Grupo Honda completa 60 anos

Fundada em 1948, empresa é uma das líderes mundiais na produção de motocicletas, automóveis e produtos de força

De uma pequena fábrica japonesa de motores a um conglomerado global, a Honda Motor Co. comemora 60 anos no auge de suas atividades. São 507 empresas presentes pelos quatro cantos do mundo, 134 unidades de produção em 28 países e 31 unidades de pesquisas e desenvolvimento em 15 nações. Aproximadamente 178 mil colaboradores são responsáveis pela produção de motocicletas, automóveis e produtos de força. Só em 2007, o grupo atendeu 23 milhões de clientes em todo o mundo.

O sucesso da empresa se deve ao espírito empreendedor de superar desafios e buscar o aperfeiçoamento constante para garantir a satisfação dos clientes. A Honda chegou a esse patamar estruturada na filosofia vitoriosa do fundador Soichiro Honda. Ele não apenas criou uma companhia, mas disseminou seus princípios, como o respeito ao indivíduo e as “três alegrias” (de comprar, criar e vender).

Acreditando no poder dos sonhos, que traduz o slogan mundial da marca “The Power of Dreams”, a Honda fez história. Evoluiu dos legendários motores para motocicletas às atuais invenções, como veículos híbridos e automóveis movidos a célula combustível. Desde sua fundação, a empresa prioriza a segurança e o bem-estar das pessoas e a preservação do meio ambiente para as futuras gerações, desenvolvendo produtos eficientes com baixa emissão de poluentes.

Um passado dinâmico e um futuro promissor. Assim, a Honda quebra paradigmas, bate recordes e fortalece seus valores para reafirmar sua missão de ser uma empresa desejada pela sociedade. De olho no futuro, planeja suas metas para se tornar líder absoluta no segmento de mobilidade e continuar a oferecer produtos inovadores que surpreendam os consumidores.

Honda – construindo história
Em 24 de setembro de 1948, nascia no Japão uma das maiores empresas da indústria automotiva: a Honda Motor Co. Ltd. Naquele ano, o país se erguia após ser devastado pela Segunda Guerra Mundial.

Em meio ao processo de reconstrução do Japão, Soichiro Honda soube identificar uma oportunidade de negócio: era crescente a necessidade de um meio de transporte rápido e barato. Somando sua experiência de exímio mecânico a um capital inicial de 1 milhão de ienes e o trabalho de 34 funcionários, inaugurou sua fábrica de motores na cidade Hamamatsu.

O primeiro invento foi o motor auxiliar para bicicletas (A-type), que seria a gênese para o primeiro protótipo da Honda – a motoneta Dream D (98 cc), fabricada em 1949. Porém, o produto que marcaria para sempre a história da empresa chegou uma década mais tarde: a Super Cub, a motocicleta mais vendida de todos os tempos. Em 2008, o modelo bateu a marca de 60 milhões de unidades vendidas em 160 países.

Ampliando seu campo de atuação, em 1953, a Honda decidiu investir na fabricação de produtos de força. Após uma década, entrou no mundo das quatro rodas com o lançamento do carro esporte S500 e do caminhão leve T360.

Em contrapartida, o mercado de motocicletas crescia a um ritmo acelerado, com exportação a diversos países. Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo, a empresa cruzou a fronteira para inaugurar, em 1959, sua primeira unidade no exterior: a American Honda Motor Co., nos Estados Unidos, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus.

Seguindo a filosofia de “produzir onde há mercado”, os anos 70 foram decisivos para a expansão rumo às Américas do Sul e Central. Após figurar como um importante pólo de importação de motocicletas em larga escala, o Brasil recebeu, em 1971, a Honda Motor do Brasil Ltd.

Outro fator importante, na década de 70, foi a fabricação pioneira do motor de automóveis CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto), que reduzia a emissão de gases poluentes. A iniciativa antecipou os rígidos requisitos da lei Clean Air Act, dos Estados Unidos, em 1975.

Os anos 80 marcaram a expansão da empresa para pólos promissores, como Índia, China e Indonésia. Nas últimas duas décadas, intensificaram-se as pesquisas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento do quadriciclo, da primeira motocicleta com airbag do mundo, dos automóveis híbridos, do jato executivo Honda Jet, do versátil robô humanóide Asimo e até de um equipamento que ajuda o deslocamento de idosos – o auxiliar experimental de caminhada.

Desde o início, o Grupo investiu na busca de produtos ecologicamente responsáveis, que reduzem o impacto ambiental, como o FCX Clarity – o primeiro automóvel do mundo movido a célula combustível. Porém, a tecnologia ambiental não ficou restrita aos produtos. Exemplo disso é a Honda Soltec Co. Ltd., subsidiária da Honda, que se tornou referência internacional ao produzir células de energia solar para residências.

Soichiro Honda, um visionário
Em 17 de novembro de 1906, nascia um homem que revolucionaria o conceito de locomoção e seria reconhecido mundialmente: Soichiro Honda. Muito à frente de seu tempo, o fundador da empresa já demonstrava interesse pelas máquinas desde criança.

Transformando idéias em realidade, aos 8 anos, construiu sua primeira bicicleta. Aos 16 anos, iniciou sua trajetória profissional numa oficina em Tóquio, Japão. Mas foi sua paixão pelos motores que o levou às corridas automobilísticas em 1930.

Em 1946, fundou a Honda Instituto de Desenvolvimento Técnico, que, em dois anos, se transformaria na Honda Motor Company. O grupo começou a produzir motocicletas a partir da aplicação de motores extras em bicicletas – primeiro passo para atingir a liderança na indústria de duas rodas.

Em 1956, Soichiro Honda divulgou o princípio que passaria a nortear a companhia: “em um espírito global, dedicamo-nos a oferecer produtos da mais alta qualidade, a um preço justo, para a satisfação de nossos clientes em todo o mundo”. Em menos de oito anos, a empresa se transformou na maior vendedora de motocicletas.

O mundo dos esportes era outra paixão do fundador. Em 1959, a empresa participou pela primeira vez da corrida Isle of Man TT (Troféu de Turismo), do Reino Unido. Em sete anos, conquistou sua primeira vitória.

Mas Soichiro queria ir longe. Em 1963, a Honda entrou na indústria automobilística e logo anunciou sua participação na Fórmula 1. Suas máquinas novamente foram levadas ao limite e, em apenas dois anos, a empresa venceu sua primeira corrida.

As pistas não eram apenas um laboratório para seus engenhos, mas a oportunidade de divulgar seu país ao mundo. E Soichiro conseguiu. Hoje as motocicletas Honda são referência nas provas de motocross e motovelocidade. Os carros da marca também mostram eficiência e confiabilidade em várias competições, tanto de veículos de série como em fórmula car racing.

O fundador acompanhou o processo de consolidação do seu trabalho: fábricas por todo o mundo, marca consagrada, conquistas nos esportes, produtos de qualidade e respeito ao meio ambiente.

Soichiro Honda faleceu aos 84 anos, em 5 de agosto de 1991, no Japão, mas como legado deixou a importância de unir idéias e associar ao espírito de mudança o verdadeiro significado da tecnologia.