Gustavo Henn retorna aos treinamentos de pois de longo tratamento de saúde

Gustavo Henn se prepara para 2013 após lesão

Depois de um ano difícil em 2012, por conta de uma lesão de difícil tratamento, diagnosticada como pubalgia*, Gustavo Henn quer se preparar para acelerar em 2013. O piloto ainda segue em tratamento, mas com notável melhora, já retornou aos treinos.

Gustavo Henn retorna aos treinamentos de pois de longo tratamento de saúde

Gustavo Henn retorna aos treinamentos depois de longo tratamento de saúde

Foram cerca de seis meses de tratamento, com dolorosas seções de fisioterapia e a tristeza de ficar longe das pistas. Entre novembro e dezembro o catarinense passou cerca de um mês em São Paulo em um tratamento intenso com acompanhamento médico.

De volta à Santa Catarina Gustavo mantém os exercícios de fisioterapia, conforme indicação médica, e faz academia todos os dias para fortalecer as costas e o púbis, principais focos de dor do atleta. No início desta semana ele iniciou seu retorno aos treinos com moto, porém, ainda de forma leve para não comprometer o tratamento.

” Me senti muito bem em cima da moto, procurei não forçar muito, respeitando os limites do corpo neste início, já que estou um pouco enferrujado. O treino seguiu muito bem e apenas ao final senti um pouco de dor, o que é normal por conta da falta de preparo físico e ritmo”, contou Gustavo Henn.

O projeto é disputar as principais competições nacionais, como o Brasileiro de Motocross e o Arena Cross, e andar também no Catarinense de MX. Gustavo ainda não fechou com a Pro Tork 2B Kawasaki, mas a renovação é quase certa para 2013. O numeral #90 continuará presente na moto do competidor que tem planos de passar um tempo nos Estados Unidos, ao lado de Jorge Balbi Jr., para aprimorar suas técnicas e ganhar ainda mais experiência em um curso de motocross.

Acesse o website oficial do piloto e fique por dentro das notícias, novidades e fotos!

(*) Pubalgia, também chamada de osteíte púbica, pubeíte ou doença pubiana, é a condição médica caracterizada pela ocorrência de dor na região do púbis. Pode ser causada por intensos treinos físicos, causando inflamações e consequentemente dores. Necessita de um diagnóstico diferencial pois possui os mesmos sintomas de uma distensão muscular ou até uma infecção urinária. O tratamento consiste em fisioterapia, repouso e medicamentos anti-inflamatórios. Geralmente percebe-se uma melhora em questão de semanas, mas há casos que acarretam-se por meses, havendo até a necessidade de cirurgia. Como a região do púbis está ligada à coluna vertebral, o tratamento errado da pubalgia pode acarretar em lesões na região lombar e aumento das dores (Fonte: Wikipédia).