dos pilotos.

Ao ser completado o d‚cimo quinto minuto de treinamento do total de sessenta, a chuva surgiu e impediu que os pilotos continuassem utilizando os pneus slick em suas motos. Dessa forma, o resultado final do treino acabou sendo aquele da primeira quarta parte do tempo total. Um resultado que nÆo mostrou a real competitividade de cada um, j  que os pneus de chuva, utilizados a partir de entÆo, evidentemente nÆo permitem o mesmo desempenho daqueles espec¡ficos para o piso seco, os chamados pneus slick. Outro fator de grande influˆncia nesses resultados ‚ que, normalmente, apenas nos £ltimos cinco minutos das sessäes de treinamento os pilotos tentam obter o desempenho m ximo. E isso nÆo foi poss¡vel no dia de hoje.

Alexandre Barros e seu chefe de equipe, o engenheiro francˆs Gilles Bigot, tinham planejado usar os primeiros trinta minutos do treino para a escolha de pneus; o que a chuva acabou inviabilizando. Sorte para Valentino Rossi, que j  havia conseguido um tempo razo vel logo no in¡cio dessa sessÆo, 2m06,838s, o que lhe deu a melhor marca oficial do dia. E a pole-position provis¢ria, j  que esse treino ‚ um dos dois validos para o posicionamento na largada da corrida. O segundo treino oficial ser  amanhÆ, s bado, na parte da tarde. Barros, da equipe Gauloises/Yamaha, ficou apenas com o oitavo melhor tempo, com 2m08,670s.

No treino livre da manhÆ a situa‡Æo foi bem diferente, com Loris Capirossi da Ducati em primeiro -2m04,604s, Rossi em segundo -2m04,623s e Daijiro Kato da Honda, em terceiro -2m04,879s. Nesse treino Alexandre Barros ficou em sexto, com 2m05,339s.

A nota triste do dia ficou com o violento acidente sofrido pelo jovem piloto italiano Marco Melandri, campeÆo mundial da categoria 250 e atual companheiro do espanhol Carlos Checa na equipe Fortuna/Yamaha. A moto de Melandri derrapou quando estava a mais de 190 km/h, na entrada de uma das mais r pidas curvas do circuito de Suzuka e acabou se chocando com o pr¢prio piloto. O resultado foi uma fratura no fˆmur e outra no tornozelo da perna direita, sendo essa £ltima exposta. O m‚dico italiano Cl udio Costa, que h  muitos anos ‚ o respons vel pelo atendimento aos pilotos, disse que a fratura ‚ bastante parecida com a que sofreu Michael Doohan em 1992, quando quase perdeu a perna. Por esse motivo o Dr. Costa preferiu transferir o piloto da Yamaha para a It lia, onde sofrer  as cirurgias necess rias. A equipe j  d  como certo que Melandri nÆo estar  presente nos pr¢ximos dois Grandes Prˆmios, na µfrica e em Jerez, na Espanha e um substituto ser  escolhido nos pr¢ximos dias.