Guia de compras de peças no exterior, pela Internet!

Guia de compras de peças no exterior, pela Internet!

O mercado brasileiro de motos até que não é ruim, temos vários modelos de motos interessantes e alguns a preços bem competitivos, o problema são as peças e os acessórios para as motos menos populares do que as tradicionais 125, 150 e 250cc. Para essas há inúmeras ofertas no Brasil, desde as mais vagabundas até as que superam as peças originais de fábrica.

Mas se você tem uma custom ou uma moto maior, a oferta de acessórios é pequena e os preços normalmente altíssimos. A alternativa é comprar no exterior, pagando em dólares. Há pelo menos uns 10 anos o correio opera em conjunto com a Receita Federal para a arrecadação de impostos de produtos importados sob o RTS (Regime de Tributação Simplificada), o site http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/rts.htm traz mais detalhes sobre essa operação, mas posso resumir em alguns pontos chaves: 1. Pode se importar sob esse regime qualquer produto até 3 mil dólares, com exceção de bebidas, fumo e produtos de tabacaria. 2. O imposto é de 60% sobre o preço FOB (preço do produto acrescido do frete, seguro e demais custos). No caso do usuário optar por uma Courier Express (UPS, Fedex, etc) será acrescido 18% de ICMS. (** nota do autor: pagar imposto sobre frete e seguro, apesar de um absurdo é até tolerável, mas pagar 18% só porque usou uma empresa estrangeira concorrente dos correios é dose…) 3. São isentos produtos de até 50 dólares, desde que o destinatário e o remetente sejam pessoas físicas (tipicamente presentes), também são isentos medicamentos destinados à pessoa física com apresentação de receita médica, e o que mais nos interessa aqui, são isentos livros, jornais e periódicos impressos em papel,

Para bens até 500 dólares, o imposto é pago na própria agência do correio, na hora da liberação do bem, pois assim que ele estiver disponível para retirada será enviado um aviso na sua residência, solicitando que vá a agência retirar o bem e pagar os impostos.

Catálogos são muito importantes para você encontrar o part number especifico para a sua moto. Já que são isentos de impostos, procure adquirir todos os que você encontrar na internet, alguns são até de graça.

O que eu descrevi é a regra, vamos agora as dicas de como comprar nos EUA, onde eu já estou mais acostumado.

Primeira coisa que você deve fazer é escolher seus fornecedores. Nem todas as lojas online aceitam cartão de crédito internacional com “billing address” (endereço de cobrança) fora dos Estados Unidos. Algumas não aceitam mesmo, nem fazem o negócio, outras oferecem um e-mail de contato para você fazer toda a transação por fora do site de e-commerce da loja, requerendo uma série de procedimentos de segurança, mais pra frente vou citar alguns exemplos.

Vou abrir um parêntese aqui para descrever outra forma de comprar nos EUA pela internet, mas que nem toda loja oferece, que é mandar entregar (shipping address) em um endereço diferente do “billing address”. Se você costuma viajar para os EUA com freqüência, uma das alternativas é comprar nessas lojas e mandar entregar em um endereço conhecido nos EUA, seja na casa de um amigo que você vai visitar, ou na empresa onde você trabalha, enfim, qualquer lugar que você possa recolher pessoalmente sua encomenda e trazer com você na bagagem, dentro da cota de 500 dólares que todo turista tem direito.

Essas empresas não entregam em caixa postais (POBOX) ou em hotéis, é preciso um endereço fixo real. Uma dica importante para quem viaja é que você pode trazer itens acima de 500 dólares e declará-los na alfândega, pagando uma taxa de 50% sobre o que exceder os tais 500 dólares. Por exemplo, você pode trazer um escapamento completo de 700 dólares, declará-lo no formulário de entrada no Brasil onde 500 entram na cota e 200 são tributados em 50% (imposto de 100 dólares), então o custo total passa para 800 dólares, o que é vantajoso pois o frete nesse caso pode ser mais alto. Mas lembre-se que ao declarar um item nada impede que sua bagagem seja vistoriada, e se houver mais alguma coisa nela você terá que pagar 100% de imposto sobre o que for encontrado.

Resumindo, com bagagem é assim: se você é gente boa e declara tudo ao fisco, paga só 50% sobre o que exceder a cota. Se quer dar uma de malandro e “arriscar uma luz verde” mas der vermelha, você paga 100% sobre tudo que exceder a cota, inclusive o que já estava previamente declarada. Mas vamos voltar às compras online com entrega pelos correios.

As lojas online grandes e reconhecidas são mais seguras, mas menos flexíveis. Não adianta tentar convencer alguém lá a fazer uma invoice (uma espécie de nota fiscal com a declaração dos itens e dos valores) com valor mais baixo ou trocando a descrição para “livros” que não cola. Americano nesse ponto é muito sério (ou chato, como queiram). Nas lojas menores, tipicamente as que você trata com o dono por e-mail, até dá pra arriscar uma invoice mais baixa, mas ele deixará claro que o risco é seu, pois o seguro só cobrirá até aquele valor declarado. Não custa lembrar que burlar o fisco é crime.

Eu frisei nas regras do RTS que são isentos livros, jornais e periódicos impressos em papel por um motivo muito importante, quase tudo que é vendido para motos nos EUA é fornecido em catálogos gratuitos com a lista dos part numbers, basta você acessar a loja e “comprar” o catálogo e mandar entregar aqui. Digo “comprar” porque as vezes o catálogo é gratuito desde que adquirido com outra compra qualquer, ou será cobrar uma taxa de frete que geralmente é restituída em uma compra futura na mesma loja. Como catálogo não paga imposto, você pode pedir quantos quiser, e de todas as marcas que você encontrar, ou até mais de um. Vai chover catálogo no Brasil depois dessa coluna!

Outra dica importante é que quase tudo nos EUA é vendido a preço “cheio” e depois aplicados descontos, promoções, e outros truques, são os populares “OFF”, “Specials” e “Savings” além dos cupons de descontos que você encontra em algumas revistas ou até em alguns sites. Então é preciso tomar bastante cuidado na hora de comprar para conseguir reunir todas as informações possíveis para obter o melhor preço possível, evitando os preços cheios. Vou dar alguns exemplos:

Na www.amazon.com , a maior loja online do mundo, você compra livros, manuais de serviço, ferramentas, acessórios genéricos (comprei um selante para pneu furado lá), lanternas de emergência e muito mais. Fique atento pois alguns produtos tem “Free Shipping” e outros tem descontos podendo chegar a ser grátis se o total do pedido atingir um certo valor pré determinado. Os da Amazon podem ser entregues no Brasil ou nos EUA, em qualquer endereço que você cadastrar. O processo é todo transparente e bem funcional. Recomendo para quem quer ter uma primeira experiência.

As motos de referência da Cruiser Customizing, acima uma VTX 1800 e abaixo a nossa Shadow 750. Todos os acessórios estão listados e podem ser comprados no próprio site, caso você queira “copiar” a moto.

A www.cruisercustomizing.com é uma loja especializada em motos e entrega no Brasil ou em qualquer outro endereço que você determinar. Já comprei muita coisa lá, algumas surpreendentemente chegaram aqui sem pagar imposto algum (beleza!), mas isso não é a regra, e sim a exceção. Eles cobram 20% para entregas internacionais com um mínimo de 15 dólares, portanto evite fazer pedido abaixo de 75 dólares. Há pouco tempo eu comprei uma manopla e um defletor, deu 85 dólares aproximadamente, mas navegando no site encontrei uma série de brindes “free”, como um verificador de pressão de pneu, uma série de catálogos (peguei uns 8 diferentes, alguns extremamente interessantes) e até uma moldura de placa cromada em oferta por 99 centavos para quem comprasse mais do que 50 dólares. Coloquei tudo na cesta e chegou aqui sem imposto.

Eles têm uma promoção para capacetes BELL muito interessante, onde eles “pagam pra você se livrar do seu capacete velho”. É muito simples, basta você ao comprar um BELL novo entrar no campo “special instructions” o nome e modelo do seu capacete velho e receber no ato 20% de desconto. Parece estranho, mas é assim que funciona nos EUA os chamados “descontos escondidos”. Quase tudo tem desconto desde que você saiba qual é o desconto, o leigo vai pagar o preço cheio mesmo. Quem mandou não pesquisar antes?

Eu comprei nessa loja dois capacetes AFX (modelo FX-68) do tipo “coquinho” ou “Beanie” (como é conhecido por lá) por 35 dólares cada, mais baratos que o BELL com desconto, e aproveitei para encher a cestinha de brindes (dois chaveiros, entre outros) e catálogos que eu ainda não tinha. O total ficou por 87 dólares, e se eu vier a pagar imposto no Brasil custará mais 52 dólares, ou seja, no máximo um total de 300 reais por dois capacetes e mais um monte de badulaques. O capacete que encomendei um pra mim e outro pra esposa, acho até que não são legais aqui no Brasil (embora sejam nos EUA).

Essa loja tem umas coisas interessantes, por exemplo, as motos de referência para inspiração. Eles lançam uma moto “personalizada” e publicam a lista de todos os itens utilizados nela pra você clicar e comprar. Os usuários cadastrados também podem colocar as fotos de suas motos e listar os itens que comprou, assim se você gostar da moto de alguém você pode “copiar” comprando os mesmos itens.

Outra loja que merece atenção é a www.jpcycles.com uma das maiores do ramo para motos custom (e outras), vendendo tudo que você possa imaginar inclusive peças de restauração de modelos históricos como Indian e Vintage (com catálogos, claro). Não cheguei a comprar nada nessa loja, mas já encomendei os catálogos, são MUITO interessantes. Conversei um pouco com a área de suporte deles e me confirmaram que em compras internacionais é preciso fazer um cadastro do seu cartão de credito com alguns documentos, um deles é a cópia do extrato do cartão onde aparece seu nome, seu endereço e os 4 últimos dígitos do cartão. É raro esse tipo de frescura, mas algumas lojas têm essas práticas com os “cucarachas” latinos. Os catálogos da JPCycles são muito completos, o da Harley tem mais de mil páginas.

Se você acompanha o seriado American Choppers, saiba que quase tudo que a OCC usa em suas “criações” está no catálogo da JPCycles. Você vai até reconhecer alguns itens com facilidade.

Recentemente eu estou tratando com uma loja que me surpreendeu pelo atendimento, a www.zanottimotor.com que é muito conceituada entre os proprietários Harley de vários fóruns internacionais. O site deles é ruim, de pouca navegabilidade e a lista de preços é exclusivamente por part number (olha a importância dos catálogos novamente), mas eles têm os menores preços do mercado, geralmente 20% a 25% a menos que o preço de tabela de qualquer produto. Comprei um monte de coisas lá e mandei entregar uma parte no Brasil (as maiores e mais pesadas, ainda não chegaram) e outra parte nos EUA, na casa de um amigo (essas já chegaram lá, devo buscar em setembro quando for a trabalho). Toda a negociação foi feita por e-mail, pois o site não suporta cartões com endereço de cobrança internacional, e a única restrição operacional foi que eu tive que ligar pra lá, pessoalmente, e ditar o número do meu cartão ao operador que me atendia, para confirmar meu pedido. Essa ligação é gravada para garantir a operação.

Usei o Skype pra fazer essa ligação, me custou alguns centavos de Euro…

Falei com o próprio John Zanotti lá, e apesar de ser seco e de poucas palavras, me deu todo o suporte necessário, inclusive corrigindo alguns part numbers para versões mais novas que ainda não estavam nos catálogos impressos. Todas as encomendas são rastreadas pela UPS e como na maioria dos sites online, quem não é residente nos EUA não paga as taxas locais (que você é obrigado a pagar se for em uma loja física, em qualquer parte do país). Eles trabalham com Harley, Honda e Yamaha, além de serem revendedores dos itens de catálogo da www.dragspecialties.com (vale a pena dar uma olhada no catálogo conhecido como “FatBook”). Nessa loja você precisa de um catalogo em mãos, senão você sequer consegue o preço do part number. Enquanto nosso mercado nacional não amadurece, a única alternativa para certas motos grandes é comprar peças no exterior, especialmente acessórios. Pela legislação de impostos brasileira peças mecânicas de reposição têm impostos mais baixos, portanto é bem provável você encontre um preço na concessionária bastante competitivo para certos itens, não valendo a pena fazer a importação. Mas para acessórios e itens não originais, a melhor saída é mesmo a compra no exterior.

Bom, é isso. Boas compras, mas antes de tudo pesquisem, vejam os preços de várias lojas, os descontos, as promoções e sobretudo busquem boas referências em fóruns americanos que falam das motos que vocês curtem, e evitem fazer compras de grandes valores, é sempre bom minimizar os riscos comprando em lotes de no máximo 300 dólares de cada vez.

Espero que em algum tempo o fórum do Motonline se torne uma ótima referência para compras no exterior, com dicas diversas, para satisfazer essa comunidade no Brasil, eu estou dando a minha contribuição com essa coluna, aproveitem e participem contando as suas experiências.