Honda CG 125 Cargo 2009

Honda CG 125 Cargo 2009

Honda CG 125 Cargo 2009

Feita na medida para motofretistas, a moto oferece versatilidade para o transporte de pequenas cargas e bom custo-benefício

A Honda aposentou a CG 150 Job, que era mais cara, e trouxe ao convívio dos motociclistas, principalmente aos motofrotistas, a boa e velha CG 125 Cargo, modelo que é fabricado pela montadora desde 1988.

A nova versão específica é ideal para transportar pequenas cargas e está equipada com novo motor com comando simples no cabeçote (OHC), de 11,6 cv, herdado da CG Fan 2009. Além disso, a moto apresenta novo bagageiro, tanque de combustível com maior capacidade (15,1 litros), cavalete central e partida elétrica na versão ES. Outro destaque desta moto da Honda é a relação custo-benefício. Com a redução do Cofins, a Cargo 2009 tem preço sugerido de R$ 4.986,00, na versão KS com partida a pedal.

Simples, a moto é espartana, porém oferece aos motofretistas fácil condução, agilidade no trânsito, baixa manutenção e robustez. A moto pode carregar até 20 quilos de carga, peso recomendado pela própria montadora.

Comercializada apenas na cor branca, a CG 125 Cargo tem banco individual e boa área no tanque para a padronização da frota. Outro ponto a favor desta trabalhadora é o cavalete central de série, que oferece maior segurança para acomodar a carga no baú, por exemplo, além de facilitar a troca do pneu traseiro ou a substituição da lona de freio.

Ciclística – Para as tarefas do dia-a-dia, a Honda adotou muita simplicidade no conjunto ciclístico da CG 125 Cargo. Simples até demais. Na dianteira, garfo telescópico com curso de 115 mm. Já na traseira, duplo amortecedor com curso de 82 mm, com ajuste na pré-carga da mola. Ambas as rodas receberam freio a tambor, com 130 mm de diâmetro.

Uma pena! Já que a moto é específica para cumprir muitas tarefas durante todo o dia, a montadora poderia pensar um pouco mais na segurança do motociclista, no caso, o popular motoboy, e equipar a CG Cargo com freio a disco na dianteira. Mas a argumento é sempre a mesma: “questão de custo”.

Para ajudar no árduo trabalho de absorver os impactos, além de oferecer segurança na pilotagem, a Cargo marca a entrada de um novo fornecedor de pneus para a Honda: a Levorin.

Para o modelo, a empresa disponibilizou pneus com as medidas 80/100 – 18 M/C 47P, na dianteira, e 90/90 18 M/C 57P na traseira.

Motor – Para atender às novas normas estabelecidas pela terceira fase do Promot (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), a CG 125 Cargo está equipada com motor monociclíndrico de 124,7 cm3, quatro tempos e arrefecido a ar, derivado da CG 125 Fan. Com comando de válvulas e balancins (Over Head Camshaft), ambos roletados oferecem, segundo a montadora, movimentos precisos e suaves das válvulas, resultando em menor desgaste das partes internas e maior economia de combustível.

O motor da CG 125 Cargo gera potência máxima de 11,6 cv a 8.250 rpm e torque de 1,06 kgf.m a 6.000 rpm. Analisando estes números, podemos concluir que o desempenho da moto não será lá dos melhores.

Alimentado por carburador com Venturi de 22,26 mm de diâmetro, o motor traz ainda câmbio de cinco velocidades e embreagem multidisco em banho de óleo. Feio mesmo é a posição do catalisador 300 cel/pol², posicionado na curva do escapamento bem próximo ao motor.

A previsão da Honda é vender 10 mil unidades da CG 125 Cargo ainda este ano. O modelo tem garantia de um ano e o preço público sugerido varia entre R$ 4.986,00 para a versão KS e R$ 5.422,00 para a versão ES (com partida elétrica).